Rua 25 de Março: um paraíso do comércio popular e de quem quer comprar barato

Procurar e achar o que você precisa para as compras de fim de ano

Ricardo Parra*

São Paulo é mesmo a meca do consumo no Brasil. Mais: há muito tempo que a cidade permanece como o grande centro de compras que atrai brasileiros do Oiapoque ao Chuí. Comércio especializado para todos os gostos, que vão de itens mais populares alcançando os artigos de luxo.

Um exemplo para compras que não pode faltar na visita à Pauliceia é a Rua 25 de Março e região, no centro da cidade. Pela estação do metrô São Bento, localizada na Rua Boa Vista, fica fácil de chegar: basta seguir em direção até a saída Ladeira Porto Geral e pronto; existem opções de estacionamentos para quem precisar ir com carro próprio.

Camelôs e tudo

Andando nas ruas é possível encontrar de tudo e com preços variados – em geral mais em conta que em outros locais – dispostos nas inúmeras lojas e camelôs que também trabalham no local.

Eletroeletrônicos, roupas femininas, masculinas e infantis, sapatos, fantasias, brinquedos, artigos para cama, mesa e banho, artigos para festas, peças para decoração, produtos de armarinho, bijuterias, malas e bolsas, óculos… A lista contém um sem-fim de itens. Presentes e pequenas lembranças: tudo, ou praticamente tudo, você pode encontrar na 25 e arredores. E você pode comprar em pequenas ou grandes quantidades.

Ladeira Porto Geral: acesso à Meca das compras (Foto: arquivo DT)
Ladeira Porto Geral: acesso à Meca das compras (Foto: arquivo DT)

Restaurantes variados, alguns especializados em culinária sírio-libanesa (a colônia está estabelecida comercialmente por ali há décadas) e lanchonetes matarão a fome de qualquer turista em meio às compras. E é necessário mencionar o Mercado Municipal – mais conhecido como Mercadão – que oferece o mundo todo em gastronomia e vinhos e fica a menos de 200 metros de distância. Lá se pode comer o famoso sanduíche de mortadela – com muita mortadela!

O comércio da Rua 25 de Março e arredores abre das 8h às 18h – algumas lojas abrem às 7h e outras fecham às 19h, de segunda a sexta. Aos sábados, das 8h às 14h.

Neste mês de dezembro todas as lojas fecham até mesmo depois das 19h e funcionam aos sábados e, em razão do grande movimento, também abrem aos domingos das 8h até as 14h.

Pechinchar

Cerca de 500 mil pessoas circulam pela rua diariamente. Este número, no entanto, deve chegar a mais de 1 milhão no Natal e Ano Novo. Atenção à segurança pessoal em razão do grande movimento (o local é policiado), um pouco de paciência com tamanho mar de gente e você encontrará o que precisa por um preço justo. Verdade que pechinchar não custa nada, porque pechinchar faz parte do negócio. Não se acanhe, afinal é um costume bastante difundido ali na 25 de Março.

Parra DT

 

 

 

*Ricardo Parra é piracicabano e mora em São Paulo há 16 anos. Jornalista, já foi editor, redator, roteirista, apresentador e repórter. Apaixonado pela Pauliceia, é autor do livro “São Paulo Cidade Anônima”. Assina o site – site: http://urbi-et-orbi-sp.blogspot.com.br/

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial