Pesquisa avalia desfiles no Sambódromo e Carnaval de Rua de São Paulo

O Observatório de Turismo e Eventos, núcleo de estudos e pesquisas da SPTuris, divulgou um levantamento sobre o perfil de público e avaliação do Carnaval Paulistano. Os resultados mostram boa avaliação do público tanto para o Desfile no Sambódromo quanto para o Carnaval de Rua, realizado em diversos pontos da cidade.

Um dos destaques na pesquisa realizada com o público que foi ao desfile no Sambódromo do Anhembi diz respeito ao aumento no número de turistas estrangeiros, que cresceu 73% em relação ao ano de 2014. Turistas nacionais cresceram 22%.

Em relação ao Carnaval de Rua, 100% afirmaram que a Prefeitura deve continuar apoiando o evento na capital.

“Com esses dados em mãos é possível avaliar a impressão dos foliões e o que eles anseiam para o carnaval de 2016”, disse Wilson Poit, presidente da SPTuris.

Pesquisa no Sambódromo

Além da presença dos turistas nacionais, que cresceu em 22% em relação a 2014, o Sambódromo recebeu, entre turistas internacionais, estadunidenses, ingleses, colombianos e japoneses.

Levantamento mostrou que o gasto médio dos turistas aumentou 9,2% em relação a 2013. O perfil do público, apesar de permanecer predominantemente feminino, recebeu um número maior de pessoas do gênero masculino, aumentando em 47,3% em relação aos últimos três anos.

Também cresceu em 21,3% o número de pessoas que estiveram pela primeira vez no Sambódromo, em relação a 2014.

A receita com o turismo dos foliões que vieram para o Sambódromo chegou a R$ 92 milhões este ano. Um aumento de 2,2% em relação a 2014.

Pesquisa no Carnaval de Rua

Os paulistanos estão entre a maioria do público que participa do Carnaval de Rua, sendo eles 75,9%. Entretanto, o evento também recebe turistas nacionais e estrangeiros, que juntos somam 15,6%.

Diferente do que acontece na Passarela do Samba, a predominância, neste evento, é do gênero masculino, que representa 53,1% dos foliões. É também o público jovem quem domina a festa carnavalesca: faixa etária de 24 a 29 anos representa 37,9% e de 30 a 39 anos representa 31,5%. Além disso, 42% do público optou por ficar na cidade só para curtir a programação.

Quem pula o Carnaval de Rua fica na cidade em média 3,8 dias e tem um gasto médio de R$ 719 no período.  E a receita com o turismo dos foliões que aproveitaram os blocos de rua chega a R$ 74 milhões.

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial