ABIH-SP reinventa a roda com a sua OTA by Mix Hotel

 

Você ficou sabendo da nova OTA que foi lançada no mercado, a by Mix Hotel? Trata-se de uma ação encabeçada pela ABIH-SP, Travelport e
uma empresa de meios de pagamento

*Por Fernanda Mangini

Imagino que você esteja pensando: ABIH criando OTA?!?! Em parceria com Travelport…. a empresa proprietária do GDS Galileo?!?!

Pois é! Isso mesmo!

O principal argumento da ABIH para justificar o projeto, são as comissões “abusivas” cobradas pelas OTAs. Não vou entrar neste mérito aqui, ok… quero apenas perguntar:

Será que a solução para esse tema seria mesmo a criação de uma outra OTA?!?! Não se trata de fazer mais do mesmo?!?!

Como teremos uma OTA “amiga do hotel” se, para estar conectado, ele deve estar no GDS Galileo via algum CRS, como CMNET, SynXis, Travelclick, etc, ou ser cliente da Omnibees?

Isso significa que, além dos 10% de comissão da OTA, os custos da tecnologia deverão ser pagos pelo próprio hotel – a menos que exista algum acordo ainda não revelado entre as empresas…

Desta forma, se os custos existirem, onde estará a economia em relação à comissão das OTAs?!?!

Tenho mais dúvidas, agora sobre a estratégia de marketing junto ao cliente final. Segundo as notícias publicadas, a TV Trip Brasil será o principal canal de divulgação.

A TV Trip Brasil então, deverá competir com os anúncios das OTAs no Google, gerando tráfego para o site?!?!

E tem mais! Em outra declaração, li que o projeto dará oportunidade para os pequenos estabelecimentos, pois normalmente eles não conseguem arcar com custos das altas comissões…

Desculpe, mas, hoje em dia, encontramos hotéis, pousadas, hostels de todos os preços nas OTAs! O que mais vejo são hotéis e pousadas de menor porte que colocam o motor de reservas da Booking no próprio site para facilitar sua operação, usando um esquema 2 em 1!

Gigantes já tentaram combater o poder e os custos das OTAs. Isso foi em Janeiro de 2012: 6 redes hoteleiras globais (Choice Hotels International, Hilton Worldwide, Hyatt Hotels, InterContinental Hotels, Marriott International e Wyndham Hotel Group) criaram uma joint venture e fundaram a Room Key, um metasearch que direciona os clientes para o motor de reservas do hotel, ao custo de uma baixa comissão.

Até o ano passado, a empresa não atingiu nenhuma de suas metas! Para termos uma ideia, no mês de Junho de 2016, o site Room Key teve cerca de 1.6 milhões de visitas, enquanto Booking teve 323 milhões e Expedia quase 61 milhões. Somente a site da Marriot recebeu 28 milhões de visitas no mesmo mês!

Hoteleiros, o problema das OTAs não é a comissão, mas sim a estratégia de distribuição do seu hotel. Isso significa que VOCÊ tem o poder para equilibrar essa equação e fazer diferente.

Existem várias formas de se fazer isso e já escrevi sobre algumas delas, é só acessar o meu blog. Vou encerrar com uma declaração dura e direta feita pelo CEO da Expedia, Dara Khosrowshahi, em um evento para hoteleiros:

“Vocês todos nos criticam pelas comissões que eu cobro por levar hóspedes ao seu hotel. (…) Se eles vêm através de mim, você me paga uma vez, mas se eles voltam para mim 1x, 2x, isso é deve ser uma vergonha para você. Você deve torná-los clientes fiéis.”

Vamos parar de gastar energia, tempo e dinheiro em querer reinventar a roda e aproveitar, com inteligência e estratégia o que temos a disposição!

Contatos:

fernanda@upgradetreinamentos.com.br
www.fernandamangini.com.br
Página Facebook: @hotelariadistribuicaoemarketing

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial