Governo Rio Grande do Norte (RN) entrega cheques a profissionais do turismo

0
92
O crédito é do Governo do Estado, por meio da AGN e cofinanciado pelo Fundo Geral do Turismo (Fungetur), dirigido pelo Ministério do Turismo (Crédito: Elisa Elsie - Secom)

O Governo do Rio Grande do Norte (RN), por meio da Agência de Fomento (AGN) entregou, na última terça-feira (08), 64 cheques a empreendedores formais e informais dos setores de turismo, comércio e serviços, de sete municípios potiguares.

EDIÇÃO DO DIÁRIO com agências


Em nota, o governo informa que de março a setembro deste ano, as linhas de crédito exclusivas para o Turismo injetaram R$ 2,2 milhões na economia do Rio Grande do Norte e beneficiaram cerca de 200 empresas e profissionais autônomos. “O resultado é fruto da articulação da Secretaria do Turismo do Rio Grande do Norte (Setur), AGN e Governo do Estado que, buscaram medidas de incentivo para minimizar os impactos econômicos, causados pela pandemia do novo coronavírus, à indústria do turismo que representa uma cadeia de 52 segmentos econômicos. Um dos setores que mais emprega e distribui renda no estado”, informa o comunicado.

Sem lucro

Durante a solenidade de entrega de cheques, na Escola de Governo, a governadora Fátima Bezerra destacou a importância da iniciativa voltada aos pequenos empreendedores. “Por meio da AGN estamos trazendo o crédito em condições facilitadas, desburocratizadas, simplificando o acesso e estendendo o prazo para pagamento. Para àqueles que conseguirem pagar em dia, não há cobrança de juros. O Estado não busca lucro com essa iniciativa, mas dar condições para que o pequeno empreendedor possa dar continuidade aos seus negócios com dignidade”, ressaltou a governadora.

Para a secretária de turismo, Ana Maria da Costa, as linhas de crédito voltadas ao turismo representam um grande incentivo para o setor, que abarca muitas atividades distintas e profissionais autônomos. “É importante destacar que as linhas financiamento voltadas ao turismo seguem abertas a qualquer trabalhador formal, seja Microempreendedor Individual (MEI) ou trabalhador informal. As linhas de crédito, o Selo Turismo+Protegido e o Programa Turismo Cidadão são alguns exemplos de ações do Governo do Estado, no enfrentamento aos impactos econômicos causados pela pandemia do novocoronavírus, no turismo”, destacou Aninha Costa.

O crédito é do Governo do Estado, por meio da AGN e cofinanciado pelo Fundo Geral do Turismo (Fungetur), dirigido pelo Ministério do Turismo. Do total de R$2,2 milhões, R$1,3 milhão foi viabilizado com recursos próprios da Agência de Fomento e o montante de R$ 875 mil, oriundos do Fungetur completa o volume.

Publicidade