Accor divulga balanço de resultados na América do Sul; região teve segundo melhor desempenho, depois da Ásia

O CEO Accor América do Sul, Patrick Mendes, conduziu a coletiva, promovida no hotel Pullman São Paulo Ibirapuera

Por Hugo Okada

Após a divulgação de novidades como a parceria do All – novo programa de fidelidade da Accor – com o time francês Paris Saint-Germain e o lançamento de uma nova identidade visual, com a companhia voltando a utilizar apenas Accor e dividindo o icônico emblema do A com o Bernache, símbolo histórico da rede, com o anunciado novo programa de fidelidade, diretores da Accor e o CEO América do Sul, Patrick Mendes, promoveram nesta terça-feira (12) no Hotel Pullman São Paulo Ibirapuera, uma coletiva para o anúncio do balanço de resultados e projeções para o ano de 2019.

Segundo Mendes, a América do Sul conseguiu se recuperar em 2018, fôlego atribuido à retomada da atividade econômica no Brasil, iniciada no último trimestre de 2017. O RevPar (Receita Por Quarto Disponível) cresceu 12,3% na região e o EBTIDA cresceu 22,8%, comparado ao ano anterior. Foram abertos 52 empreendimentos, uma soma total de 7.840 unidades hoteleiras, o segundo maior crescimento global logo após a Ásia.

No período foram assinados 45 novos contratos, sendo 23 apenas no Brasil, que representam seis mil novos quartos na operação da Accor na América do Sul. Dos contratos assinados, 56% são em países hispânicos, o que, segundo a companhia, “demonstra uma coerência com o modelo adotado em 2018 de criar uma sede em Santiago, no Chile, capitaneada por Franck Pruvost, COO Accor Países Hispânicos.

Para Patrick Mendes, a América do Sul possui “potencial enorme para as marcas midscale e de luxo, que já representam 44% dos novos contratos em toda a região. De acordo com o CEO, “nossa reputação também está bastante solidificada e 55% dos nossos parceiros de negócios são novos”.

Resultados

“O ano de 2018 foi atípico. Globalmente, os resultados foram excelentes, com o crescimento da receita além do esperado. Mesmo com algumas tensões na Europa, 2018 foi um ano muito bom. Foram destaques Ásia-Pacífico, Dubai, Catar, América do Norte (com a aquisição do Grupo Fairmont), e América do Sul, onde tivemos um crescimento de 12% em receita e 22% em resultado”, observa Mendes.

Segundo o CEO, na América do Sul em 2018, depois do mês de junho, o crescimento foi exponencial. No ano passado foram abertos 54 hotéis. “Foi um crescimento orgânico, com mais de 20 unidades abertas no Brasil. A outra metade desse crescimento diz respeito às aquisições.

Mendes refere-se à aquisição da rede Atton no Chile, que colocou a Accor como líder em hospedagem no país. Todos os empreendimentos da Atton estão sendo convertidos em marcas da Accor. Outro movimento importante é a conversão de todos os hotéis das marcas brasileiras Arco e Zii em unidades da bandeira ibis Styles.

Foto: Hugo Okada

Outros números

Em 2018 o número de viajantes internacionais que gastam, em média, 7% de seus recursos de viagem, cresceu 6%. Patrick Mendes explica que a demanda na região teve crescimento de 5,7%m enquanto a oferta de quartos teve aumento tímido, de 2%. “Globalmente, representamos 8% do network e pipeline da Accor na região, portanto, nossa meta é ampliar esse percentual nos próximos anos, com 500 hotéis abertos e outros 150 em desenvolvimento até 2022 – nosso novo desafio estratégico”, diz o CEO.

2019

O crescimento do RevPar no início do ano foi satisfatório. A previsão é de crescimento de 7% a 8% em receita. Espera-se a abertura de 30 hotéis, sendo 2% no Brasil. Além das aberturas, a Accor também promove movimentos importantes como a já mencionada mudança de nome e lançamento da nova logomarca. Estas novidades significam, como a própria companhia gosta de chamar, a “upscalização” da rede, com a colocação do Grupo em um novo patamar de sofisticação. As últimas aquisições posicionaram a Accor, antes conhecida pelo portfólio de hotéis econômicos, como a segunda companhia operadora de luxo no mundo. O investimento nessas aquisições foi de quase 4 bilhões de euros.

Crescimento sustentável

A Accor na América do Sul registrou crescimento inigualável nos últimos quatro anos com 14 marcas do econômico ao luxo na região, com portfólio dividido em 11% de marcas de luxo, 25% de midscale e 64% no segmento econômico. Foram inaugurados mais de 150 empreendimentos desde 2015, crescimento este atribuído em parte às aquisições de grupos como Posadas, BHG e Atton Hoteles, esta concluída em maio de 2018.

O programa Plant for Planet plantou 50 mil árvores no Peru e no Brasil com o apoio dos hóspedes que reutilizam suas toalhas durante as hospedagens, economizando na lavagem e revertendo o valor no plantio das mudas.

O ano de 2018 também foi marcado pela aquisição de importantes grupos que poderão ter unidades lançadas na região no decorrer de 2019: Mantis, CTrip, Movenpick Hotels & Resorts, Mantra Group, SBE e 21cMuseum.

 

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT