Energia Solar já é a mais barata, diz Agência Internacional de Energia (AIE)

As fontes renováveis deverão superar o carvão nesta década como o combustível preferido para gerar energia elétrica, disse a Agência Internacional de Energia (AIE).

Bloomberg


Os parques de energia solar fotovoltaica são atualmente mais baratos do que usinas à base de combustão de carvão e de gás natural na maioria dos países, concluem os pesquisadores da AIE, que ontem divulgou seu relatório anual sobre tendências energéticas mundiais. Esses custos mais baixos, juntamente com os esforços dos governos de reduzir as emissões prejudiciais ao clima, vão cada vez mais expulsar o carvão da rede de serviços de infraestrutura e destinar às fontes renováveis 80% do mercado de geração de nova energia elétrica, afirma a AIE.

Isso aponta uma profunda redução dos combustíveis fósseis no abastecimento mundial de energia, em uma época em que os governos de todos os países procuram maneiras de conter suas emissões de gases-estufa. Embora as usinas hidrelétricas devam continuar a ser a maior fonte de energia elétrica renovável, a energia solar as está alcançando rapidamente, por causa da queda nos custos de fabricação e instalação de painéis.

“Vejo a energia solar se tornar a nova rainha dos mercados mundiais de energia elétrica”, disse Fatih Birol, diretor-executivo da AIE. “Com base nas diretrizes de política pública, ela está prestes a alcançar novos recordes de utilização durante todos os anos após 2022.”

As projeções da AIE se baseiam no que a agência qualifica de Cenário das Políticas Proclamadas, que tem como pressuposto que a covid-19 será gradualmente posta sob controle no ano que vem e que a economia mundial voltará aos níveis observados antes do surto.

A agência também prevê que a demanda por gás natural cairá lentamente nos países desenvolvidos, principalmente na Europa, e que o carvão recuará em todos os países. Cerca de 275 gigawatts de capacidade global de combustão a carvão, 13% do total de 2019, será desativada até 2025, principalmente nos EUA e na União Europeia.

- Advertisement -

A participação do carvão na oferta de energia elétrica global deverá cair para 28% em 2030, de 37% de 2019. Até 2040, o combustível que no passado foi o mais usado pelas centrais elétricas cairá para menos de 20% pela primeira vez desde a Revolução Industrial, diz a AIE. Esse recuo poderá ser ainda maior se os governos acelerarem o ritmo da descarbonização.

 

Compartilhe com um amigo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Redaçãohttps://diariodoturismo.com.br
Primeiro e-Diário de Turismo do Brasil

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias para a sua viagem!


    Mais lidas

    Site do Editor

    O jornal dos melhores leitores

    Mais recentes

    EUA adverte que uso de aparelhos 5G pode afetar segurança aérea

    A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) alertou nesta terça-feira (07) que a interferência do uso de tecnologia 5G representava um risco...

    Aniversário da Avenida Paulista terá Nando Reis, Rincon Sapiência e piano voador

    No dia 08 de dezembro, a Avenida Paulista celebra 130 anos de fundação. Uma das vias mais tradicionais do país, ela ganha uma maratona de comemorações...

    Um observatório de mundo – por Thomas Bruno Oliveira*

    Na mercearia de meu pai, onde passei os decisivos e marcantes anos de minha infância, sempre fui um observador das coisas e das pessoas,...

    Luciana Leite, do Parque das Aves: “temos a missão de acolher a fauna vitimada”!

    Dois lugares que são considerados visitas obrigatórias para os visitantes de Foz do Iguaçu: as Cataratas e o Parque das Aves. As Cataratas são...

    Empresas de eventos e turismo têm até o final do ano para negociar dívidas tributárias

    As empresas do setor de eventos e turismo têm até o dia 29 de dezembro de 2021 para aderir aos programas de negociação de...

    Estados Unidos endurecem regras para cães procedentes do Brasil

    Os animais que chegam de países classificados como de alto risco para raiva, que inclui o Brasil, só poderão ingressar nos Estados Unidos por...

    Relacionadas

    Compartilhe com um amigo:
    Pautas e Marketing