Demanda por voos domésticos recua 4% em janeiro

(Edição do DT com agências)

A demanda por voos domésticos recuou pelo sexto mês consecutivo em janeiro, ao registrar variação negativa de 4,01% em relação ao mesmo mês do ano passado. Foi o pior desempenho para o mês de janeiro desde 2013, segundo a base histórica da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). A oferta de assentos nos aviões teve queda de 2,38% na mesma base de comparação.

Com demanda e oferta em declínio, a taxa média de ocupação das aeronaves teve redução de 1,41% ante janeiro de 2015, ao se situar em 83,18%. Foram transportados cerca de 9 milhões de passageiros em janeiro, o que representou uma queda de quase 2% na comparação com igual período do ano passado.

“Seguimos não vendo num horizonte próximo uma mudança no ambiente econômico. Foi o sexto mês consecutivo de retração no mercado. Isso é um sinal muito sério, pois tradicionalmente janeiro é um mês aquecido de vendas de passagens”, afirmou o presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), Eduardo Sanovicz.

As quatro maiores companhias aéreas brasileiras registraram crescimento de 7,23% na demanda por voos ao exterior em janeiro, ante igual período de 2015. A oferta de assentos nos aviões teve aumento de 12,06% na mesma base de comparação.

A taxa média de aproveitamento das aeronaves nos voos internacionais teve aumento de 0,89 ponto percentual, ao se situar em 85,25%. O volume de passageiros cresceu 10,64%, ao ficar em 754,7 mil. “Há uma aposta no mercado internacional, numa tentativa de recuperar, em dólares, uma receita que está em queda em reais”, disse Sanovicz.

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Governo prorroga prazo para recolhimento de INSS, PIS e COFINS

Por Marcelo Vianna* O Ministério da Economia acaba de publicar a Portaria 139, de 03.04.2020, prorrogando o prazo de recolhimento dos seguintes tributos federais:INSS das competências de março...

CEO e Fundador do Grupo OYO renuncia a salário anual seguido por equipe de liderança

O COVID-19 impactou significativamente o setor de hospitalidade global, com as ocupações de diversas redes de hotéis sendo afetadas drasticamente. Nesse período difícil e...

Abav-SP e Aviesp realizam LIVE para esclarecer dúvidas dos agentes de viagens

A Abav-SP e Aviesp realizarão uma transmissão ao vivo pela página do Instagram (https://www.instagram.com/abavsp.aviesp/), no dia 7 de abril (terça-feira), às 14h30. A LIVE...

Máscaras caseiras podem ajudar a evitar transmissão da doença (ouça áudio)

Com a disseminação do coronavírus (Covid-19) por todos os estados do país e a falta de máscaras para reduzir a transmissão da doença, muitas...

Festival Coolritiba 2020 será reagendado por conta do COVID-19

A 4ª edição do festival mais cool do Brasil será reagendada! O Coolritiba 2020, previsto para acontecer em Maio, diante do avanço da COVID-19...

Curiosidade: quando surgiram os mapas?

Os mapas mais antigos que se têm registro hoje são os mapas babilônicos, confeccionados em argila por volta de 2.300 A.C. REDAÇÃO DO DTMuito...

Relacionadas

1 COMENTÁRIO

  1. Ontem, comentava em um site de Prefeitura: se houver conforto, o passageiro paga por ele. A temática era sobre Mobilidade Urbana (Transporte Coletivo) em que pessoas da Terceira Idade, devido ao forte calor, estão deixando de usar a gratuidade dos ônibus de linha convencional e antigos (em sua maioria), para usarem os que possuem ar condicionado. As companhias aéreas, na busca de oferecerem o menor preço e, mantendo o excesso de conexões, deveriam perceber que o quesito: Conforto, deve existir e é o mais importante, quando se trata de lazer, de descansar nas férias. Naturalmente que viajar, em vôos mais longos, com conexões que realmente se fizerem necessárias, haverá demanda. Porém, o Brasil reúne tantas belezas naturais, se fossem repensados os trajetos aéreos, estaríamos empregando mais mão-de-obra brasileira, impulsionando a Economia local (do Brasil) e, principalmente o turismo. Fica a Dica.

Comments are closed.

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias