Alemanha: mais de 50% de eletricidade consumida é renovável

A Alemanha produziu mais da metade de sua eletricidade com energia renovável nos três primeiros meses de 2020. Isso representa um aumento de cerca de 44% no primeiro trimestre de 2019. Os números foram impulsionados pela produção recorde de energia eólica em fevereiro, produção solar extraordinariamente alta em março e uma queda no uso geral de energia ligada à crise do coronavírus.

EDIÇÃO DO DIÁRIO

Combinados com alta geração de energia renovável em 2019, os números colocaram a Alemanha no caminho certo para cumprir suas metas de energia verde para 2020, apesar de uma desaceleração geral na expansão de energia renovável.

Por causa dessas circunstâncias incomuns, o BDEW alertou que é muito cedo para projetar se os números podem continuar daqui para frente. “O desempenho das energias renováveis ​​é muito encorajador. No entanto, devemos sempre ter em mente que este é apenas o retrato de um momento e inclui muitos eventos pontuais”, disse o chefe do BDEW, Kerstin Andreae em um comunicado. O BDEW também observou que os números refletem várias mudanças políticas subjacentes, incluindo o desligamento de usinas nucleares e a carvão, que foram desativadas no final de 2019.

A Alemanha prometeu produzir 18% de seu consumo total de energia com energias renováveis ​​até o final do ano. “A meta de 18% de energia renovável da UE em 2020 está ao nosso alcance”, afirmou o Ministro da Economia, Peter Altmaier.

No geral, a Alemanha usou um total de 148 bilhões de quilowatts-hora (kWh) de eletricidade no primeiro trimestre de 2020, uma queda de cerca de 2% em relação ao mesmo período de 2019 (151 bilhões de kWh). As energias renováveis ​​representam 51,9% desse total.

A maioria da energia renovável da Alemanha veio de energia eólica onshore, que supriu 28,9% das necessidades de eletricidade do país, acima dos 23,7% no primeiro trimestre de 2019.

Andreae acrescentou que os formuladores de políticas deveriam incluir energia renovável em qualquer resposta à crise do coronavírus. “A difícil situação econômica intensifica ainda mais a pressão para agir: é preciso garantir que novos investimentos sejam feitos na expansão das energias renováveis ​​para garantir o suprimento de energia de amanhã”, afirmou.

Especialistas estão prevendo que a pandemia de coronavírus causará uma profunda queda econômica e menores emissões de carbono na Alemanha. As projeções mostram agora que, dependendo da duração da crise, a Alemanha poderia cumprir ou até superar sua meta original de 2020 de reduzir as emissões de carbono em 40% abaixo dos níveis de 1990 – uma meta que o governo havia dito anteriormente que esperava perder por uma ampla margem.

Ncole Oliveira, diretora do Instituto Arayara e da 350.org América Latina, afirma que a pandemia exige o mundo todo uma reflexão: “ou mudamos o rumo das decisões econômicas e das formas como exploramos os recursos naturais, ou fenômenos como pandemias e muranças climáticas destruirão rapidamente todas as formas de vida na Terra. A transição energética é cada vez mais urgente e países como Alemanha estão mostrando que é possível. Depende de escolhas políticas e de coragem”, defendeu.

Avatar
Redaçãohttps://www.diariodoturismo.com.br
Primeiro e-Diário de Turismo do Brasil

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Portugal recebe o Selo ‘Safe Travels’ do World Travel & Tourism Council

Este selo visa reconhecer destinos que cumprem protocolos de saúde e higiene alinhados com os Protocolos de Viagens Seguras emanados pelo WTTC, ajudando, sobretudo,...

Três perguntas para Sanfo Boubakar, diretor da ClassTraining, sobre treinamento na retomada

Engenheiro químico com mais de 23 anos de experiência profissional e acadêmica, Sanfo Boubakar é marfinense naturalizado brasileiro. REDAÇÃO DO DIÁRIO Há quase 35 anos no...

Bolsa qualificação beneficia turismo de Foz do Iguaçu e preserva 4,5 mil empregos

Foz do Iguaçu vem adotando diversas medidas para preservar empregos e amenizar o impacto social provocado pela pandemia no novo coronavírus (Covid-19). Uma delas...

Os  Embaixadores do Rio e a retomada do turismo fluminense

Bayard Do Coutto Boiteux*O Rio  de Janeiro com a pandemia causada pelo Covid-19 passa o pior momento de sua história turística nas últimas décadas....

Prefeito de São Sebastião oficializa Área de Proteção Ambiental Baleia Sahy

Nesta sexta-feira (5), o prefeito do município de São Sebastião, Felipe Augusto, assinou o decreto que regulamenta o Plano de Manejo da Área de...

União Europeia só abrirá totalmente as fronteiras internas no final de junho

A União Europeia só abrirá totalmente as fronteiras internas no final de junho e começará a suspender as restrições a viagens fora do bloco...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias