Economia Alemã cresce mesmo na pandemia

Berlim (Reuters) – O produto interno bruto (PIB) da Alemanha aumentou na primavera de julho a setembro em 8,2% em comparação com o trimestre anterior, conforme o Escritório Federal de Estatística em Wiesbaden anunciou na última sexta-feira (30). Os especialistas temem, no entanto, que a paralisação parcial torne as coisas mais difíceis até o final do ano, possivelmente levando até uma recessão. 

As previsões para 2021 devem, portanto, ser tratadas com cautela. Um inverno rigoroso com o Coronavírus pode destruir a esperada recuperação econômica no próximo ano: “Estamos atualmente em uma encruzilhada”, disse o ministro federal da Economia, Peter Altmaier.

A segunda onda com o recente rápido aumento de novas infecções deve ser quebrada, razão pela qual o governo, junto com os estados federais, decidiu esta semana renovar as restrições à vida pública, disse Altmaier. “O ritmo de recuperação agora vai perder força com o recente bloqueio parcial”, prevê o presidente de comércio exterior, Anton Börner. Os fechamentos setoriais são “um fardo significativo” para a recuperação econômica, mesmo que devam ser justificáveis ​​e apropriados por razões de saúde.

Com o bloqueio parcial iminente em novembro, o Ministro das Finanças Federal, Olaf Scholz, vê o “mês da verdade” se aproximando da Alemanha: “Faremos tudo que pudermos para quebrar a dinâmica da infecção, para proteger vidas e nossa economia.” O primeiro-ministro do Sarre, Tobias Hans (CDU), no entanto, considera possível uma extensão do bloqueio até dezembro se o número de infecções não diminuir significativamente. Em vista de tais perspectivas, de acordo com o economista-chefe Stefan Bielmeier, do DZ Bank, uma recaída em uma “recessão presumivelmente leve” agora não parece improvável. E o futuro curso da economia no próximo ano dependerá em grande parte do desenvolvimento e distribuição bem-sucedidos de uma vacina corona.

Durante a crise, o governo federal lançou programas de ajuda e crédito no valor de bilhões para amortecer o impacto da crise do coronavírus na economia. Mais de 80 empresas já manifestaram interesse em receber ajuda do denominado Fundo de Estabilização Econômica (FSM), conforme se depreende de documentos do Comitê Econômico do Bundestag. Até o momento, foram aprovadas cinco candidaturas – com um volume de 6,58 bi de euros. De acordo com o político econômico do FDP, Karsten Klein, a “bazuca do governo” tem um grande congestionamento de carga: “Dos 50 bilhões de euros em ajuda imediata e provisória, apenas 20 bilhões chegarão aos necessitados até o final do ano. Isso é apenas 40%. “

“HARD TIME”

O governo federal espera um crescimento do PIB de 4,4% em 2021. A previsão está sujeita à condição de que a pandemia esteja sob controle, disse Altmaier, político da CDU. Isso continuará a pesar sobre a economia até 2021. “É um momento difícil.”

Um segundo olhar sobre os números do crescimento do verão, que é ostensivamente um “resultado dos sonhos”, mostra quão fortemente a crise da coroa afetou a economia, como diz o economista-chefe do KfW, Fritzi Köhler-Geib: “O pico de crescimento histórico é pouco mais do que uma contra-reação mecânica a queda anterior ainda mais profunda. ” O economista-chefe do Commerzbank, Jörg Krämer, destaca que a economia compensou quase dois terços da queda relacionada à corona: “Isso teria sido um maravilhoso passo à frente no quarto trimestre. Mas, por causa da segunda onda de corona e do novo bloqueio, podemos ficar felizes se o crescimento econômico não cair abaixo de zero no quarto trimestre. “

Também na França, onde restrições significativamente mais rígidas à vida pública já foram aplicadas devido à crise de Corona, as perspectivas econômicas estão se tornando nebulosas novamente. No verão, o país teve um crescimento ainda mais forte do que a Alemanha, com 18,2%. Agora o pêndulo ameaça oscilar novamente na outra direção: de acordo com o banco central, o produto interno bruto deve encolher no trimestre atual. Os países do sul, Espanha e Itália, que brilharam com taxas de crescimento igualmente fortes na faixa de dois dígitos no verão, têm que se preparar economicamente para um outono sombrio.

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial