Recepção: um canal de distribuição esquecido pelos hotéis (parte 1: Walk-in)

Por Fernanda Mangini*

A recepção do hotel é, na maioria das vezes, o primeiro encontro físico entre os hóspedes e um hotel. Além da responsabilidade de honrar aquela máxima que diz que “você nunca terá uma segunda chance de fazer uma ótima primeira impressão”, a recepção tem potencial para exercer uma grande importância na estratégia de distribuição dos hotéis.

Resolvi escrever alguns artigos que destacam a importância da recepção como canal de distribuição e, no primeiro, escrevo sobre as oportunidades de receita com as vendas walk-in, e o que acontece quando os recepcionistas estão mal preparados.

Um hóspede que chega no hotel sem reserva, tem uma alta probabilidade de ficar, vai depender única e exclusivamente do atendimento prestado pela recepção e das orientações que o recepcionista possui sobre qual tarifa oferecer.

Recepcionistas devem ser treinados para agirem como vendedores. Em vez de informar apenas uma tarifa, deveriam estar preparados para, rapidamente, entender o perfil do cliente e suas necessidades para aquela hospedagem. Como consequência, poderiam oferecer as opções de apartamento e tarifas que melhor atendessem os objetivos do cliente. É fundamental que os recepcionistas estejam preparados para reforçar os benefícios e diferenciais do hotel em relação aos seus concorrentes e demonstrem verdadeira hospitalidade e satisfação em receber aquele hóspede de última hora.

E, para reconhecer todo o esforço e dedicação do colaborador que lutou para não perder aquele cliente, o hotel deveria pagar uma comissão justa aos recepcionistas por cada venda convertida. Nada mais justo, não?

Mas na prática, você sabe o que acontece no seu hotel?

(Imagem ilustrativa)
(Imagem ilustrativa)

Vou compartilhar um relato que li em uma rede social sobre a “receptividade” dos recepcionistas ao processo de walk-in. O texto postado pela página dedicada a profissionais de hotelaria, e que recebeu, até o momento em que escrevi esse texto, 776 curtidas foi:

“Atire a primeira pedra quem nunca mentiu sobre a disponibilidade pra não fazer um walk-in.(especialmente quando faltam 5 minutos pra você ir embora)”.

Listei abaixo os principais comentários (todos originais e e sem edição) que esta declaração recebeu para ilustrar o que pode estar acontecendo no seu hotel:

“Nunca, só passo a tarifa balcão kkkk a mais barata é R$ 700,00 + ISS.”

“Pior é quando vc joga a diária lá no alto e a pessoa fala: vou ficar!!!”

“Agora q nao trabalho mais no hotel,posso dizer que ja fiz, mas foi só 2x nos 4 anos que trabalhei no hotel.”

“Quando o habitue é chato.”

“Eu??Nunca kkkkk so falava que tinha hotel que era bem mais barato kkkk ele decidia por conta propria kkk”

“Nunca fiz isso… Nem disse que ia “consultar a disponibilidade pra ver se ainda tinha vaga” com hotel vazio…
Kkkkkkkkk”

“Vou confirmar com meu setor de reservas se não tem nada bloqueado” vai pro back rir e volta com cara de tristeza “realmente não temos nada”

“Se pagassem comissão por walk in isso não aconteceria.”

Não sei você, mas confesso que eu fiquei chocada ao perceber o despreparo desses profissionais! Eles não têm a menor noção de que apartamento vazio é receita perdida… e do que é hospitalidade!

(Imagem ilustrativa)
(Imagem ilustrativa)

Uma outra situação que já cheguei a presenciar e que certamente acontece com frequência nos hotéis, é aquele hóspede que pergunta o valor da tarifa para o recepcionista e questiona que na Booking está mais barato. Bom, isso jamais deveria acontecer, certo?!?!? Mas este problema fica ainda maior, quando o recepcionista orienta o hóspede a reservar pela Booking “pois não pode honrar aquela tarifa por ser exclusiva da internet”…

Nesses dois cenários, do walk-in que é negado pela recepção e do hóspede que é orientado pelo recepcionista a reservar pela Booking, um canal mais caro devido à comissão, temos exemplos claros de como os resultados de um hotel ficam prejudicados pela falta de treinamento e orientação das equipes.

Meu alerta é para você, gestor: é sua responsabilidade estar atento ao que acontece no hotel, capacitar frequentemente sua equipe, remunerar de forma justa seus profissionais e selecionar as melhores pessoas para cuidar do seu negócio.

Agora me conte: essas duas situações acontecem no seu hotel? O que você faz para impedir que elas aconteçam?

No próximo artigo da série “Recepção: um canal de distribuição esquecido pelos hotéis”, falarei sobre upsellig.

Até lá!

Fernanda Mangini

Contatos

Avatar
Redaçãohttps://www.diariodoturismo.com.br
Primeiro e-Diário de Turismo do Brasil

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Emirates usa seu A380 em voo para Guangzhou, Cidade do Kuwait e Lisboa

A Emirates acaba de anunciar que usará sua icônica aeronave A380 nos voos para Guangzhou a partir de 8 de agosto de 2020. A...

Foz do Iguaçu retoma atividades agora em definitivo, acredita empresários do turismo

Dia 10 de junho foi anunciado pelo DIÁRIO DO TURISMO a volta das atividades turísticas em Foz do Iguaçu, porém infelizmente por determinação das...

Organizações pedem liberação de R$ 2 bi de fundos socioambientais

Carta aberta ao BNDES lançada nesta terça-feira (4) exige medidas concretas para evitar financiamento a desmatadores e a revisão da política socioambiental do Banco EDIÇÃO...

Embraer anuncia o Phenom 300MED para transporte aeromédico

A Embraer anunciou nesta terça-feira (4) o Phenom 300MED, solução de transporte aeromédico (MEDEVAC) exclusiva para aeronaves da série Phenom 300, disponível também para...

Château Hotel Grand Barrail, da França, divulga as novidades do verão

Entre elas estão um novo bar de vinhos, piqueniques gourmet e massagem com um mestre de Shiatsu EDIÇÃO DO DIÁRIO com agências Situado em Saint-Émilion, pequeno...

Entrevista com o professor Mário Carlos Beni: “O mundo hoje é um barco absolutamente desgovernado”

Mario Carlos Beni por sua permanente reinvenção, atualização e excepcional lucidez dispensaria apresentações*. Nesta entrevista, concedida ao editor do DIÁRIO, jornalista Paulo Atzingen, Mario...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias

Open chat