m a r k e t   p l a c e – um lugar de venda de produto e serviço

 

por Sandra Maia*

M a r k e t

                 p l a c e  é a nova coluna organizada por Sandra Maia para o DIÁRIO DO TURISMO. Especialista em comunicação empresarial e consultora na área publicará aqui, quinzenalmente, abrindo espaço para reflexão sobre a importância da estratégia de comunicação e marketing para a construção e posicionamento de marcas.

 

E esta semana, o tema será o título da coluna. Por quê marketplace?

 

Marketplace é a palavra usada para designar o lugar onde se vende produtos e serviços – em especial de forma colaborativa e virtual para o consumidor final e/ou para potenciais distribuidores. Essas plataformas virtuais são organizadas a partir de um gestor, um consolidador do pagamento e diferentes marcas de produtos ou serviços – como por exemplo, apartamentos da indústria hoteleira.

A vantagem para o consumidor é encontrar tudo em um único “lugar”. Como se estivesse entrando em um shopping center com diferentes lojas, de diferentes marcas e, com uma variedade imensa de preços.

 

Bom para o consumidor, bom para os meios de pagamentos e – complexo para as marcas que querem se posicionar de forma única, diferenciada e exclusiva.

 

Dentro do setor de turismo, nesses “espaços” o que conta são as imagens, o destino e o preço. Parece que a marca deixa de ser importante, uma vez que na decisão de compra, pelo menos quando falamos em serviços e misturamos a hotelaria tradicional à casas para temporada no modelo Airbnb, ela nem sempre define a venda.

 Bom para o consumidor, bom para os meios de pagamentos e – complexo para as marcas que querem se posicionar de forma única, diferenciada e exclusiva.

Bem então não precisamos mais investir em marca? Basta o acolhimento perfeito, a experiência local e tudo bem! Certo?

Errado!

Quanto menos investirmos em marca, posicionamento, alinhamento estratégico, mais problemas à vista.  Se “marcas em geral”, no mundo de serviços, com vendas on line, parecem não fazer muita diferença em determinados segmentos superofertados, precisamos ter em mente, que marcas sempre estruturam o produto ou serviço. E mesmo que pareça não interferir na compra e venda, interfere. Seja para o público externo que percebe a comunicação organizada, seja para o público interno, que compreende seu design e planejamento.

 

Não há como trabalhar com excelência se não soubermos qual o direcionamento seguir.

 

É fácil entender. Imagine um grupo de trabalhadores com histórias e referencias singulares. Todos bem intencionados e colocados para trabalhar lado a lado em um projeto novo. Se estes não souberem exatamente qual o norte, para onde devem seguir, cada um dará o seu melhor, fará o seu melhor, o que não quer dizer, o melhor para a marca e o que foi prometido.

 

E depois de algum tempo, quando o “caos” estiver instaurado – ou seja, cada um seguindo para onde achar melhor, o investimento de resgate da identidade, da história, do que motivou o empreendedor a construir aquele projeto é geralmente alto e, em alguns casos, ineficaz.

 

Melhor então, trabalhar com estratégia, comunicação, branding e projetar o posicionamento ideal para que todos possam contribuir e torná-lo por fim, possível.

 

Construir marcas não é fácil! Destrui-las, no entanto, é bem mais rápido e efetivo. Basta deixar de lado o planejamento, a estratégia, a comunicação e então, tudo se resolve.

 

*Sandra Maia, especialista em comunicação empresarial é coordenadora dos cursos de graduação SENAC: Bacharelado em Hotelaria e Tecnologia em Eventos; e,  Consultora nas áreas de Comunicação e Marketing: https://www.cenariostraw4web.com.br . Contato: sandramaia.mkt@gmail.com

Paulo Atzingen
Paulo Atzingenhttps://www.diariodoturismo.com.br
Paulo Atzingen é paulista e jornalista profissional (DRT-185 PA) desde o ano 2000; cursou Letras e Artes e Comunicação Social na Universidade Federal do Pará (UFPA), É poeta, contista e cronista. Estuda gaita (harmônica).

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Prefeitura de Salvador dá 40% de desconto do IPTU para hotéis até 2023

Diante da crise provocada pela pandemia, o prefeito de Salvador, ACM Neto, anunciou, nesta quinta-feira (6), medidas tributárias e fiscais de incentivo à economia,...

ABEOC faz nota de repúdio e exige de governos data de retorno dos eventos

A presidente da Associação Brasileira de Empresas de Eventos - ABEOC - Fátima Thereza Facuri Leirinha, acaba de divulgar uma nota de repúdio à...

Hplus Hotelaria anuncia retomada de suas atividades em Brasília

A Hplus Hotelaria já obteve o selo de Turismo Responsável e  posiciona-se como referência em hospedagem segura e confiável em meio à pandemia EDIÇÃO DO...

Campanha tenta impedir fechamento do restaurante Itamarati, no centro de São Paulo

Desde 1940, advogados, juízes, políticos e diversas autoridades apreciam o bolinho de bacalhau e a empada do Itamarati, restaurante em frente à Faculdade de...

Webinar denuncia: “golfinhos criados em cativeiro vivem menos”

O biólogo e professor do Instituto de Biociências da Unesp, Mario Rollo apresentou na noite desta quarta-feira (5) o Webinar: “Atrações com golfinhos e a...

Embraer tem prejuízo de R$ 1,68 bilhão no segundo trimestre

A fabricante de aeronaves Embraer encerrou o segundo trimestre com prejuízo líquido atribuído aos sócios da controladora de R$ 1,68 bilhão, comparável a lucro...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias

Open chat