EDITORIAL: Está na hora de acordar o Gigante Adormecido!

Nada confortável passar, ano após ano, sob a miragem de um país do futuro, com seu potencial enorme entregue a sono profundo. E enquanto isso, outros destinos menos dotados de recursos naturais se reinventam para o turismo e alcançam resultados econômico-sociais de notória relevância. Aqui a percepção das políticas governamentais ainda se baseia num Brasil dos cartões postais – nostálgico e contemplativo. E isso, os olhos (e os dólares) do mundo não compram.

(CONSELHO EDITORIAL DO DT)

Duas publicações recentes, deste mês de setembro, ensejam reflexões sobre o tema, sob recortes diferentes e complementares. Uma das matérias saiu na revista  Veja (12/09/2018), sob o título metafórico “Gigante Adormecido”. A outra, assinada pelo DIÁRIO, intitulada “Presidente da Achet apresenta números do turismo do Chile” a partir de palestra de Guillermo Correa, presidente da Associação Chilena de Empresas de Turismo (Achet), ocorrida no último dia 03, na cidade de Valdivia, centro sul do Chile. Tema: “Escenário actual de La Indústria del Turismo e los viajes”. O DIÁRIO participou como única mídia brasileira convidada.

A matéria da Veja sustenta que o nosso potencial é extraordinário, mas urge mudar o modo de vender o país mundo afora. Em vez de estereótipos, temos de oferecer facilidades e vantagens comparativas. Cita exemplos da África do Sul e da Costa Rica, que investem em sustentabilidade e zelam pela diversidade. Lembra que o Brasil ocupa a metade do território sul-americano, mas recebe apenas ¼ dos turistas estrangeiros no Continente.

Já a reportagem do DIÁRIO DO TURISMO se abastece de dados com a maior autoridade do turismo chileno, Guillermo Correa. Mostra a retomada econômica do país, a partir de 2017 – um traço distintivo em relação a todas as demais nações do Cone Sul. O dirigente analisa o cenário global e admite que, em se tratando do Chile, “a única ameaça que pode interferir nesse crescimento é um eventual embate entre Estados Unidos e China”.

Ao mostrar números do turismo, Correa diz que a Achet vende 90% de todos os pacotes de viagens, por meio de suas agências e operadores. Gráfico aponta que em 2007, a movimentação aérea era de 4.91 milhões de passageiros internos e 4.10 milhões internacionais. Em 2017, os voos domésticos saltaram para 11.6 milhões e os internacionais para 10.7 milhões de passageiros.

A evolução dos resultados chilenos entre 2024 e 2017, em número de chegadas de turistas internacionais, é auspiciosa. Se em 2014 o país recebeu 3,6 milhões de visitantes, em 2017 atingiu 6.4 milhões. Com as previsões otimistas para 2018, o Chile ultrapassa o Brasil em número de turistas estrangeiros. E hoje já vive um momento de pós revolução digital, com foco em “mudança de pensamento estratégico para reimaginar e reinventar o negócio em si mesmo”, assegura Guillermo Correa.

Se em 2014 o Chile recebeu 3,6 milhões de visitantes, em 2017 atingiu 6.4 milhões. Com as previsões otimistas para 2018, o Chile ultrapassa o Brasil em número de turistas estrangeiros

O desempenho do turismo chileno e o painel crítico exposto na matéria da Veja nos remetem ao cenário político do Brasil, que em alguns dias elege o novo presidente da República. Teremos como sair do campo das promessas para um engajamento prático na causa do turismo brasileiro? Será que basta a chamada vontade política, desprovida de planejamento, organização, capacidade empreendedora? Teremos como adotar um posicionamento acima de ideologias e regionalismos atrasados?

Que o próximo mandatário do país perceba o turismo como Questão de Estado – e não um mero apêndice da economia. Que orçamentos compatíveis sejam geridos por profissionais competentes, à luz de diretriz orientada por uma política nacional do turismo. E que se compreenda, em definitivo, que o turista contemporâneo não quer voltar pra casa com malas de bugigangas, mas com um repertório adorável de histórias vivenciais pra contar.

Que o país da cordilheira, com todas suas limitações geográficas e climáticas nos sirva de inspiração!

#Giganteadormecido #Opiniao #Brasil #Chile #Achet #Abav #entradadepassageiros #viagensinternacionais #receptivo #Estado #Plano

Paulo Atzingen
Paulo Atzingenhttps://www.diariodoturismo.com.br
Paulo Atzingen é paulista e jornalista profissional (DRT-185 PA) desde o ano 2000; cursou Letras e Artes e Comunicação Social na Universidade Federal do Pará (UFPA), É poeta, contista e cronista. Estuda gaita (harmônica).

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

LATAM pede recuperação judicial nos EUA

Afiliadas na Argentina, Paraguai e Brasil não foram incluídas Por Marcelo Vianna* A Latam Airlines informou oficialmente nessa terça-feira que ajuizou pedido de recuperação judicial nos Estados...

Governo Alemão socorrerá Lufthansa com empréstimo de 9 bilhões de euros

A Lufthansa informou há pouco que o Fundo de Estabilização Econômica (WSF, na sigla original) do governo alemão aprovou pacote de socorro que prevê...

Azul fará voo extra aos EUA antes que país impeça entrada de brasileiros

Diante da medida adotada pelo governo dos EUA, que suspende temporariamente a entrada de brasileiros no país, a Azul irá operar nesta quinta-feira (28)...

Fórum Online de Hotéis Independentes: inscrições já estão abertas!

Evento gratuito será 100% online e reunirá grandes nomes da hotelaria. DIÁRIO é media partner.  EDIÇÃO DO DIÁRIO A 2ª edição do Fórum Online de Hotéis...

Governador de São Paulo, João Dória, diz que nova quarentena não será homogênea

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse nesta segunda-feira, em entrevista à GloboNews, que a atual quarentena adotada em São Paulo para...

Bancorbrás doa 5 toneladas de alimentos para instituições em Brasília

Em tempos de pandemia o isolamento social afetou diversos setores da sociedade, principalmente instituições que ajudam pessoas que fazem parte do grupo de risco....

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias