Segundo Theresa May, início à separação da UE acontecerá até o fim do mês

A lei que permitirá ao país se retirar da União Europeia foi aprovada na noite de segunda-feira (13)

A primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou nesta terça-feira (14) que deve dar início à separação da UE até o fim do mês, segundo a Reuters. Ela afirmou que voltará ao Parlamento para dizer que acionou o artigo 50 do Tratado de Lisboa, que dá início às negociações para que o Reino Unido se retire do bloco europeu.

O Parlamento britânico aprovou na noite desta segunda-feira (13) a lei que permitirá ao país se retirar da União Europeia, após exigência judicial para que a decisão do plebiscito de junho de 2016 fosse submetida aos legisladores antes de ser implementada.

Com o “sim” ao projeto de lei tanto na Câmara Baixa, quanto na Câmara dos Lordes, restará a aprovação da rainha para que as negociações possam ser iniciadas com os outros 27 países do bloco. A rainha deve dar seu aval nos próximos dias, ainda segundo a Reuters.

Depois dessa aprovação da rainha, May enviará uma carta ao Conselho Europeu, que reúne os chefes de Estado e de Governo, para comunicar oficialmente a decisão de deixar o bloco econômico.

A UE afirmou que apresentará seu primeiro plano para as negociações em um prazo máximo de 48 horas depois de receber a notificação de saída de Londres e que finalizará sua estratégia em uma cúpula no dia 6 de abril, de acordo com a France Presse. Posteriormente, terá início um período de dois anos de negociações.

Michel Barnier, negociador do Brexit da UE, quer concluir as negociações até as próximas eleições europeias, no começo de 2019. Caso até então um novo contrato entre os dois lados esteja pronto, uma maioria qualificada de países da UE tem que dar seu aval: pelo menos 19 países, que juntos representam pelo menos 65% da população do bloco. Além disso, o Parlamento Europeu teria de dar a luz verde por maioria simples. Em seguida, o novo acordo tem que ser ratificado por todos os Estados-membros da UE. Esse processo deve levar meses, de acordo com a agência Deutsche Welle.

 May defende uma clara ruptura com Bruxelas. O Reino Unido deve também sair do mercado interno, não mais aceitar as regras da união aduaneira e não mais se submeter ao Tribunal de Justiça Europeu. O Reino Unido quer, com isso, ser livre para entrar em acordos comerciais com o mundo. O país visa um novo e amplo acordo de livre-comércio com a UE.
Avatar
Redaçãohttps://www.diariodoturismo.com.br
Primeiro e-Diário de Turismo do Brasil

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Os riscos do desconfinamento e o Turismo

por Bayard Do Coutto Boiteux* No momento em que escrevo o presente artigo vejo que vários países europeus estão sendo obrigados a retomarem programas de...

O que esperar da Economia pós-pandemia?

Há alguns anos, ter um site, uma hospedagem de site e um registro de domínio já eram suficientes para garantir uma boa presença digital...

35 municípios paulistas receberão mais R$ 12 milhões para melhorias na infraestrutura

Secretaria de Turismo faz nova liberação para as obras que estão em andamento Trinta e cinco municípios turísticos do Estado de São Paulo receberão esta...

Santuário Internacional de Lourdes realiza evento online para fiéis

Fechado pela primeira vez na história desde meados de março, o Santuário de Lourdes (França), em comemoração ao aniversário da 18ª e última aparição...

Equipotel transferida para setembro de 2021

A Reed Exhibitions Brasil, responsável pela organização da Equipotel transferiu o evento que aconteceria em outubro deste ano, para setembro de 2021. Por conta...

Parques municipais de São Paulo abrem a partir desta segunda-feira (13)

A Prefeitura de São Paulo irá reabrir 70 (59 urbanos, 5 naturais e 6 áreas de preservação) dos 108 parques municipais nesta segunda-feira (13)...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias