PIB cresce 0,8% e chega a R$ 1,716 trilhão no terceiro trimestre aponta IBGE

O Produto Interno Bruto (PIB) – soma de todos os bens e serviços produzidos no país – cresceu 0,8% na passagem do segundo para o terceiro trimestre de 2018, na série com ajuste sazonal. Em relação ao terceiro trimestre de 2017, o crescimento foi de 1,3%.

Os dados foram divulgados neste momento pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e indicam que no resultado acumulado nos quatro trimestres terminados em setembro (3º trimestre do ano), o PIB subiu 1,4% em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores.

Já no acumulado do ano, o PIB cresceu 1,1%, em relação a igual período de 2017. Em valores correntes, o PIB no terceiro trimestre de 2018 alcançou R$ 1,716 trilhão, sendo R$ 1,464 trilhão do valor adicionado a preços básicos e R$ 252,2 bilhões dos impostos sobre produtos líquidos de subsídios. A taxa de investimento foi de 16,9% e a taxa de poupança foi de 14,9%.

Os dados das Contas Trimestrais, divulgados hoje pelo IBGE, indicam altas de 0,7% na agropecuária, 0,5% nos serviços e 0,4% na indústria. Nas demais comparações, as variações foram de 1,3% em relação ao mesmo período de 2017, 1,4% no acumulado em quatro trimestres e 1,1% no acumulado de janeiro a outubro de 2018.

“Apesar de a agropecuária ter apresentado o maior crescimento, foram os serviços que mais influenciaram a taxa, já que são o setor de maior peso no PIB”, explicou a coordenadora de Contas Nacionais do IBGE, Rebeca Palis.

Os dados divulgados pelo IBGE indicam que no setor de serviços todas as atividades cresceram do segundo para o terceiro trimestre, com destaque para transporte, armazenagem e correio, que tiveram alta de 2,6%.

“Esse crescimento tem a ver com a greve dos caminhoneiros, um efeito de compensação após a paralisação ocorrida no segundo tri”, disse Rebeca. A pesquisadora destacou ainda o crescimento do comércio, alinhado ao aumento do consumo das famílias.

No comércio a alta foi de 1,1%; nas atividades imobiliárias, 1%; nas atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados, 0,4%; na informação e comunicação, 0,2%; em outras atividades de serviços 0,2%; e na administração, defesa, saúde e educação públicas e seguridade social 0,1%.

Influenciaram no crescimento de 0,4% na indústria, a alta de 0,8% nas Indústrias de transformação. Tanto as Indústrias extrativas quanto a Construção tiveram variação positiva de 0,7%. A única queda foi de eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos, com queda de 1,1%.

Acumulado do ano

Os dados divulgados pelo IBGE indicam, por outro lado, que no resultado acumulado nos três primeiros meses do ano, o crescimento do PIB foi de 1,1% em relação a igual período do ano passado.

O resultado foi influenciado pelos crescimentos verificados na indústria, cuja expansão foi de 0,9%, e nos serviços, de 1,4%, uma vez que a Agropecuária apresentou variação negativa de 0,3%.

As atividades da indústria com resultado positivo no acumulado do ano foram indústrias de transformação (2,3%) e eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos (1,5%). Indústrias extrativas tiveram variação nula e apenas a construção fechou em queda: de 2,6%.

Nos serviços, houve crescimento em Atividades imobiliárias (3,0%); Comércio (2,8%); Transporte, armazenagem e correio (2,3%); Outras atividades de serviços (0,9%) e Administração, defesa, saúde e educação públicas e seguridade (0,3%). O único resultado negativo foi  no setor de informação e comunicação (-0,4).

Na análise da demanda interna, considerando o acumulado no ano até setembro, a formação bruta de capital fixo e a despesa de consumo das famílias cresceram, respectivamente, 4,5% e 2%. Já a despesa de consumo do governo registrou variação de 0,3%. No setor externo, as importações de bens e serviços apresentaram expansão de 9,4%, enquanto as exportações de bens e serviços cresceram 1,5%. (Agência Brasil)

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Governo prorroga prazo para recolhimento de INSS, PIS e COFINS

Por Marcelo Vianna* O Ministério da Economia acaba de publicar a Portaria 139, de 03.04.2020, prorrogando o prazo de recolhimento dos seguintes tributos federais:INSS das competências de março...

CEO e Fundador do Grupo OYO renuncia a salário anual seguido por equipe de liderança

O COVID-19 impactou significativamente o setor de hospitalidade global, com as ocupações de diversas redes de hotéis sendo afetadas drasticamente. Nesse período difícil e...

Abav-SP e Aviesp realizam LIVE para esclarecer dúvidas dos agentes de viagens

A Abav-SP e Aviesp realizarão uma transmissão ao vivo pela página do Instagram (https://www.instagram.com/abavsp.aviesp/), no dia 7 de abril (terça-feira), às 14h30. A LIVE...

Máscaras caseiras podem ajudar a evitar transmissão da doença (ouça áudio)

Com a disseminação do coronavírus (Covid-19) por todos os estados do país e a falta de máscaras para reduzir a transmissão da doença, muitas...

Festival Coolritiba 2020 será reagendado por conta do COVID-19

A 4ª edição do festival mais cool do Brasil será reagendada! O Coolritiba 2020, previsto para acontecer em Maio, diante do avanço da COVID-19...

Curiosidade: quando surgiram os mapas?

Os mapas mais antigos que se têm registro hoje são os mapas babilônicos, confeccionados em argila por volta de 2.300 A.C. REDAÇÃO DO DTMuito...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias