South African Airways entra em recuperação judicial para evitar colapso

O governo da África do Sul vai colocar a companhia aérea South African Airways em uma espécie de recuperação judicial para evitar o colapso total da estatal.

Por Joseph Cotterill, Financial Times — Johannesburgo

————————-

A South African Airways (SAA), que durante anos foi assolada por problemas de corrupção e desperdício e precisou de pacotes de auxílio do governo para cobrir os prejuízos contabilizados na maior parte dos últimos dez anos, vai entrar no processo de proteção contra credores — uma alternativa à falência — nesta quinta-feira, segundo seu conselho de administração.
A empresa aérea é a primeira estatal sul-africana a entrar nesse tipo de processo desde o fim do apartheid em 1994. A crise da aérea é um golpe para o presidente Ciryl Ramaphosa, que prometeu recuperar estatais abaladas pela corrupção durante o governo de seu antecessor, Jacob Zuma.
Uma mensagem do gabinete de Ramaphosa aos ministros na quarta-feira, que acabou vazando, argumentou que o processo para salvar a empresa é “a única rota viável aberta para o governo evitar uma implosão descontrolada da empresa aérea”.
A empresa aérea, uma das maiores da África, ficou à beira da ruína nos últimos dias, diante da piora das finanças já precárias e da dificuldade para conseguir mais um socorro financeiro do governo.
A SAA é dona da empresa aérea de baixos preços Mango e de participações em empresas aéreas locais sul-africanas, mas tem dificuldade para concorrer internacionalmente diante do fortalecimento de outras estatais rivais africanas. A empresa não conseguiu divulgar balanços financeiros nos últimos dois anos.
Em novembro, uma greve de uma semana contra uma proposta de corte de empregos aumentou as pressões sobre a posição financeira da empresa aérea.
Legalmente, no entanto, o governo não pode dizer aos advogados nomeados como a empresa aérea deveria ser salva. Com seus recentes comentários, Gordham parece ter ultrapassado o limite […] prevemos um confronto político nesse front”, disse Peter Attard Montalto, da Intellidex, uma empresa sul-africana de análises de mercado.
Apesar das súplicas de súplicas de Gordhan para que os sul-africanos comprem passagens e apoiem a SAA, a confiança dos passageiros na empresa aérea sofreu um forte golpe na semana passada, depois de empresas de seguro terem deixado de garantir as reservas.
 

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Ronaldo Albertino, da Hotel Care, faz prognósticos do setor: “a regra vai ser fechar as contas no zero a zero”

Quando iremos retomar a normalidade da atividade econômica, em especial as atividades hoteleiras? por Paulo Atzingen*Uma recente enquete do Bradesco BBI (Banco de Investimento da...

Decidido: ABIH-SC transfere 33ª edição do Encatho & Exprotel para agosto de 2021

A Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina ABIH-SC, informou na tarde desta terça-feira sua decisão de transferir a 33ª edição do...

Jornalista: um escritor que navega pelas correntezas do verossímil

Por Paulo Stucchi*Recordo-me de um professor – daqueles que marcam a vida da gente numa época em que queremos abraçar o mundo, mas não...

Vila Galé apoia MP 936/2020 que preserva empregos e renda de colaboradores

Em comunicado emitido na manhã desta terça-feira (7), o grupo português Vila Galé congratula-se com as primeiras medidas aprovadas pelo Governo Federal brasileiro de...

Cabe negociação coletiva se houver suspensão contratual durante pandemia

As empresas deverão notificar os sindicatos da intenção de suspender temporariamente contratos e de realizar corte salarial. É o que determina o ministro Ricardo Lewandowski, do...

Obras no Largo do Boticário do JO&JOE são iniciadas

As obras de revitalização e transformação das cinco casas que constituem o histórico Largo do Boticário, no Cosme Velho, zona Sul do Rio de...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias