Nevoeiro fecha Aeroporto de Congonhas para pousos e decolagens

G1

Uma forte névoa provocou o fechamento do Aeroporto de Congonhas na manhã desta quarta-feira (4). Desde as 6h50, as aeronaves não podem pousar, nem decolar do aeroporto, localizado na Zona Sul de São Paulo, segundo a Infraero, que administra a maior parte dos aeroportos do Brasil.

Segundo a TAM, a menos seis voos foram impactados (atrasados ou cancelados) por volta das 7h.

O Aeroporto Internacional de Guarulhos (Cumbica), na Grande São Paulo, está aberto e opera com auxílio de instrumentos.

Neblina x Nevoeiro
A distância da visibilidade é a que define se o que ocorre é neblina ou nevoeiro porque a formação é igual: bastante umidade, vento calmo e baixas temperaturas.

O ponto de partida é o local do observador. Se a pessoa consegue enxergar além de um 1 km, é neblina. Se não consegue enxergar a menos de 1 km, é nevoeiro. Por exemplo, se o pedestre está na Praça do Ciclista, na Av. Paulista, e não consegue enxergar o Masp – cuja distância é de 1 km – é um nevoeiro. Se consegue ver o museu, é neblina.

A formação dos dois é igual, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE). A estrutura é formada por bastante umidade, ausência ou vento calmo e baixas temperaturas. Ela se dissipa assim que o dia nasce, com a entrada de raios solares.

Clima
A manhã desta quarta começou com nebulosidade e baixas temperaturas na capital paulista. Contudo, os termômetros podem alcançar os 25ºC.

Às 6h20, as estações meteorológicas automáticas do CGE apontavam temperatura média de 13ºC nos bairros paulistanos. Não há previsão de chuva para a Grande São Paulo.

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial