Exposição “Modernismo desde aqui”, em São Paulo, celebra movimento histórico da cultura brasileira

A exposição, que está em cartaz no Paço das Artes até o dia 03 de julho, tem entrada gratuita e conta com obras de grandes nomes do movimento modernista, como Tarsila do Amaral, Lasar Segall e Ismael Nery, além de artistas contemporâneos.

EDIÇÃO DO DT com Agências


O Paço das Artes – instituição pertencente à Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo – revisita a contribuição do movimento modernista com a exposição Modernismo desde aqui. A iniciativa faz parte do programa Modernismo Hoje, criado pelo Governo de São Paulo para celebrar o centenário da Semana de Arte Moderna de 1922, que representa uma mudança de paradigmas na cultura brasileira, pois rompeu as fronteiras entre o popular e o erudito, promovendo a liberdade ética e estética na produção artística.

De acordo com a nota oficial, a mostra, que contém 68 obras, incluindo artistas contemporâneos, tem entrada gratuita e permanece em cartaz até dia 3 de julho, com expediente de terça a sábado, das 11h às 19h, e aos domingos e feriados, das 12h às 18h. Com curadoria de Claudinei Roberto da Silva, a exposição evoca um dos principais aspectos do movimento modernista. Nas palavras do curador, “a leitura descolonizante da cultura e das artes do Brasil”. Segundo o informativo, uma figura central da época, Mário de Andrade, também terá seu espaço garantido, a partir de documentos e fotografias presentes na mostra.

“Em maio de 1935, Mário de Andrade foi nomeado simultaneamente Chefe da Divisão de Expansão Cultural e Diretor do Departamento de Cultura da cidade de São Paulo, o que lhe permitiu, entre outras coisas, organizar a ‘Missão de Pesquisas Folclóricas’, que, em 1938, colheu importantes documentos sobre a cultura dos estados do Nordeste e do Norte do país”, destaca o curador Claudinei Roberto da Silva, em nota oficial enviada por e-mail à redação do DIÁRIO.

Ainda segundo a nota, a exposição Modernismo desde aqui terá um núcleo de artefatos, documentos e obras do acervo da Missão de Pesquisas Folclóricas de 1938, mantido pela Biblioteca Oneyda Alvarenga do Centro Cultural São Paulo.

Ontem e hoje

De acordo com o comunicado oficial, embora a produção artística fora do eixo Sudeste tenha se destacado à época, é pouco lembrada na narrativa histórica do movimento modernista. Na exposição, a proposta é preencher essa lacuna com obras dos artistas contemporâneos – muitos deles representantes da diáspora africana no Brasil – que, de alguma forma, dialogam com essas referências do passado.

Por fim, segundo o informativo, no núcleo histórico, o público confere as obras “Paisagem” (1948), de Tarsila do Amaral; “Trabalhadores” (1937), de Livio Abramo; “O bom caminho” (1920), de Ismael Nery; e os desenhos “Jovem negro de mãos dadas” (1925), “Zulmira” (1925) e “Jovem negro com gravata borboleta” (1927), de Lasar Segall, além da aquarela Mãe negra entre casas (1930), também de sua autoria. Os trabalhos de Lasar e Tarsila foram cedidos pelo Museu Lasar Segall e o Museu de Arte Moderna de São Paulo, respectivamente.

“Seja na diversidade de técnicas, estilos ou temáticas, a exposição ‘Modernismo desde aqui’ dialoga perfeitamente com a vocação do Paço em exibir, fomentar e revisitar a produção artística moderna, contemporânea e plural”, avalia Marcos Mendonça, diretor geral da ACCIM – Associação Cultural Ciccillo Matarazzo, que gere o MIS, o MIS Experience e o Paço das Artes, em nota oficial.

Serviço
Exposição: Modernismo desde aqui
Data: 02/04 a 03/07
Visitas: de terça a sábado, das 11h às 19h, domingos e feriados, das 12h às 18h
Local: Paço das Artes – R. Albuquerque Lins, 1345 – Higienópolis
Ingresso: gratuito
A exposição conta com recursos de acessibilidade

Para saber mais, acesse o site do Paço das Artes.


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial