7 Casas de Escritores que despertam o Turismo literário no Brasil

Redação DT – 15 ANOS DIÁRIOS – 

Passeios turísticos que associam locais paradisíacos a discussões literárias e atividades culturais é um segmento que tem ganhado destaque no Brasil. São muitos os escritores que deixaram suas residências em grandes capitais ou em pequenas cidades para a guarda de seus acervos literários e artísticos.

O presidente substituto da Embratur, José Antônio Parente, afirma que é um nicho de turismo cultural dedicado a quem quer conhecer de perto a vida e pensamentos de autores e artistas aclamados. “Procuramos oferecer opções de viagens a todos os públicos e gostos, acalorar as discussões literárias e aproximar fãs e escritores de forma casual”, diz Parente. O Diário do Turismo lista algumas das mais conhecidas casas que recebem visitantes:

Museu Monteiro Lobato (Taubaté/SP)

Taubaté, no interior paulista, é outro município que tem um museu dedicado a um escritor. Neste caso, Monteiro Lobato. O museu oferece uma experiência única no mundo de Pedrinho e Narizinho, personagens do ‘Sítio do Pica pau Amarelo’, a obra mais famosa do escritor. Por lá é possível conhecer a casa que foi de seu avô, o Visconde de Tremembé, e apreciar mobiliário de época.

Museu Monteiro Lobato em Taubaté, SP. (Foto: divulgação)
Museu Monteiro Lobato em Taubaté, SP. (Foto: divulgação)

Cora Coralina (Cidade de Goiás, GO)

Na pequena Cidade de Goiás (GO) uma pequena residência é parada obrigatória para quem chega à cidade. É onde morou Cora Coralina. A casa recebe mais de 30 mil turistas por ano. Por lá, os visitantes têm acesso a objetos pessoais, fotografias, vestidos, livros, cartas e outros manuscritos, além da máquina de escrever usada pela autora. A poetiza produziu obras de renome mundial e o espaço é um verdadeiro museu de acesso às obras e história de sua vida.

Casa de Stefan Zweig (Petrópolis, RJ)

Casa de Stefan Zweig em Petrópolis. (Foto: divulgação)
Casa de Stefan Zweig em Petrópolis. (Foto: divulgação)

Petrópolis (RJ), conhecida como a Cidade Imperial, é outra que tem uma série de empreendimentos ligados a autores e artistas. O município traz em seus casarões e palácios a imponência do período imperial e recebeu muitos intelectuais durante as primeiras décadas da República. A influência europeia, principalmente germânica, é marcante. Foi essa pequena cidade dos trópicos encravada nas montanhas que, em 1936, atraiu a atenção de Stefan Zweig (1881-1942), renomado escritor austríaco de origem judaica. Atualmente, existe um Museu-Casa em sua homenagem.

Casa das Rosas (São Paulo, SP)

Quem visita a famosa Avenida Paulista muitas vezes não imagina que em pleno coração financeiro do Brasil exista um espaço dedicado a memória de um escritor. Pois bem, existe sim e é a Casa das Rosas, instituição ligada a Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. A Casa abriga o acervo do poeta Haroldo Eurico Browne de Campos, mais conhecido como Haroldo de Campos.  Atualmente, diversas atividades literárias e culturais acontecem por lá e muitas ligadas à poesia.

Casa de Cultura Mario Quintana (Porto Alegre, RS)

A Casa de Cultura Mario Quintana, em Porto Alegre (RS), é outro exemplo de espaço que promove a vida de um autor. O local é um antigo hotel da cidade onde o poeta morou por 20 anos. Por lá acontecem apresentações de cinema e encontros de literatura e serve de recinto para que artistas de todos os tipos mostrem o próprio trabalho.

Casa de Cultura Mario Quintana em Porto Alegre (Foto: divulgação)
Casa de Cultura Mario Quintana em Porto Alegre (Foto: divulgação)

Casa de Guimarães Rosa (Codisburgo, MG)

A cidade mineira de Codisburgo, no interior mineiro, guarda um acervo de um dos mais importantes escritores brasileiros: Guimarães Rosa. Tudo está em um espaço preservado e concebido como centro de referência para contar um pouco de sua vida e obra. O escritor nasceu e passou a infância no município distante 120 km de Belo Horizonte. São cerca de 700 documentos, como fotos, certidões, mapas, discursos, correspondências e originais manuscritos ou datilografados, a exemplo de ‘Tutaméia’ – sua última obra publicada.

Museu Casa do Rio Vermelho (BA)

Área interna do Museu Casa do Rio Vermelho. (Foto: divulgação)
Área interna do Museu Casa do Rio Vermelho. (Foto: divulgação)

Salvador é uma das recentes capitais brasileiras que ganhou um espaço para relembrar a grande produção de seu autor mais lembrado nacionalmente. O Museu Casa do Rio Vermelho é antiga residência de Jorge Amado e de sua esposa Zélia Gattai. O local abriga 15 ambientes internos que recontam a vida do casal, cujas cinzas estão depositadas no jardim da casa. O museu abriga salas onde ocorrem atividades como projeções de depoimentos sobre o autor e leituras feitas por personalidades, bem como a cozinha de Dona Flor, uma das personagens de Jorge Amado.

Avatar
Redaçãohttps://www.diariodoturismo.com.br
Primeiro e-Diário de Turismo do Brasil

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Radisson Blu São Paulo tem protocolos auditados e aprovados

Se já não bastassem as portarias e exigências dos órgãos oficiais de saúde (Organização Mundial da Saúde e Agência Nacional de Vigilância Sanitária) o...

Guias e monitores de Turismo da Bahia cobram aprovação de PL 23845

SALVADOR (BA) - Cerca de 30 guias de turismo e monitores  realizaram um manifesto em frente à Assembléia Legislativa do Estado da Bahia nesta...

Parque Nacional do Itatiaia (PNI) reabre nesta quarta-feira (5)

Avanços na retomada do Turismo na região das Agulhas Negras. Nesta quarta-feira (5), o Parque Nacional do Itatiaia (PNI), uma das mais importantes Unidades...

Emirates usa seu A380 em voo para Guangzhou, Cidade do Kuwait e Lisboa

A Emirates acaba de anunciar que usará sua icônica aeronave A380 nos voos para Guangzhou a partir de 8 de agosto de 2020. A...

Foz do Iguaçu retoma atividades agora em definitivo, acreditam empresários do turismo

Dia 10 de junho foi anunciado pelo DIÁRIO DO TURISMO a volta das atividades turísticas em Foz do Iguaçu, porém infelizmente por determinação das...

Organizações pedem liberação de R$ 2 bi de fundos socioambientais

Carta aberta ao BNDES lançada nesta terça-feira (4) exige medidas concretas para evitar financiamento a desmatadores e a revisão da política socioambiental do Banco EDIÇÃO...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias

Open chat