5 motivos para celebrar os 452 anos do Rio de Janeiro

O carnaval carioca termina, mas a quarta-feira de cinzas foi marcada pela festa de aniversário da cidade, comemorado neste 1º de março. O Diário destaca 5 motivos para celebrar a data.

Redação do DIÁRIO com agências

O Rio de Janeiro comemorou neste dia, 1º de março, seus 452 anos de fundação como cidade por Estácio de Sá em 1.565. De celebrações religiosas às rodas de samba e atividades culturais, o caloroso e divertido povo carioca comemora a data ao lado dos turistas que invadem o Rio em busca das belezas e encantos da “Cidade Maravilhosa”.

A Agência de Notícias do Turismo selecionou alguns roteiros interessantes e o DIÁRIO aproveita e sugere ao leitor:

1- Turismo e história

Na Praça XV está o Paço Imperial, primeira sede da monarquia, e o Convento do Carmo, onde viveu D. Maria I, a rainha mãe e D. João VI, que governou o Brasil e Portugal, foi coroado. Ainda na margem da Baia da Guanabara, a Ilha Fiscal (Espaço Cultural da Marinha) lembra um castelo de conto de fadas. O prédio de arquitetura neogótica, inaugurado em 1889 pelo imperador D. Pedro II, foi palco do último baile da Coroa seis dias antes da proclamação da República naquele ano.

A Quinta da Boa Vista é outro palácio real cercado de jardins e lagos voltados para a paisagem verde do Rio de Janeiro. O palácio de estilo neoclássico, abriga o antigo Museu Nacional, ligado à Universidade Federal do Rio de Janeiro, com exposições de arqueologia, antropologia, zoologia, geologia, etnologia e paleontologia.

2- Diversão para todas as idades

O mais antigo zoológico do país, com 1.300 animais, também fica na Quinta da Boa Vista. Já na visita ao Museu Histórico Nacional, o turista viajar pelos mais de 500 anos do Brasil. O acervo com cerca de 350 mil itens ocupa três prédios: o Forte de Santiago, a Casa do Trem e o Arsenal de Guerra.

3- Cultura e Arte

A Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro tem cerca de nove milhões de volumes, boa parte trazida de Portugal pela família real em 1808. Entre as “joias” do acervo estão coleções que pertenceram ao Imperador D. Pedro II. O turista pode aproveitar a visita, na Cinelândia, para conhecer o Cine Odeon, o Museu Nacional de Belas Artes e o Teatro Municipal.

4- Turismo religioso

A Igreja de Nossa Senhora da Glória (1739), de arquitetura barroca, tem azulejos de Portugal, pilares de cantaria e altar dourado. A capela era o local de batismo dos membros da família real brasileira. O mirante do Outeiro da Glória proporciona uma visão panorâmica do Aterro do Flamengo e da Praça Paris. A Igreja de Nossa Senhora da Candelária e a Catedral de São Sebastião também estão entre os atrativos mais visitados do Centro do Rio.

Momentos de contemplação

O Jardim Botânico do Rio de Janeiro é considerado um dos mais ricos e importantes do mundo. As palmeiras imperiais são o cartão de visita do Horto Real, de 1808, que abriga mais de nove mil espécies de todo o mundo. Entre os destaques estão o Jardim Japonês e o Jardim Sensorial com flores aromáticas e, também, a principal biblioteca de botânica do país, com cerca de 32 mil volumes, além de monumentos históricos, como o Solar da Imperatriz, de 1750.

 

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial