Bares e restaurantes se adaptam à nova realidade com faturamento abaixo do normal

Especialista dá dicas de como retomar a confiança dos consumidores

EDIÇÃO DO DIÁRIO com agências 

Bares e restaurantes espalhados pelo Brasil retomaram suas atividades após flexibilização das quarentenas. Entretanto, o movimento destes estabelecimentos foi baixo nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará, onde o comércio já retomou as atividades com restrições.

Segundo o Sindicato dos Lojistas de São Paulo, o comércio paulista teve um fluxo de 10 a 20% do movimento normal nos primeiros dias. Já no Ceará, onde bares e restaurantes também foram liberados com restrições, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do estado (Abrasel) aponta que apenas 40% dos estabelecimentos conseguiram voltar logo nos primeiros dias da retomada. No Rio de Janeiro, O Sindicato de Bares e Restaurantes aponta que, apesar da reabertura permitida desde o início de julho, cinco em cada 10 bares acreditam que vão demitir funcionários após a pandemia.

Para Guilherme Satoru, chef e fundador da Satoru Food Service Consulting (https://www.satorufsc.com.br/), empresa que propõe aumentar a produtividade nas cozinhas e evitar desperdícios de alimentos, o momento agora é de retomada não só do comércio, mas também da confiança dos consumidores. “Momentos de baixíssimo faturamento como este exigem esforços ainda maiores para que o cliente se sinta seguro em sair de casa para consumir. Para isto, é fundamental o comerciante investir na higienização constante no estabelecimento e promover campanhas nas redes sociais para estreitar relações com seu público”, destaca Satoru. 

 Satoru também destaca a importância de evitar desperdícios de alimentos para ajudar no meio ambiente e não prejudicar o faturamento do comerciante em tempos de crise. Confira:

Organizar trajeto casa-emprego-caso dos funcionários

Com o objetivo de evitar maior exposição dos colaborares ao vírus, todo o trajeto que será realizado entre os funcionários deverá ser bem organizado e administrado pelo comerciante. Portanto, é importante mapear os meios utilizados por eles para chegar na empresas e orientar quais os cuidados que devem tomar.

Entre as principais dicas, o comerciante deve orientar seu funcionário a não realizar o trajeto de uniforme, utilizá-lo somente dentro da área de trabalho, usar máscara de proteção durante o percurso e higienizar sempre que sair e voltar do estabelecimento.

Não desperdice alimentos e aumente produtividade da equipe

Os restaurantes devem aproveitar ao máximo os alimentos que tem em seu estoque. Além de ser uma medida sustentável e sempre fundamental, evitar o desperdício também ajuda a evitar gastos desnecessários em tempos que o faturamento dos estabelecimentos está baixo.

Um processo usado na Satoru Consultoria que pode ajudar a cozinha dos estabelecimentos é a Lean Kitchen, que evita desperdícios de comida na cozinha e também a quebra de vitrine, que é a falta do produto anunciado. Esse sistema reduz em 80% o desperdício e reduz a mão de obra em até 15%. 

Redobre os cuidados com higiene

Saber conduzir todo o processo de venda, preparo do alimento e a entrega – seguindo as recomendações sanitárias – sempre foram e continuarão sendo obrigatórios para as vendas e aumento da confiança do cliente. Entre as medidas, estão a correta higienização das mãos antes e depois da entrega e também da máquina e do cartão após o uso. Outra forma é permitir a entrada controlada de um cliente por vez, criar um cardápio online, oferecer porção individual de condimentos, como ketchup e maionese, e medir a temperatura dos consumidores antes da entrada.

Embora não haja evidências científicas de que o novo coronavírus possa ser transmitido por meio dos alimentos, é fundamental aumentar os cuidados para além da operação, como o salão e demais ambientes.

Promover mudanças na estrutura interna do estabelecimento

Os restaurantes terão que de adaptar à nova realidade e proporcionar maior espaçamento entre as pessoas e evitar aglomerações. É possível determinar limite máximo de 4 pessoas por mesa, contar com um divisor de acrílico no balcão de atendimento e manter as janelas sempre abertas.

Agendamento

Se for possível atender por meio de agendamento, procure oferecer horários que garantam que o restaurante consiga cumprir os procedimentos de segurança propostos. Além de proporcionar maior distanciamento entre os consumidores, o agendamento promove uma boa experiência ao cliente, que se sente mais seguro em ambiente com maior controle. 

Estreitar relações pelas redes sociais e diversificar opções de entrega e venda

Mesmo com a reabertura, investir em delivery será fundamental para ampliar as opções de venda. Os estabelecimentos também podem estreitar as relações com os clientes pelas redes sociais, pelo Whatsapp e até mesmo por um aplicativo próprio do restaurante. Para os conteúdos que serão divulgados nas redes sociais, ser objetivo com o cliente e quanto menos texto melhor. 

Satoru Food Service Consulting (https://www.satorufsc.com.br/

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial