Carnaval de Rua de São Paulo terá 300 blocos em várias regiões da cidade

Os detalhes da estrutura preparada para os desfiles, que vão acontecer em 27 subprefeituras, foram apresentados pela Prefeitura de São Paulo nesta quinta-feira (29) em coletiva de imprensa. Para os 300 blocos, serão 900 banheiros químicos, 21 postos médicos e 83 diárias de ambulância de remoção e de UTI.

Trabalharão nos dias de desfile 2.400 agentes de limpeza, 900 agentes de trânsito, 600 guardas civis, 150 agentes vistores e 70 equipes de apoio das subprefeituras.

“O nosso Carnaval é público, aberto e é um processo que tem surgido espontaneamente na cidade e tem hoje uma dimensão muito significativa. O nosso objetivo é garantir que estrutura para quem quer participar e criar as condições para quem não participa também possa ter o seu descanso e usufruir da cidade”, afirmou o vereador Nabil Bonduki, nomeado secretário municipal de Cultura.

As subprefeituras com maior concentração de blocos são Sé (86), Pinheiros (67), Lapa (22), Mooca (16), Butantã (13) e Freguesia do Ó/ Casa Verde (13). Segundo a Secretaria de Cultura, a ideia é estimular que as festas sejam descentralizadas, ocorrendo em bairros de todas as regiões.

As datas com mais desfiles são 7 e 8 de fevereiro e o feriado de Carnaval, entre os dias 14 e 18 de fevereiro. A relação completa de blocos e desfiles será disponibilizada em guias impressos e pela internet, no site Carnaval de Rua.

Planejamento

O planejamento foi realizado a partir do diálogo com os organizadores dos blocos, com associações de moradores, 14 secretarias municipais e com a Polícia Militar. Foi pactuado com os organizadores dos blocos que os desfiles deverão acontecer somente até as 22h, com a dispersão no máximo até meia noite.

Segundo o presidente da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb), Silvano Silvério, as ruas afetadas receberão coleta de lixo em horários diferenciados e haverá instalação de lixeiras para o público.

A passagem dos blocos terá apoio da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), que atuará na sinalização, bloqueio de ruas e proibição temporária de estacionamento.

Na infraestrutura para o Carnaval serão investidos R$ 4 milhões, sendo R$ 500 mil patrocinados pela Caixa Econômica Federal. Segundo a São Paulo Turismo (SPTuris), o Carnaval de 2014 movimentou R$ 60 milhões na cidade.

Em fevereiro de 2014, foi publicado um decreto para regulamentação dos desfiles de Carnaval de Rua. O documento determina as atribuições de cada uma das secretarias, indica os dias em que os eventos poderão ocorrer e determina que a participação nas festas deve ser gratuita e livre.

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial