Azul cortará oferta doméstica em 7% e enviará aeronaves à TAP, diz presidente

SÃO PAULO (Reuters) – A malha prevista pela Azul Linhas Aéreas Brasileiras para abril vai ter um corte de 7 por cento na oferta doméstica em relação ao começo deste ano, o que levará a reduções de frota e envio de aeronaves para a parceira portuguesa TAP, disse a empresa à Reuters nesta quinta-feira.

Segundo o presidente da Azul, Antonoaldo Neves, pode haver redução de capacidade também no segmento internacional neste ano, mas é cedo para ter certeza. Para a oferta doméstica, não são previstos novos cortes em 2016 no momento.

Em meio aos planos de cortes, a companhia disse que vai enviar à TAP nove jatos E190 da Embraer, seis ATRs e dois A330, da Airbus, estes últimos fariam rota para Nova York e nem chegaram a voar pela companhia. A Azul também vai devolver três E190 cujo contrato de leasing está perto de acabar.

“Precisamos reduzir capacidade no Brasil independente da TAP. A TAP participou do processo e preferimos que as aeronaves fossem para ela porque é uma empresa irmã. Se não fossem para ela, iriam para outra empresa”, disse Neves.

A TAP foi adquirida por consórcio formado pelo fundador da Azul, David Neeleman, e pelo empresário português Humberto Pedrosa e possui acordo de compartilhamento de voos com companhia aérea brasileira, a terceira maior do país.

A Azul anunciou nesta quinta-feira sua primeira rota para a Europa, de Campinas (SP) para Lisboa, como parte das sinergias com a portuguesa, uma vez que a TAP já tem todas as frequências de Guarulhos (SP) para a Europa utilizadas.

“Não faz sentido por enquanto termos outros planos na Europa porque a TAP tem uma conectividade maravilhosa em Lisboa”, afirmou Neves. Com a rota para Nova York ainda suspensa principalmente por conta da alta do dólar, os planos futuros para a operação da Azul no exterior podem incluir algum destino na América do Sul, mas a empresa está “muito conservadora” em relação ao mercado internacional.

Para o presidente da Azul, um acordo maior de integração com a TAP, como uma joint-venture, ainda não poderia ocorrer porque não existe um acordo de céus abertos entre o Brasil e a Europa.

A Azul também informou que fechou um acordo de 100 milhões de dólares com o chinês Bank of Communications (BoComm) no fim de 2015 para refinanciar aeronaves. A operação vem após acordo de leasing de 200 milhões de dólares no ano passado com o Industrial and Commercial Bank of China (ICBC). Com os dois negócios em conjunto, a Azul refinanciou dez aviões Embraer usados na frota e três novos.

CONSOLIDAÇÃO NO BRASIL

Sobre um eventual processo de consolidação no Brasil, em um momento em que a lucratividade das companhias aéreas sofre com maiores custos com combustível por causa da valorização do dólar e menor demanda de passageiros, o presidente da Azul afirmou que a empresa não está à venda.

“Quando você está em um momento de crise, para as aéreas voltarem a ser rentáveis não tem um só caminho, da consolidação, você também tem ajuste de capacidade, que está acontecendo hoje”, disse Neves.

“Se vai haver ou não (consolidação), depende de como a oferta e a demanda vão evoluir. Temos hoje plano estratégico definido que está se provando sustentável e atrativo.”

Neves citou acordo com o chinês HNA Group assinado no ano passado para se tornar acionista da Azul e que avaliou a empresa na época em mais de 7 bilhões de reais.

Os comentários do executivo vêm após o presidente da rival Gol, Paulo Kakinoff, afirmar que, pessoalmente, vê o movimento de fusões e aquisições do setor aéreo se intensificando na América Latina.

Nesta semana, os analistas Victor Mizusaki e Leandro Fontanesi, do Bradesco BBI, escreveram em relatório que as companhias aéreas Delta Air Lines e Azul podem ter interesse em aquisição ou fusão com a Gol.

Para eles, a Gol e a Azul poderiam se unir para capturar sinergias com sua malha. Além disso, um acordo permitiria otimização do tamanho das frotas, com a potencial venda de aeronaves para a TAP e para o HNA Group.

 

1 COMENTÁRIO

  1. Como diz o ditado: “Não se pode elogiar”. O crescimento de uma empresa, seja de qual segmento for, tem que haver cautela. Me parece, que estamos presenciando com a Azul, ela se internacionalizando e, quando uma empresa passa por este processo de mudança de estilo societário, digamos assim, no contexto atual da Globalização, Século XXI, a tendência é um possível aumento no número de desempregados no Brasil, ainda mais em aviação, que tem a “peculiaridade” de aeronautas serem contratados, no caso em tela, na Europa ou China, lembrando do alto custo de encargos na admissão de funcionários pela Legislação Brasileira. O “lado positivo” que póde acontecer é exigir do Governo a refórma da CLT, no que se refere aos encargos incidentes sobre a Folha de Pagamento de Funcionários. Que Deus ilumine a Aviação Brasileira para que possamos viajar, no caso em tela: com o tradicional conforto que a Azul, costuma oferecer.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Paulo Atzingen
Paulo Atzingenhttps://www.diariodoturismo.com.br
Paulo Atzingen é paulista e jornalista profissional (DRT-185 PA) desde o ano 2000; cursou Letras e Artes e Comunicação Social na Universidade Federal do Pará (UFPA), É poeta, contista e cronista. Estuda gaita (harmônica).

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


    Mais lidas

    Site do Editor

    Mais recentes

    CVC Corp anuncia saida de Claiton Armelin e chegada de novos diretores de produto

    A CVC Corp acaba de anunciar que a partir de 1º de fevereiro, a equipe de Sourcing Nacional passa a ser liderada pelos diretores...

    Secretaria de Turismo do Rio lança programa de financiamento para artesãos fluminenses

    A Secretaria de Estado de Turismo (Setur-RJ) e a Agência Estadual de Fomento (AgeRio) lançaram, nesta terça-feira (26), o ArtCred RJ - programa inédito...

    Passaporte italiano: o que muda com a saída do Reino Unido da União Europeia?

    Segundo o advogo italiano Domenico Morra, especialista em dupla cidadania, serão diversas mudanças para quem deseja viajar a turismo, trabalhar ou estudar na comunidade...

    Sheraton São Paulo realiza exame RT-PCR para COVID-19

    O Sheraton São Paulo WTC Hotel acaba de anunciar que firmou um acordo com a empresa Health Control Assistant para a realização dos exames...

    CVC Corp abre 60 vagas para público externo e interno

    A CVC Corp acaba de anunciar 60 vagas de trabalho nas áreas de Tecnologia como, analistas de qualidade de TI, desenvolvedores de sistemas e...

    Voos da África do Sul são proibidos de entrar no Brasil a partir desta terça-feira (26)

    O governo federal proibiu a entrada de voos vindos da África do Sul, após a descoberta de uma nova variante do coronavírus SARS-CoV-2, encontrada há...

    Relacionadas

    Open chat