Segundo Theresa May, início à separação da UE acontecerá até o fim do mês

A lei que permitirá ao país se retirar da União Europeia foi aprovada na noite de segunda-feira (13)

A primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou nesta terça-feira (14) que deve dar início à separação da UE até o fim do mês, segundo a Reuters. Ela afirmou que voltará ao Parlamento para dizer que acionou o artigo 50 do Tratado de Lisboa, que dá início às negociações para que o Reino Unido se retire do bloco europeu.

O Parlamento britânico aprovou na noite desta segunda-feira (13) a lei que permitirá ao país se retirar da União Europeia, após exigência judicial para que a decisão do plebiscito de junho de 2016 fosse submetida aos legisladores antes de ser implementada.

Com o “sim” ao projeto de lei tanto na Câmara Baixa, quanto na Câmara dos Lordes, restará a aprovação da rainha para que as negociações possam ser iniciadas com os outros 27 países do bloco. A rainha deve dar seu aval nos próximos dias, ainda segundo a Reuters.

Depois dessa aprovação da rainha, May enviará uma carta ao Conselho Europeu, que reúne os chefes de Estado e de Governo, para comunicar oficialmente a decisão de deixar o bloco econômico.

A UE afirmou que apresentará seu primeiro plano para as negociações em um prazo máximo de 48 horas depois de receber a notificação de saída de Londres e que finalizará sua estratégia em uma cúpula no dia 6 de abril, de acordo com a France Presse. Posteriormente, terá início um período de dois anos de negociações.

Michel Barnier, negociador do Brexit da UE, quer concluir as negociações até as próximas eleições europeias, no começo de 2019. Caso até então um novo contrato entre os dois lados esteja pronto, uma maioria qualificada de países da UE tem que dar seu aval: pelo menos 19 países, que juntos representam pelo menos 65% da população do bloco. Além disso, o Parlamento Europeu teria de dar a luz verde por maioria simples. Em seguida, o novo acordo tem que ser ratificado por todos os Estados-membros da UE. Esse processo deve levar meses, de acordo com a agência Deutsche Welle.

 May defende uma clara ruptura com Bruxelas. O Reino Unido deve também sair do mercado interno, não mais aceitar as regras da união aduaneira e não mais se submeter ao Tribunal de Justiça Europeu. O Reino Unido quer, com isso, ser livre para entrar em acordos comerciais com o mundo. O país visa um novo e amplo acordo de livre-comércio com a UE.

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Brasil atinge 136 mortes pelo coronavírus neste domingo com 4.256 casos confirmados

O Brasil registrou 136 mortes por causa do coronavírus, informou o Ministério da Saúde neste domingo (29), um aumento de 22 novos óbitos em...

LATAM anuncia suspensão temporária de rotas internacionais

O Grupo LATAM Airlines e suas subsidiárias anunciaram neste domingo (29) que, devido a restrições de viagens determinadas pelas autoridades e menor demanda após...

Ministro do STF autoriza que governo descumpra LDO e LRF para medidas contra pandemia

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes autorizou neste domingo (29) que o governo federal descumpra regras previstas na Lei de...

SeaWorld Parks atualiza informações sobre seus parques

O grupo SeaWorld Parks & Entertainment permanecerão fechados temporariamente, informa nota do grupo.DO PLANTÃO DT"Essa decisão faz parte do contínuo comprometimento com a segurança...

Sem ajuda do governo, falência e desemprego irão disparar no turismo, alertam representantes do setor

Linha de crédito flexibilizada e licença remunerada pelo governo são algumas das demandas do setor  Por ZAQUEU RODRIGUES (Jornalista colaborador do DIÁRIO)Uma carta aberta assinada pelas...

Enquanto a próxima viagem não vem, faça álbuns das que você já fez.

Montar álbuns das viagens feitas é uma boa opção para fazer na quarentena REDAÇÃO DO DTQuando viajamos fazemos centenas de fotos que muitas vezes ficam...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias