Trump discute legislação de armas com lideranças do Congresso

Agência Brasil com EDIÇÃO do DT –

O presidente Donald Trump deve se reunir na tarde de hoje (28) com parlamentares na Casa Branca para discutir mudanças nas leis sobre armas no país. A reunião acontece 15 dias depois do massacre na escola de ensino médio Stoneman Douglas, em Parkland, Flórida, que deixou 17 mortes, devido ao tiroteio do ex-aluno da escola Nikolas Cruz, de 19 anos.

Na terça-feira (27), uma pré-proposta que pedia restrições para a venda de armas potentes, como a AR-15 usada pelo adolescente foi rejeitada pela liderança republicana. O próprio líder da maioria, na Câmara de representantes Paul Ryan disse que os republicanos irão focar nas falhas da aplicação das leis e não em impor um controle de armas mais rigoroso.

Após o massacre na escola da Flórida uma onda de protestos levou milhares de pessoas às ruas, em vários estados. A pressão por mudanças aumentou e Donald Trump apresentou algumas sugestões, entre elas o controle de vendas de armas mais pesadas. Ele sugeriu que a idade legal para comprar armas semiautomáticas mude de 18 para 21 anos.

Trump também apresentou algumas ideias polêmicas, como treinar e equipar professores para trabalharem com armas dentro das salas de aula. E chegou a sugerir que alunos também recebessem treinamento de armas.

Mobilização

Além de pais, alunos e estudantes e entidades que lutam por maior controle de armas, algumas campanhas nacionais aumentaram a pressão sobre Trump para que algum tipo de mudança seja votada.

Uma das iniciativas veio de empresas que decidiram boicotar a NRA – National Rifle Association, e retirar financiamentos da associação, que exerce um poderoso lobby no Congresso americano contra mudanças.

Companhias como a Delta Air Lines, United Airlines, Hotéis Best Western, Hertz, e Avis anunciaram o fim das parcerias com a NRA a partir deste ano.  Grandes empresas de serviços parceiras da NRA ofereciam descontos para membros da associação, que pagam anuidades.

As empresas que abandonaram os acordos com a NRA aderiram a hashtag no Twitter #BoycottNRA, que começou a ser usada em outras redes sociais por ativistas.

Avatar
Redaçãohttps://www.diariodoturismo.com.br
Primeiro e-Diário de Turismo do Brasil

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Tribunal de Justiça de São Paulo suspende cobrança de dívida de agência de viagens

Diante de um cenário de prejuízo na casa dos bilhões, uma companhia aérea não pode se permitir a ressarcir bilhetes e viagens em prazo elástico...

Azul lança sua revista digital de bordo

A revista de bordo da Azul ganha hoje mais uma versão. A companhia lança uma plataforma de conteúdo online para a Revista Azul, que,...

Atrio Hotel promove ações de solidariedade para minimizar impactos sociais

A Atrio, em conjunto com seus 56 hotéis administrados, vem promovendo ações de solidariedade em diversas regiões do país, em uma iniciativa para amenizar...

Bourbon Cataratas reabre dia 10 de junho aniversário de Foz do Iguaçu

A Bourbon Hotéis & Resorts anuncia a abertura gradativa de alguns de seus empreendimentos e o próximo será o Bourbon Cataratas do Iguaçu Resort, que abre no dia do aniversário da...

Aeromexico faz voo da China para o México sem escalas e bate recorde

A Aeromexico realizou o voo de maior alcance em sua existência e na história da aviação no México. Foi uma operação direta entre o...

Guias de Turismo do Rio enviam abaixo assinado ao ministro do Turismo

Os guias de Turismo do Rio de Janeiro, por meio da Liguia - Liga Independente dos Guias de Turismo do Rio de Janeiro elaboraram...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias