Netflix revoluciona cinema a bordo

Netflix perverteu a ordem das coisas, e abriu ainda mais o fosso que separava o consumidor da tevê aberta, e logo depois da própria tevê por assinatura

por Fábio Steinberg*

Nem mesmo o espaço aéreo foi poupado da avalanche devastadora de conteúdo de filmes e séries que tomou conta do mundo desde 1997. Devagar e sempre, a Netflix perverteu a ordem das coisas, e abriu ainda mais o fosso que separava o consumidor da tevê aberta, e logo depois da própria tevê por assinatura. 

A reação veio através do vídeo por demanda, ao permitir acesso à programação na hora que quiser. Teve vida curta, pois serviu só para as tevês por assinatura darem uma paradinha para respirar. A vantagem se derreteu na velocidade de um efervescente em copo d’água. Foi quando a Netflix permitiu a gravação de seu conteúdo em dispositivos móveis, tanto para a família Android como Apple (iOS). 

Ou seja, o assinante ganhou liberdade total para assistir off-line à programação na hora e onde quiser, sem internet.  Para isto, faz download daquilo que escolher em qualquer dos 130 países onde a Netflix opera.   

Então, para que serve o entretenimento oferecido a bordo nos aviões? As companhias aéreas adoraram a novidade. Afinal, esta é a oportunidade para o passageiro trazer o próprio tablet ou smartphone, e assim se livrar de telas individuais e cabeamento intenso nas aeronaves, e que envolvem altos custos de manutenção e atualização tecnológica. 

Do lado do passageiro, nada contra a novidade. Por que não usar o seu equipamento, muitas vezes com qualidade superior à dos aviões, e assistir ao que realmente o interessa? 

O assinante ganhou liberdade total para assistir off-line à programação na hora e onde quiser, sem internet.  Para isto, faz download daquilo que escolher em qualquer dos 130 países onde a Netflix opera

Quanto à Netflix, à medida que ganha músculos, amplia seu poder de barganha junto à indústria cinematográfica, não só para não produzir filmes exclusivos, como aumenta o portfólio em melhores prazos dos existentes. 

A chiadeira veio de quem depende diretamente do serviço. Além da turma do “deixa disso” que vive do entretenimento a bordo nas companhias aéreas, há os interessados em garantir hora extra para o serviço agora já taxado de obsoleto, e ainda por cima assegurar uns trocados a mais pela cobrança de internet a bordo. 

Este grupo de resistência aposta em duas limitações. A primeira é que nem sempre o passageiro consegue se programar com a devida antecedência com estoque de gravações antes de pegar o avião. A segunda é que nem todos os dispositivos dispõem de memória suficiente para acumular conteúdo durante o percurso. 

“Não perdemos o jogo completamente para a Netflix, mas com certeza isto marca uma nova era para o entretenimento a bordo”, reconhece Eric Lauzon, responsável pela área na Air Canada. Ele sabe muito bem que fatores circunstanciais podem atrasar o progresso, algo que certamente o tempo corrigirá.

*Fábio Steinberg  é jornalista – https://www.blog.steinberg.com.br/

Paulo Atzingen
Paulo Atzingenhttps://www.diariodoturismo.com.br
Paulo Atzingen é paulista e jornalista profissional (DRT-185 PA) desde o ano 2000; cursou Letras e Artes e Comunicação Social na Universidade Federal do Pará (UFPA), É poeta, contista e cronista. Estuda gaita (harmônica).

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Delta Air Lines anuncia os resultados financeiros do segundo trimestre

A Delta Air Lines (NYSE: DAL) divulgou nesta terça-feira (14) os resultados financeiros do segundo trimestre de 2020 e destacou sua resposta contínua à...

Hoteleiros questionam altas cifras do Ecad em tempos de pandemia

Pleito antigo da hotelaria, a revisão das cobranças das altas taxas do Ecad ganhou destaque na agenda de debates da hotelaria em tempos de...

Accor anuncia Romulo Silva como novo diretor de Desenvolvimento para Franquias

A Accor acaba de anunciar Romulo Silva como novo diretor de Desenvolvimento para Franquias Accor Brasil. EDIÇÃO DO DIÁRIO com agências O executivo, que teve importante...

Organização Mundial de Enoturismo é criada com sede na Espanha

REDAÇÃO E TRADUÇÃO DO DIÁRIO com agências internacionais Acaba de ser anunciada na Espanha a criação da Organização Mundial de Enoturismo (GWTO) que nasce junto...

Movimento de Viracopos (SP) apresenta recuperação gradual em junho

A recuperação no setor de passageiros apresenta tendência de crescimento após uma queda brusca registrada a partir de março EDIÇÃO DO DIÁRIO com agências Em nota,...

Califórnia retrocede na reabertura com expansão do coronavírus nos EUA

SACRAMENTO, Estados Unidos (Reuters) - O governador da Califórnia decretou nesta segunda-feira um recuo no plano de reabertura da economia do Estado norte-americano, após...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias