Cavalgada ao vulcão Terevaca, topo da ilha de Páscoa

“Por toda parte sopra o vento dos céus; ao redor e acima de tudo, situam-e os mares e os horizontes ilimitados, o espaço infinito e um grande silêncio” [1]

por Paulo Atzingen (De Hangaroa, Ilha de Páscoa)*

A Incursão à montanha mais alta da ilha leva em torno de três horas (ida e volta) a cavalo. Para chegar lá e ver o espetáculo em toda sua grandeza – com o perdão do trocadilho – demoramos um pouco mais. Isto porque a paisagem é estonteante, paramos para as fotografias e  pela falta de prática em lombo de cavalo.

 

A experiência une a vivência rural do interior de Rapanui,  trechos de terras aradas e já prontas para o plantio, bosques de eucaliptos, vacas, bois e cavalos pastando em sua tranquilidade de roça. A cavalgada ao vulcão Terevaca é oferecida por várias agências de receptivo e custa em média 55 dólares.

A velocidade da subida é moderada e os guias sabem como manter os cavalos tranquilos assim como os cavaleiros debutantes, ou nem tanto
A velocidade da subida é moderada e os guias sabem como manter os cavalos tranquilos assim como os cavaleiros debutantes, ou nem tanto

Subindo

 

A velocidade da subida é moderada e os guias sabem como manter os cavalos tranquilos assim como os cavaleiros debutantes, ou nem tanto. Trilhas em terra, ladeiras em pedra e vegetação rasteira não inibem os cavalos, todos, dóceis como os animais domésticos criados em casa.

 

No alto, a visão de toda a Ilha, em 360º. Do lado oeste, a pequena cidade de Hangaroa, com seus quatro mil habitantes, ancorada na ponta da Ilha. Do lado sudeste, a montanha Rano Raraku onde eram lapidados os Moais. E ao norte, o azul marinho do Oceano Pacífico com sua linha exatamente reta dividindo o mundo em dois. Acima, um azul celeste infinito com nuvens delgadas, esgarçadas, disformes contrariando o impecável risco do mar.

Montanhas, vales, nuvens e o azul marinho do Oceano Pacífico com sua linha reta dividindo o mundo em dois
Montanhas, vales, nuvens e o azul marinho do Oceano Pacífico com sua linha reta dividindo o mundo em dois

Descendo

 

Na descida a paisagem era a mesma, sem ser igual, parecida, sem ser idêntica. A vista alongava-se e tinha o céu e o mar como o não-limite. O grande presente do retorno foi a aeronave do voo diário Santiago-Ilha de Páscoa chegando à ilha. Uma ave tecnológica integrando-se ao habitat longínquo.

Uma ave tecnológica integrando-se ao habitat longínquo
Uma ave tecnológica integrando-se ao habitat longínquo

______________
[1] Arqueóloga Scoresby Routledge: “O Mistério da Ilha de Páscoa. História de Uma Expedição” – Londres, 1919, pag. 133.
* O DIÁRIO DO TURISMO – viajou a convite do grupo Transoceânica (Chile), com a cobertura do seguro GTA, comunicação ChatSim e apoio JoãoAraújo Promoção

Veja mais imagens:

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Jornalista: um escritor que navega pelas correntezas do verossímil

Por Paulo Stucchi*Recordo-me de um professor – daqueles que marcam a vida da gente numa época em que queremos abraçar o mundo, mas não...

Vila Galé apoia MP 936/2020 que preserva empregos e renda de colaboradores

Em comunicado emitido na manhã desta terça-feira (7), o grupo português Vila Galé congratula-se com as primeiras medidas aprovadas pelo Governo Federal brasileiro de...

Cabe negociação coletiva se houver suspensão contratual durante pandemia

As empresas deverão notificar os sindicatos da intenção de suspender temporariamente contratos e de realizar corte salarial. É o que determina o ministro Ricardo Lewandowski, do...

Obras no Largo do Boticário do JO&JOE são iniciadas

As obras de revitalização e transformação das cinco casas que constituem o histórico Largo do Boticário, no Cosme Velho, zona Sul do Rio de...

Obrigado repórter! Parabéns aos jornalistas!

por Paulo Atzingen* “As bancas de jornais foram roubadas“, falou-me a repórter. Imediatamente me veio à cabeça revistas e jornais sendo surrupiados por ladrões interessados...

Visit Iguassu reforça a carta aberta da associação de Conventions Bureaux da América Latina e do Caribe

O Visit Iguassu faz parte da Associação de Conventions Bureaux da América Latina e do Caribe, através da Unedestinos e, esta semana, reforça o...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias