Aliados pressionam líder catalão a ignorar prazos de Madri e declarar independência

(Reuters) –

O líder da Catalunha, Carles Puigdemont, sofreu pressão nesta sexta-feira de um de seus principais aliados para declarar a independência plena e ignorar uma ameaça de tomada de controle por parte do governo da Espanha.

Puigdemont fez uma declaração simbólica de independência na terça-feira, mas a suspendeu segundos depois e pediu negociações com Madri.

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, lhe deu até segunda-feira para esclarecer sua posição e até quinta-feira para mudar de ideia se insistir em uma separação, ameaçando suspender a autonomia da região neste caso.

Mas o grupo político catalão de extrema-esquerda Candidatura de Unidade Popular (CUP) pediu que Puigdemont confronte os prazos e faça uma declaração de independência inequívoca.

“Se (o governo central de Madri) quer continuar a nos ameaçar e amordaçar, deveria fazê-lo com a República que já foi reivindicada”, disse o partido.

O CUP só tem 10 dos 135 assentos do Parlamento catalão, mas o governo de minoria de Puigdemont depende de seu apoio para aprovar legislações e não pode vencer uma votação majoritária na casa sem ele.

A intenção da região rica de se separar depois de um referendo mergulhou o país em sua maior crise política desde um golpe militar fracassado em 1981.

Fontes próximas do governo da Catalunha disseram que Puigdemont e sua equipe estão trabalhando em uma resposta a Rajoy, mas não quiseram dizer que linha ele pode adotar.

O comunicado do CUP ecoa a posição expressada no final de quinta-feira pelo influente grupo cívico pró-independência Assembleia Nacional Catalã, que disse: “Dada a posição negativa da Espanha para um diálogo, pedimos ao Parlamento regional que anule a suspensão (da declaração de independência)”.

Mas o líder do partido de Puigdemont, Artur Mas, que serviu como presidente da região até 2016 e ainda tem reputação de influenciar decisões importantes, disse nesta sexta-feira que declarar independência não é o caminho a seguir.

“Se um Estado se proclama independente e não consegue atuar como tal, é uma independência meramente estética”, afirmou ao canal de televisão catalão TV3.

A União Europeia, os Estados Unidos e a maioria das outras potências mundiais deixaram claro que querem que a Catalunha permaneça na Espanha.

Avatar
Redaçãohttps://www.diariodoturismo.com.br
Primeiro e-Diário de Turismo do Brasil

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Hoteleiros paraibanos criam campanha “Paraíba Flexível & Segura”

Hoteleiros de João Pessoa, Campina Grande e Costa do Conde, em parceria com o setor de receptivo, inicia no dia 1º de agosto a...

Grand Palladium Imbassaí Spa & Resort retoma atividades dia 06 de agosto

O Palladium Hotel Group anuncia nova data de reabertura do Grand Palladium Imbassaí Spa & Resort. Inicialmente previsto para voltar a operar em 30 de...

LATAM já entregou 10 mil máscaras cirúrgicas para hospital em São Carlos

A LATAM Airlines Brasil realizou na última semana a entrega de 10 mil máscaras cirúrgicas ao Hospital Universitário da Universidade Federal de São Carlos...

FBHA trabalha para incluir o setor do Turismo na MP 975

Na última segunda-feira (6), o presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), Alexandre Sampaio, representou a entidade na reunião com os deputados...

Vinícola Aurora recebe certificação internacional por redução de CO2

Quase quatro mil árvores preservadas. Cerca de 61 toneladas de papel a menos enviadas para os aterros sanitários. A redução na emissão de 144,2...

KLM retoma voos diários entre São Paulo e Amsterdã

Quase quatro meses após ter reduzido a dois voos semanais entre o Brasil e a Holanda, a KLM volta aos níveis pré-crise do Covid-19 em...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias