Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC) emite nota sobre coronavírus: Turistas asiáticos não devem ser estigmatizados

Turistas e grupos individuais da China e da Ásia não devem ser estigmatizados devido ao surto de coronavírus, afirmou em nota o Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC), reforçando  a ideia de que não se deve promover a discriminar os viajantes daquele continente.

REDAÇÃO DO DIÁRIO (Com tradução)


 

“O pânico, visto como uma maneira de conter o coronavírus, pode correr estigmatizar um dos maiores grupos turísticos do mundo e causar danos a longo prazo”, afirma a nota em inglês.

A exortação foi emitida pelo WTTC de Londres, liderado pela presidente e diretora executiva da agência, Gloria Guevara Manzo, que representa o setor privado global do setor de viagens e turismo.

Como ex-ministro do Turismo do México, Guevara esteve intimamente envolvido em 2010 com as consequências e a recuperação após o surto do vírus da gripe H1N1 em 2009, que teve um impacto significativo na economia do México e causou a morte de pessoas.

No momento, mais de 40 mil pessoas testaram positivo para o vírus em todo o mundo, 98% dos casos estão limitados à China. Isso se deve a uma taxa de mortalidade relativamente baixa de apenas 2% dos coronavírus, em comparação com 10% da SARS e 34,4% da Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS).

“Não devemos estigmatizar. O coronavírus não será resolvido com a seleção de indivíduos ou grupos de qualquer país, como a China ou de outras partes da Ásia. É importante que o setor de viagens e turismo desempenhe seu papel de conter a disseminação do coronavírus, mas isso não será alcançado alienando o maior grupo de turistas do mundo “, afirmou Glória Guevara Manzo.

Números

As estatísticas do WTTC mostram que o setor de viagens e turismo da China se multiplicou por sete nos últimos dez anos, com um crescimento anual impressionante de 21,7% e agora representa um quinto dos gastos totais em turismo global. A cada ano, o setor global de viagens e turismo contribui com 10,4% (US $ 8,8 bilhões) para o PIB mundial e um em cada dez empregos.

O apelo para combater a estigmatização dos turistas chineses e asiáticos é dado após o reconhecimento do WTTC pelo trabalho dos setores público e privado, que trabalham juntos para limitar a propagação do coronavírus através de suspensões de reservas de vôos, hotéis e Opções flexíveis para futuras viagens.

O Conselho Mundial também pediu uma parceria mais estreita entre os dois setores, para ajudar a reduzir as viagens nas áreas afetadas e melhorar a educação sobre a transmissão do vírus, além de evitar medidas de pânico. Alianças públicas e privadas também ajudarão a recuperar o setor assim que a propagação do vírus começar a diminuir.

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial