Setor de Viagens Corporativas atinge R$ 41,5 bilhões até julho, segundo ALAGEV

ALAGEV (Associação Latino Americana de Gestores de Eventos e Viagens Corporativas) em parceria com Mariana Aldrigui, professora e pesquisadora da Universidade de São Paulo, apresenta nova edição da Pesquisa Conjuntural de Viagens Corporativas (PCVC). O estudo trouxe o faturamento do setor de viagens corporativas para o mês de julho, que alcançou R$ 4,5 bilhões de reais, alta de 7% quando comparado ao mesmo período de 2018. A pesquisa ainda revela um acumulado de R$ 41,5 bilhões de janeiro a julho, o que registra um crescimento 4,9% em relação ao mesmo período do ano anterior.

EDIÇÃO DO DIÁRIO com agências

_____________________________

O setor de viagens corporativas segue num ritmo de expansão desde agosto do ano passado com o faturamento do mês de julho no mais alto patamar para o mês, desde 2014 e próximo da máxima histórica que foi em 2013 com 4,8 bilhões.

O diretor executivo da ALAGEV, Eduardo Murad, reforça a potência desse segmento para o desenvolvimento econômico do país e do setor de turismo. “As viagens corporativas geram um fluxo econômico bastante relevante para a cadeia turística como um todo. Este mercado é sensível a fatores externos e às políticas econômicas que refletem na variação do setor. Contudo, seguimos em ritmo de crescimento e perspectivas positivas”, afirma o executivo.

A greve dos caminhoneiros, ocorrida em 2018, torna a base de comparação mais suscetível, uma vez que teve um grande impacto no resultados econômicos dos meses de maio e junho do ano passado.  Contudo, a performance do segmento tem apresentado um desempenho acima do ritmo dos períodos anteriores, com uma variação média de 7,6%.

Dado relevante apurado pela pesquisa é a comparação com os outros setores da economia. As viagens corporativas estão com um desempenho, em termos de variação acumulada em 12 meses, mais favorável. Enquanto o PCVC mostra uma alta de 4,3%, o comércio cresce 4,1%, o setor de turismo como um todo 3,8%, os Serviços com 0,9% e a indústria que está no campo negativo com -1,3%.

O ano de 2019 para o setor de viagens corporativas tem sido positivo. Houve uma relativa melhora do quadro econômico e os empresários estão com expectativas mais positivas para o futuro, o que tende a aumentar o nível de investimentos e gastos. Com o andamento da agenda de reformas e medidas de estímulo ao crescimento, a tendência deve ser de continuidade deste processo registrado pelo PCVC.

O levantamento foi feito a partir de dados das pesquisas anual e mensal de serviços, do IBGE, englobando os setores de alimentação, alojamento, locação de veículos, transportes aéreo e rodoviário, agências de viagens e eventos culturais e recreativos. Foram feitos tratamentos estatísticos para realizar a ponderação adequada de cada atividade e meses para se chegar no total do turismo corporativo.

A Variação Trimestral das viagens corporativas

Sobre a metodologia
A Pesquisa Conjuntural de Viagens Corporativas foi elaborada com base nos dados da Pesquisa Anual de Serviços de 2017, do IBGE. O faturamento mensal é calculado a partir da variação mensal da Pesquisa Mensal de Serviços, também do IBGE. E todos os valores da série atualizados pelo índice de inflação oficial, o IPCA. Para cada atividade que compõe o grupo de Turismo foi imputado um percentual sobre a participação da área corporativa. E o total do faturamento de viagens corporativas, portanto, é a soma dos valores dos setores de alojamento, alimentação, agência de turismo, locação de veículos, transporte aéreo e rodoviário, lazer e cultura, devidamente ponderados.

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

SeaWorld Parks atualiza informações sobre seus parques

O grupo SeaWorld Parks & Entertainment permanecerão fechados temporariamente, informa nota do grupo.DO PLANTÃO DT"Essa decisão faz parte do contínuo comprometimento com a segurança...

Sem ajuda do governo, falência e desemprego irão disparar no turismo, alertam representantes do setor

Linha de crédito flexibilizada e licença remunerada pelo governo são algumas das demandas do setor  Por ZAQUEU RODRIGUES (Jornalista colaborador do DIÁRIO)Uma carta aberta assinada pelas...

Enquanto a próxima viagem não vem, faça álbuns das que você já fez.

Montar álbuns das viagens feitas é uma boa opção para fazer na quarentena REDAÇÃO DO DTQuando viajamos fazemos centenas de fotos que muitas vezes ficam...

Turismo de Natureza depois disso tudo …

Sem dúvida que o momento fez o turismo estremecer e muita coisa vai mudar depois que isso tudo passar. Sou uma otimista incurável, talvez...

GRU Airport começa a medir temperatura de passageiros oriundos de voos internacionais

Iniciativa é mais uma medida em prol do combate e prevenção ao COVID-19 EDIÇÃO DO DIÁRIO com agências A GRU Aiport, concessionária que administra o Aeroporto Internacional...

Quando surge uma crise, a embalagem é uma das primeiras a ser convocada!

*Por Fábio Mestriner Crises e catástrofes naturais são frequentes no noticiário. Todos os dias somos bombardeados por notícias de enchentes, terremotos, deslizamentos, vendavais, tornados, incêndios...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias