O que esperar da Economia pós-pandemia?

Há alguns anos, ter um site, uma hospedagem de site e um registro de domínio já eram suficientes para garantir uma boa presença digital para qualquer empresa. Contudo, hoje em dia, na era DC (Depois do Covid-19), o jeito é ir mais além.

EDIÇÃO DO DIÁRIO com agências nacionais


A economia está passando por momentos conturbados e só as empresas que se adaptarem a essa transformação digital terão chance de atravessar a tempestade. 

Nesse texto você vai encontrar tópicos pertinentes acerca das projeções da economia no período pós-pandemia que apesar das dificuldades, encontrará uma luz no fim do túnel que será acesa pela transformação digital. Confira! 

  • Visão geral da Economia
  • Oportunidades na pandemia
  • O comportamento do consumidor na era da pós-pandemia
  • Maior consciência digital

Visão geral da Economia até o momento

A pandemia foi um balde de água fria para quem, em dezembro de 2019, tinha planos de abrir ou ampliar um negócio em 2020. A quarentena e o distanciamento social contribuíram para que vários estabelecimentos fechassem as portas.

De acordo com o Jornal Contábil, a contração da economia durante o mês de junho no Brasil atinge o índice de 8%, enquanto em outros países, como Japão, Rússia e Argentina, os índices ficam entre 6% e 7%.

O cenário, portanto, é preocupante para várias empresas, porém ao mesmo tempo é a oportunidade para muitos empreendedores se reinventarem e apostarem principalmente na digitalização dos seus respectivos negócios.

Empresas fechadas

Dados do Ministério da Economia mostram que no 1º quadrimestre de 2020 foram fechadas mais de 351 mil empresas no país. Os Estados que mais sofreram com as baixas foram SP, MG, RJ, RS e PR respectivamente. 

Diante da crise provocada pelo Coronavírus, muitos gestores recorrem a empréstimos. E caso não consigam ou demore muito, ficam sem alternativas e fecham as portas. 

Além disso, as dúvidas em relação ao tempo de duração da pandemia trazem a sensação de que os gestores são marujos guiando um barco sem rumo. Não há terra firme para desembarcar e o naufrágio parece ser inevitável.

Quem sente bastante os efeitos são os pequenos empreendedores e quem ainda está engatinhando na gestão de um novo negócio. Apesar das dificuldades, são em situações graves como essa que se torna importante utilizar a criatividade.

Sendo assim, restaurantes e demais estabelecimentos comerciais, por exemplo, devem adotar serviços de tele entrega e vendas online. Cada vez mais a solução estará nas mãos da digitalização. 

Empresas que adotaram o Home Office

Antes do Coronavírus se tornar manchete mundial, várias empresas já conheciam os benefícios do Trabalho Remoto, o famoso Home Office. 

Em tempos de quarentena e distanciamento social, ele se torna a alternativa mais viável para manter a produtividade das empresas, especialmente graças a ferramentas online que possibilitam o compartilhamento de arquivos e até mesmo a realização de videoconferência.

Imagine se o Covid-19 decidisse assolar a humanidade em tempos pré-internet, sem a Computação em Nuvem e a presença de ferramentas como o Trello, a Asana, Skype e o Slack. Com certeza o dano no cotidiano das empresas seria maior.

Empresas como a Coca-Cola, do Nubank e a XP já confirmaram que adotarão o Home Office mesmo após a pandemia se estabilizar, pois a tecnologia atual possibilita essa interação à distância entre os seus colaboradores.

O mais interessante é que não são apenas as gigantes do mercado que podem se beneficiar do Home Office. Freelancers e pequenos empreendedores também podem superar os desafios da pandemia por meio dele.

O mesmo vale para Startups e demais empreendimentos que possuem equipes pequenas e, com isso, podem agilizar ainda mais a interação entre os colaboradores por meio da tecnologia.

Crescimento de serviços digitais 

Diante do estrago causado pelo Coronavírus na pandemia, a utilização dos serviços digitais nas empresas se tornou o remédio para amenizar os danos da doença causados nos negócios.

Diante da quarentena, é fundamental utilizar os meios digitais para facilitar o dia a dia de quem não pode sair de casa. Um exemplo é o fato de que o Zoom Meetings, aplicativo que viabiliza reuniões online por vídeo, obteve um aumento de 1330% de downloads.

O setor de delivery

Da mesma forma, há vários formatos de serviços digitais que atuam facilitando a interação entre empreendedores e consumidores.

Restaurantes, farmácias e demais estabelecimentos comerciais apelam para entregar solicitações dos clientes por meio do serviço de delivery. 

Se antes esse recurso já era um modo prático para agilizar vendas, no atual contexto ele se torna algo fundamental também para preservar a saúde e evitar aglomeração de clientes.

Como um exemplo disso, de acordo com o Propmark, o serviço de plataforma de delivery do Grupo Pão de Açúcar registrou um aumento de 800% em pedidos.

O e-commerce

Outro serviço digital que já estava sendo visto com bons olhos antes mesmo da pandemia era o e-commerce. As compras em lojas online aos poucos já estavam conquistando vários adeptos, diante do avanço do Covid-19, pois obteve um aumento de 81%.

Entretanto, é evidente que investir nas vendas virtuais é uma boa alternativa para driblar as adversidades ocasionadas pelo isolamento social. 

Inclusive, pode ser uma boa alternativa não apenas para quem já possui um empreendimento, como também para quem quer abrir um negócio. Além disso, com uma hospedagem de site, uma plataforma e um registro de domínio é possível investir num e-commerce.

Alta procura por cursos online e EaD

Aprender sem sair de casa se tornou rotina para muita gente diante da necessidade de quarentena. As escolas e as universidades tiveram que adaptar os seus modelos de ensino e conteúdos de acordo com os formatos disponíveis de ferramentas online.

O Moodle, o Zoom Meetings e outros serviços digitais cada vez mais se tornam aliados de professores e alunos. De acordo com o Instituto Catho, entre março e abril de 2020 foi registrado um aumento de 68% de matrículas em cursos de Ensino à Distância.

Além do mais, diante da crise econômica e da elevada onda de demissões, a busca por cursos capazes de enriquecer currículos se torna uma saída para vários profissionais.

E se levarmos em conta também que para passar o tempo na quarentena é importante procurar por atividades que exercitam a mente ou o corpo, aumenta a procura por cursos online de atividades que vão de yoga à culinária.

As vantagens do Ensino à Distância para as mais diversas atividades são várias, alguns desses benefícios é a flexibilidade de horários e de programação. 

O conteúdo pode ser assimilado sem sair de casa, em muitos casos possibilita ainda que o aluno determine os seus horários. Além disso, permite também contribuir para conter a disseminação do vírus, favorecendo o distanciamento social e reduzindo aglomerações. 

Outro ponto relevante é a praticidade, pois hoje em dia é possível contar com várias ferramentas que facilitam a realização de cursos online. Cada uma com as suas características e funcionalidades. Entre elas estão o iSpring e o Eadbox.

Oportunidades na pandemia

Apesar do cenário adverso ocasionado pelo Covid-19, é possível dizer que nem tudo está perdido. São nos momentos de crise que chega a hora de sair da zona de conforto. 

Portanto, se esse é um desses momentos para gestores se reinventarem e encontrarem novas oportunidades, então é necessário se mexer. A digitalização, ao que tudo indica, vai mostrar o caminho tanto para as pequenas quanto para as grandes empresas.  

Nesse sentido, há algumas iniciativas digitais que podem ajudar profissionais que estão em busca de trabalho, bem como profissionais mais experientes que almejam se recolocar no mercado. 

Sendo assim, confira algumas das possibilidades de negócios que estão sendo usados para driblar a pandemia. 

Aulas ou consultorias virtuais

Nesse período em que as pessoas buscam por conhecimento e atualização, quem domina algum assunto em uma determinada área, pode investir em um meio de usar essa habilidade para ganhar dinheiro.

Há formatos variados de infoprodutos que possibilitam essa empreitada, tais como videoaulas, podcasts e e-books, que são os famosos livros digitais. 

Revenda de produtos

Algumas redes de franquias que oferecem serviços destinados para o meio online ou em aplicativos e possuem uma base de Home Office são boas oportunidades.

No entanto, é sempre bom saber que antes de investir em uma franquia, é importante pesquisar mais sobre a marca e avaliar com atenção a própria situação financeira.

Trabalho freelancer

Profissionais que atuam em áreas como jornalismo, publicidade, design e TI, por exemplo, podem aproveitar as vantagens do Home Office e entrar no universo dos freelancers.

Para obter bons resultados nesse projeto é necessário ter uma boa rede de contatos. Nesse caso, é fundamental ter um site e um registro de domínio para assegurar mais credibilidade e profissionalismo ao seu trabalho.

Não despreze também as redes sociais, especialmente o LinkedIn. Utilize essa rede social constantemente e amplie a sua rede de contatos.

O comportamento do consumidor na era da pós-pandemia

O consumo na era pós-pandemia estará ainda mais voltado para a digitalização. As lojas online exercem um importante papel nisso tudo, facilitando o processo de compra de produtos e serviços.

Além disso, durante o período de quarentena muita gente entrou na onda do “do it yourself”. Sendo assim, consumiram muito conteúdo online para aprender a cozinhar, costurar e cuidar do jardim.

Da mesma forma, essas mudanças de comportamento irão estimular a venda de vários artigos nesses segmentos de culinária, jardinagem, artesanato e afins. Além do mais, muitos consumidores estarão mais atentos a:

Experiência do Usuário

Diante do elevado consumo em lojas online, os clientes vão ficar mais exigentes quanto a experiência de atendimento de compra e atendimento. Por isso, cada vez mais aqueles requisitos como responsividade e layout intuitivo serão importantes para sites e aplicativos.

Preocupação social

Na era em que palavras como “empatia” e “sustentabilidade” ganham protagonismo, os consumidores estarão cada vez mais atentos para as marcas que levam a sério os assuntos e pautas de cunho sociais.

Interatividade

Com o aumento das compras em e-commerce, os clientes irão exigir atendimento ainda mais qualificado. Por isso, é importante que os gestores saibam utilizar variados canais online, tais como rede sociais, blogs e, em alguns casos, também os chatbots.

Maior consciência digital 

Na pós-pandemia a consciência digital, tanto das empresas quanto dos clientes, será o que vai guiar os rumos da economia por um longo tempo. É por isso que se torna cada vez mais importante que os gestores levem em conta a digitalização dos seus negócios.  

Quando se fala em digitalização, não se trata apenas de ter uma página no Facebook, mas sim de se adotar práticas digitais no dia a dia da empresa. Sendo assim, ter uma maior consciência digital envolve questões como a utilização do Home Office. 

A Computação em Nuvem permite que as empresas possam usufruir das vantagens do Trabalho Remoto. Ele traz vários benefícios e um deles é a redução dos gastos diários de um negócio, já que o Home Office permite economizar com transporte e outros gastos como aluguel e energia do local de trabalho.

Ter consciência digital também estimula a investir mais em uma boa presença digital. Sendo assim, a empresa passa a valorizar o uso correto das redes sociais, do e-mail marketing e a utilizar ferramentas que mensuram o resultado dessa presença, tais como o Google Analytics.

A Economia sofreu um duro golpe do Coronavírus

A recuperação, ao que tudo indica, será lenta. Aos poucos os empregos deverão ser retomados e a situação será normalizada. É nesse processo de recuperação que a transformação digital exerce um papel importante.

Investir em um serviço de hospedagem de site e um registro de domínio é apenas uma das ações básicas para um negócio se manter relevante, seja ele de grande ou de pequeno porte.  

Por tudo isso, é importante encarar o futuro dos negócios e do consumo pelo prisma da digitalização.

Avatar
Redaçãohttps://www.diariodoturismo.com.br
Primeiro e-Diário de Turismo do Brasil

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

94ª Festa da Achiropita segue até 29 de agosto em São Paulo

A Festa de Nossa Senhora Achiropita está confirmada, mas em uma versão virtual; o público pode desfrutar as delícias da culinária italiana, como fogazzas,...

CEO da Delta Airlines se posiciona a favor da justiça racial e da diversidade

Em um memorando para os funcionários da Delta Airlines, o CEO Ed Bastian compartilhou as medidas que a empresas aérea está tomando para se...

UNEDESTINOS e EMBRATUR em reunião online discutem retomada do Turismo

Entidade promoveu encontro para destacar promoção do Brasil no exterior A UNEDESTINOS, União Nacional de Convention & Visitors Bureaus (CVBs) e Entidades de Destinos, e...

Accor lança hotsite ALLSAFE que responde dúvidas de clientes e hóspedes

A Accor acaba de lançar o hotsite ALLSAFE (https://allsafelatam.com.br/pt) com o objetivo de fornecer para seus clientes todas as informações sobre higienização e segurança,...

Estudo aponta baixa adesão ao ‘Selo Turismo Responsável’, 60 dias após lançado

Um estudo produzido pelo Profo Msc. Thyago Velozo de Albuquerque, do Departamento de Turismo e Hotelaria da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) - pesquisador...

Alemanha tem mais de 200 rotas diferentes para fazer de bike

Com mais de 70 mil km de ciclovias e trilhas, Alemanha é considerada uma das melhores opções do mundo para os ciclistas; nível das...

Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias

Open chat