Aumento de casos de coronavírus deixa hospitais de Paris à beira do colapso

Um aumento de casos de coronavírus submeterá a França a uma pressão enorme nos próximos dias, disse seu primeiro-ministro nesta sexta-feira, depois que o país relatou seu maior número diário de mortes e autoridades expressaram o temor de que os hospitais dentro e ao redor de Paris possam ficar saturados em 48 horas.

REUTERS

No momento, Paris e seus subúrbios respondem por mais de um quarto das 29 mil infecções confirmadas de coronavírus nos hospitais franceses, quase 1.300 delas em unidades de tratamento intensivo. Ressaltando a brutalidade da doença, uma menina de 16 anos sem problemas de saúde preexistentes morreu do vírus na quinta-feira.

O número de mortes chegou a 1.696 em todo o país, e há sinais de que o vírus também está se tornando endêmico no sudoeste.

“A onda epidêmica que está varrendo a França é uma onda que é extremamente alta e que está submetendo todo o sistema de cuidados e saúde a uma tensão tremenda”, disse o premiê Édouard Philippe aos repórteres após uma videoconferência entre ministros. “A situação será muito difícil nos próximos dias.”

No dia 17 de março, o presidente Emmanuel Macron adotou medidas para restringir a circulação de pessoas a fim de frear a disseminação do vírus, mas médicos disseram que esperam uma onda de casos na semana que vem porque o governo insistiu em realizar eleições locais e milhares de pessoas interagiram em parques e ruas antes de serem confinadas às suas casas.

Autoridades da área de Paris estão correndo para encontrar mais leitos em UTIs, ventiladores e pessoal médico e distribuir a carga de pacientes pela capital e seus subúrbios mais amplos.

A França já aumentou o número de UTIs de 5 mil para cerca de 8 mil, mas médicos dizem que Paris já está no limite depois de quase dobrar sua capacidade para cerca de 1.200.

“Está claro que precisaremos de ajuda na Île-de-France (região da grande Paris) porque o que aconteceu no leste está vindo para cá”, disse Frédéric Valletoux, presidente da Federação de Hospitais Franceses, à BFM TV nesta sexta-feira.

Ele se referia à região do Grande Leste, onde o primeiro grande grupo de doentes surgiu e os hospitais já estão sobrecarregados.

“Estaremos no limite de nossas capacidades em 24 ou 48 horas. Precisaremos mostrar verdadeira solidariedade entre regiões, hospitais e aumentar os números de transferências de pacientes”.

O Exército foi acionado para transferir alguns pacientes criticamente doentes para outras cidades do leste, e na quinta-feira os primeiros pacientes foram levados do leste para o oeste nos trens de alta velocidade TGV.

Avatar
Redaçãohttps://www.diariodoturismo.com.br
Primeiro e-Diário de Turismo do Brasil

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Parque Nacional de Jericoacoara reabre neste sábado após autorização do ICMBio

Mais um destino turístico brasileiro retoma suas atividades nesta semana. O Parque Nacional de Jericoacoara (CE) reabre para visitação pública a partir deste sábado...

“Hora do Agente”, da Abav-SP e Aviesp, recebe Sergio Lopes, ex-VP do Grupo Trend

O “Hora do Agente”, projeto quinzenal da Associação Brasileira de Agências de Viagens de São Paulo (Abav-SP) e Associação das Agências de Viagens do...

Europa tem novos surtos de Covid-19 que ameaçam recuperação do turismo

Um aumento dos casos de covid-19 na Europa ameaça acabar com as esperanças de uma rápida recuperação, com regiões que vão de Aberdeen (no...

Justiça do Trabalho de SP anula demissões de funcionários da LATAM

Liminar da Justiça do Trabalho de São Paulo suspende dispensa de quatro trabalhadores da Latam Segundo reclamantes, a empresa não está observando adequadamente regra prevista...

Pós-Pandemia: as companhias estão prontas para atender o público?

por José Cunha* É certo que este período de distanciamento social e interrupção de algumas atividades econômicas vão deixar marcas em nossa sociedade. Também é...

Prefeitura de Salvador dá 40% de desconto do IPTU para hotéis até 2023

Diante da crise provocada pela pandemia, o prefeito de Salvador, ACM Neto, anunciou, nesta quinta-feira (6), medidas tributárias e fiscais de incentivo à economia,...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias

Open chat