Miami entra no circuito da F1 em ritmo de show business

O Grande Prêmio de Miami de Fórmula Um, que acontece neste final de semana, coloca o principal portão de entrada dos brasileiros na Flórida em destaque no mundo todo e serve como exemplo de como melhorar um evento

Por Amadeu Castanho – editor adjunto do DIÁRIO


As corridas de Fórmula Um atraem a atenção de centenas de milhões de pessoas e a partir deste ano elas vão poder acompanhar a disputa do Grand Prix de Miami, que estreia no calendário da principal categoria do automobilismo.

O GP de Miami é um antigo sonho do destino, que agora se torna realidade como resultado de um contrato para dez edições da corrida, celebrado com a empresa Liberty Media, detentora dos direitos da Fórmula Um.

A corrida será disputada no novo Autódromo Internacional de Miami, moderno circuito permanente que foi especialmente projetado e construído no estacionamento do Hard Rock Stadium, na zona Norte de Miami.

Grande Prêmio de Miami de Fórmula Um
Grande Prêmio de Miami de Fórmula Um (crédito: divulgação)

O moderno e gigantesco estádio multiuso, com capacidade para receber até 76.000 espectadores, já é palco de disputas de jogos de futebol americano (é a “casa” do Miami Dolphins, da NFL), baseball, futebol, tênis e agora passa a ser também de corridas de automóveis.

O novo circuito tem 5,4 quilômetros de extensão, com 19 curvas e três retas, e deve permitir que os monopostos de Fórmula Um ultrapassem os 320 km/h. O público presente vai poder acompanhar o GP acomodado em 11 arquibancadas, muitos hospitaly centers e inúmeras “fan zones”.

Áreas como o Hard Rock Beach Club e o MSC Cruises Yacht Club vão oferecer opções de assistir o Grand Prix de Miami em ambientações diferenciadas. O primeiro vai oferecer um ambiente de praia, com muita areia, piscinas, shows e DJs com pacotes que chegam a custar 65 mil dólares para uma cabana para dez pessoas para todo o final de semana.

Hard Rock Beach Club no GP de Miami de Fórmula 1
Ilustração de como deve ser o Hard Rock Beach Club no GP de Miami de Fórmula 1 (crédito: divulgacão)

Batizada de MSC Cruises Yacht Club, a marina vai criar um ambiente náutico para os convidados, inclusive colocando os vários barcos de luxo em um “mar” cenográfico criado sobre o asfalto.

Graças ao desenvolvimento de um excelente trabalho de Marketing (e a ajuda da disputa da prova em um destino turístico muito atrativo), todos os ingressos colocados à venda foram vendidos, o que impressionante quando se leva em conta que o ingresso mais barato custava nada menos que 500 dólares.

Paralelamente, o investimento de empresas e marcas em hospitality centers, fan zones e outros é multimilionário. Só a McLaren e a Mercedes vão receber mais de 1.000 convidados cada uma, ficando em só dois exemplos.

A empresa especializada F1 Experiences, distribuidora oficial de pacotes para as provas de Fórmula Um, vendeu todos os 3 mil pacotes que disponibilizou, sendo 1.600 pacotes VIP e 1.400 em arquibancadas.

A estrutura para atender os mais de 85.000 pessoas que vão acompanhar a prova no novo autódromo é gigantesca. Para dar conta do recado, a Sodexo Live, empresa responsável pelo catering da prova, levou para Miami 75 gerentes de outras filiais.

Capitalizando o enorme interesse gerado pelo GP, as autoridades de Miami criaram eventos temáticos em outras áreas da cidade, como o Miami Speed Week, no Biscayne Park, no centro da cidade, e o Racing Fan Fest, no Winwood Marketplace.

Se o clima sofisticado dos Grandes Prêmios de Fórmula Um já chamavam a atenção, as novidades criadas no mais puro estilo de show business americano prometem tornar o Grand Prix de Miami uma referência.

Números que impressionam

Carro de Fórmulça um em frente ao Hard Rock Stadium, em Miami

À parte do que o novo Grand Prix possa significar para Miami em termos de ocupação hoteleira, movimentação de restaurantes e buffets, compras, arrecadação de empresas de transporte e eventos, bem como a geração de empregos, entre outros, vale a pena lembrar a exposição que a cidade passa a ter em escala mundial.

De acordo com a Liberty Media, detentora dos direitos sobre a Fórmula Um e pela transmissão administração de sua imagem, os perfis das F1 em plataformas de mídia social como Facebook, Twitter, Instagram, YouTube, Tiktok, Snapchat, Twitch e algumas chinesas, são seguidos por 49,1 milhões de pessoas e os vídeos publicados nesses perfis tiveram 1,5 bilhão de visualizações só em 2021.

O Campeonato Mundial de Fórmula Um do ano passado teve uma audiência total de 1,55 bilhão de telespectadores do mundo todo. Foram 445 milhões de unique viewers (pessoas que assistiram a pelo menos uma prova).

A prova que marcou o final da temporada, em Abu Dhabi, registrou nada menos que 108,7 milhões de telespectadores. A prova disputada no Bahrein foi assistida pela tevê por 84,5 milhões de pessoas, um pouco mais que o GP de São Paulo, que registrou 82,1 milhões e dos GPs de Monza (80,4 milhões) e Silverstone (79,5 milhões).

Portanto, Miami passa a contar com mais um importante meio para divulgar o destino e seus atrativos.

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial