Obras de Niemeyer no Rio e SP são tombadas pelo patrimônio histórico

Obras de Oscar Niemeyer foram tombadas sexta-feira (6), pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). As construções selecionadas pelo Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural são o Museu de Arte Contemporânea (MAC) de Niterói e a Passarela do Samba, ou Sambódromo, no Rio, e o Conjunto de Edificações projetadas por Niemeyer para o parque Ibirapuera, em São Paulo.

Em julho de 2007, ano em que o arquiteto completou 100 anos de vida, Niemeyer encaminhou ao então Secretário-Executivo do Ministério da Cultura e atual Ministro da Cultura, Juca Ferreira, uma relação de 28 obras suas as quais gostaria que fossem tombadas.

A partir daí, coube ao Iphan identificar as peças consideradas referenciais e representativas de diferentes momentos da produção do arquiteto a serem protegidos pelo Patrimônio Cultural Brasileiro. A inclusão das três criações de Niemeyer segue as recomendações do próprio Conselho Consultivo, que aprovou o tombamento das outras 24 no ano do centenário do arquiteto.

Niemeyer foi o responsável pelo projeto arquitetônico do Parque do Ibirapuera, enquanto Burle Marx teve a responsabilidade pelo projeto paisagístico. A proposta de tombamento se dá especificamente aos monumentos do parque projetados por Niemeyer.

São eles: a marquise, o Palácio das Nações (Museu Afro Brasil), o Palácio dos Estados (atualmente desocupado), o Palácio das Indústrias (Pavilhão Armando de Arruda Pereira, atualmente ocupado pela Fundação Bienal), o Palácio de Exposições ou das Artes (conhecido como Oca), e o Palácio da Agricultura (Museu de Arte Contemporânea da USP).

Colado à Baía de Guanabara, o MAC é o principal cartão postal da antiga capital do Estado do Rio. Inaugurado em 1996, o museu se assemelha à de um disco voador, e sua fachada oferece uma das melhores vistas panorâmicas do Rio.

Oficialmente denominada “Passarela Darcy Ribeiro”, em homenagem ao antropólogo Darcy Ribeiro, um dos idealizadores do projeto, a Passarela do Samba ou Sambódromo foi inaugurada em 1984, no primeiro governo de Leonel Brizola no Estado.

O projeto buscava criar um ícone para abrigar o espetáculo do desfile das escolas de samba, tradicional no Rio desde o fim do século 19. Localizado na avenida Marquês de Sapucaí, o Sambódromo acomoda um público de aproximadamente 60 mil pessoas em arquibancadas e camarotes ao longo de seus 650 metros.

Oscar Niemeyer morreu no dia 5 de dezembro de 2012, aos 104 anos. (Folhapress)

Paulo Atzingen
Paulo Atzingenhttps://www.diariodoturismo.com.br
Paulo Atzingen é paulista e jornalista profissional (DRT-185 PA) desde o ano 2000; cursou Letras e Artes e Comunicação Social na Universidade Federal do Pará (UFPA), É poeta, contista e cronista. Estuda gaita (harmônica).

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Hotéis miram retomada e contratam empresas especializadas em biossegurança

Consultorias especializadas assessoram hotéis na elaboração e implementação de novos protocolos para preservar a segurança de colaboradores e clientes na retomada POR REDAÇÃO (Zaqueu Rodrigues...

Nobile Hotéis reabre unidades com protocolos de higiene e segurança intensificados

A Nobile Hotéis, comprometida com a segurança das pessoas na retomada de suas operações, divulgou aos empreendimentos de seu portfólio os protocolos de higiene...

Saiba mais sobre o visto para jornalistas nos Estados Unidos

Desde 1999, observa-se o Dia da Imprensa Nacional em 1º de junho, data em que começou a circular o jornal Correio Braziliense, em 1808....

Nova York terá toque de recolher nesta terça-feira (2)

A cidade de Nova York terá toque de recolher a partir das 23h (24h de Brasília) desta segunda-feira (1º de junho) até às 5h...

Prefeitura do Rio de Janeiro anuncia plano de reabertura em 6 fases

As variáveis que embasaram os critérios adotados para a reabertura gradual das atividades na cidade serão monitoradas diariamente e reavaliados a cada 15 dias...

Juiz em Mato Grosso suspende turismo dentro de área indígena

É perigoso permitir o livre acesso a territórios indígenas. Em um cenário de epidemia, como o vivido em decorrência da Covid-19, a circulação pode...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias