Primeiro cruzeiro dos EUA em Cuba depois de 50 anos chega a Havana

  • Agências Internacionais

O primeiro cruzeiro a fazer a rota entre Estados Unidos e Cuba em meio século chegou à Havana nesta segunda-feira (2), de acordo com a Reuters. O navio, com 700 passageiros passará por vários portos de Cuba nesta semana, zarpou neste domingo (1°) de Miami, às 16h locais (17h, horário de Brasília).

A partir de agora cruzeiros de uma semana, que navegarão duas vezes por mês, com o objetivo de promover o intercâmbio cultural entre os dois países, dentro do processo de degelo bilateral que começou em dezembro de 2014.

“Fathom oferece uma ocasião realmente histórica de viajar a Cuba: a oportunidade de ajudar a construir novas pontes para uma cultura rica e dinâmica, que, até agora, a maior parte dos americanos só viu em fotografias”, anunciou a empresa em seu site.

A incerteza se o primeiro cruzeiro aconteceria foi desfeita na semana passada, quando o governo de Raúl Castro levantou as restrições para as viagens marítimas dos cubanos saindo de Cuba  ou vindo dos Estados Unidos, o que abriu as portas para as pessoas nascidas na ilha ir a bordo das embarcações.

Em um primeiro momento, levando em conta as restrições impostas desde a Guerra Fria por Cuba quando temia o desembarque de anticastristas, a Carnival havia se negado a aceitar cubanos-americanos a bordo, o que desatou uma polêmica pelo que foi visto como um ato de discriminação.

As críticas de diversos setores levaram a Carnival, a primeira empresa mundial de cruzeiros, a mudar de atitude e aceitar pessoas nascidas em Cuba. Em seguida, o país anunciou que aceitava liberar as viagens marítimas de seus cidadãos, dentro do processo de normalização das relações com os Estados Unidos, que alcançou seu ponto máximo em março, com a visita histórica de Barack Obama a Havana.

Segundo a Carnival, os cubanos que migraram para os EUA antes de 1971 precisam de um visto especial, mas os que saíram depois dessa data podem viajar com seu passaporte cubano, as mesmas exigências feitas a quem usa aviões.

O Adonia tem previstas atividades culturais nos diferentes portos que chegar. Em Havana, Cienfuegos e Santiago de Cuba acontecerão encontros com artistas, músicos, aulas de dança e excursões guiadas.

Os preços para o cruzeiro a Cuba partem dos US$ 1.800 por pessoas em um camarote básico até mais de 7 mil em uma suíte.

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Ação social: trade turístico de Porto de Galinhas doa 10 toneladas de alimentos

A crise causada pela proliferação do novo coronavírus fez com que todo comércio não essencial de Porto de Galinhas obedecesse as recomendações do Governo...

WZ Hotel Jardins segue determinação do governo de SP e estende pausa nas operações

Localizado na capital paulista, o WZ Hotel Jardins anuncia que vai prorrogar a suspensão temporária de suas operações até o dia 30 de abril....

Presidente executivo da Ubrafe apresenta ao DIÁRIO os prognósticos de perdas do setor

O presidente executivo da União Brasileira dos promotores de Feiras - Ubrafe, Armando Campos Mello, atendeu ao pedido do DIÁRIO e apresentou uma panorâmica...

Iata: declínio de passageiros em fevereiro foi maior que o de 11 de setembro de 2001

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) anunciou os resultados globais do tráfego aéreo de passageiros de fevereiro de 2020, com a demanda (medida...

Governador de São Paulo estende quarentena até dia 22: “respeitamos a ciência, não fazemos achismos”

O governador de São Paulo, João Doria, em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (6) no Palácio dos Bandeirantes, estendeu o período de quarentena no...

Vida pós-crise, como será? – por Gaudêncio Torquato

Há muitas questões no ar e qualquer previsão sobre o amanhã será uma precipitação. Mas a cadeia de eventos que se sucedem nesses dias...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias