Irã encontra destroços de avião que caiu com 65 pessoas em topo de montanha

(Reuters) –

O Irã localizou um avião de passageiros que caiu com 65 pessoas a bordo, disse um porta-voz militar nesta terça-feira (20), dois dias depois de a aeronave ter desaparecido do radar sobre um terreno montanhoso.

O voo da Aseman Airlines partiu de Teerã no domingo (18) e desapareceu a 50 minutos de Yasuj, cidade do sudoeste iraniano que era seu destino. O porta-voz disse que a aeronave se chocou com uma montanha. Não se espera encontrar sobreviventes.

As temperaturas glaciais e o terreno montanhoso dificultaram os esforços de busca e resgate, aumentando a tristeza e o sofrimento das famílias das vítimas e da sociedade como um todo em um país que culpa décadas de sanções pelo mau estado de seus aviões.

O bimotor turboélice ATR-72 tinha mais de 24 anos de idade. De acordo com dados citados no site da Fundação para a Segurança na Aviação (aviation-safety.net), ele havia ficado seis anos fora de uso e voltado a ser usado só três meses atrás.

Os destroços finalmente foram localizados por um drone militar, disse Ramezan Sharif, porta-voz da Guarda Revolucionária.

“Dois helicópteros foram enviados para as coordenadas que o drone localizou, e encontraram os destroços”, informou a televisão estatal. “O avião atingiu o topo da montanha e depois caiu 30 metros mais abaixo”.

Após uma longa espera pela localização do avião, familiares terão que suportar novos atrasos até os corpos de seus entes queridos serem recuperados, já que os helicópteros não conseguem pousar no terreno inóspito e o trabalho terá que ser feito a pé, disseram autoridades dos serviços de emergência.

Mais de 100 pessoas protestaram diante de um escritório do governo local do condado de Dena Kooh ontem, exigindo que as autoridades renunciem pela maneira como lidaram com o desastre – anúncios de que os destroços haviam sido encontrados foram feitos na segunda-feira (20) e negados mais tarde.

Um vídeo da agência de notícias Tasnim mostrou um homem revoltado gritando para o ministro iraniano das Estradas e do Desenvolvimento Urbano, Abbas Akhoundi: “Você teria voado no mesmo avião?”

O Irã teve vários acidentes aéreos nas últimas décadas. Teerã culpa as sanções impostas pelos Estados Unidos por impedirem a nação de importar novas aeronaves ou peças de reposição.

Avatar
Redaçãohttps://www.diariodoturismo.com.br
Primeiro e-Diário de Turismo do Brasil

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Organizações pedem liberação de R$ 2 bi de fundos socioambientais

Carta aberta ao BNDES lançada nesta terça-feira (4) exige medidas concretas para evitar financiamento a desmatadores e a revisão da política socioambiental do Banco EDIÇÃO...

Embraer anuncia o Phenom 300MED para transporte aeromédico

A Embraer anunciou nesta terça-feira (4) o Phenom 300MED, solução de transporte aeromédico (MEDEVAC) exclusiva para aeronaves da série Phenom 300, disponível também para...

Château Hotel Grand Barrail, da França, divulga as novidades do verão

Entre elas estão um novo bar de vinhos, piqueniques gourmet e massagem com um mestre de Shiatsu EDIÇÃO DO DIÁRIO com agências Situado em Saint-Émilion, pequeno...

Entrevista com o professor Mário Carlos Beni: “O mundo hoje é um barco absolutamente desgovernado”

Mario Carlos Beni por sua permanente reinvenção, atualização e excepcional lucidez dispensaria apresentações*. Nesta entrevista, concedida ao editor do DIÁRIO, jornalista Paulo Atzingen, Mario...

O Ensino Superior do Turismo e a pandemia

por Bayard Do Coutto Boiteux*     Desde o ano passado assistimos a um desmoronamento  das faculdades de turismo no Brasil. Com pouca demanda, foram fechando ou...

Cientistas em carta aberta pedem o fim do turismo com golfinhos e baleias

Com a iminente reabertura de diversas atrações turísticas após meses de bloqueio por conta da pandemia da Covid-19, preocupa a exploração de milhares de...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias

Open chat