Bourbon Assunção completa 5 anos em um Paraguai com PIB verdadeiro

15 ANOS DIÁRIOS – DIA 1º DE DEZEMBRO DE 2016

por Paulo Atzingen*

Os cinco anos de vida que o Bourbon Assunção comemora neste mês  de dezembro merecem destaque no DIÁRIO DO TURISMO.

Em 2011, mesmo com o Brasil experimentando um boom de desenvolvimento, com empresas brasileiras utilizando as linhas de financiamento do BNDS-ProCopa Turismo para abrirem e prometerem novas unidades em todo o nosso território, a Bourbon curiosamente, à época, foi na direção contrária. Ao invés de Rio de Janeiro ou Nordeste, apostou no Paraguai. Paraguai? Perguntavam especialistas, acionistas e oportunistas.

Naquele início da década 10 deste século, a família Vezozzo emprestava sua reputação e seu conhecimento de quarenta e cinco anos em hotelaria para um grupo de investidores paraguaios, capitaneados pela Confederação Sulamericana de Futebol, a Conmebol.

Combinação explosiva

De lá para cá, muita coisa mudou. Aqui, principalmente. Nosso país, ou melhor nossos dirigentes políticos e econômicos, marqueteavam um PIB de 4% ao ano tendo como base um volume de negócios que nos fazia integrar o honroso grupo dos Brics, ao lado de Rússia, India e China; além disso, tínhamos orgulho em dizer que éramos a 6ª economia do mundo.

É preciso lembrar que até setembro de 2013, 17 operações do programa ProCopa foram aprovadas, o que viabilizou investimentos da ordem de R$ 1,7 bilhão por meio da contratação de R$ 1,0 bilhão em créditos.

A combinação explosiva de má administração dos gastos públicos (e privados), especulação financeira e arrogância política fez e faz o país enfrentar a pior crise ética, moral e econômica dos últimos 30 anos.   Enquanto isso, lá na região do Chaco, o pequeno Paraguai, com o governo do ex-presidente democrático Fernando Lugo e do atual Horácio Cartes, com suas guarânias, tocadas em suas harpas, com sua economia acanhada e uma política econômica menos agressiva, menos audaciosa e menos especulativa, manteve-se equilibrada e hoje, tem um dos melhores PIBs da América do Sul.

Em 2010, o Paraguai experimentou a maior expansão econômica da região e a mais alta da América Latina, com uma perspectiva histórica de crescimento do PIB de 9%.

Em 2010, o Paraguai experimentou a maior expansão econômica da região e a mais alta da América Latina, com uma perspectiva histórica de crescimento do PIB de 9%. A consultora internacional norte americana PricewaterhouseCoopers indicou um crescimento de 10,5% da economia paraguaia em 2010. A rede Bourbon inteligentemente colocou os pés neste país exatamente nesta época.

De acordo com dados do Banco Continental, o PIB per Capta do Paraguai em 2014 foi de 4.447 e em 2015 de 3.957. As estimativas é que o PIB per Capta deste ano chegue a 4.3 (Foto: Paulo Atzingen)
De acordo com dados do Banco Continental, o PIB per Capta do Paraguai em 2014 foi de 4.447 e em 2015 de 3.957. As estimativas apontam que o PIB per Capta deste ano chegue a 4.3 (Foto: Paulo Atzingen)

.

Vai fazer o quê no Paraguai?

O próprio gerente do Bourbon Assunção, Fernando Macedo é quem fala: “Os meus amigos perguntavam o que você vai fazer no Paraguai? Hoje muitos querem mudar para cá”, brinca; mas uma brincadeira com um grande fundo de seriedade, considerando os índices de desemprego do Brasil.

Números e nomes

Os números do Bourbon Assunção são superlativos: Nestes cinco anos foram realizados no hotel – associado ao grande Centro de Convenções da Conmebol, mais de 1.600 eventos (uma média de 320 eventos por ano), mais de 440 mil pessoas passaram pelo hotel e pelo centro de convenções, que pode receber até 4.500 pessoas em um só evento.

“Nosso hotel tem a vantagem de fazer parte de um complexo onde há shows fantásticos de estrelas internacionais. Essa combinação mantém nossos índices de receita equilibrados”, afirma Adriana Cardoso, diretora de marketing e produto do grupo Bourbon. Fernando acrescenta que seu staff tem capacidade para atender até 1.800 pessoas em um jantar. O hotel possui 162 funcionários, sendo 90% deles paraguaios.

Mesmo com a vigência do contrato com a Conmebol se estender até 2036 (são 25 anos), o marketing do hotel tem buscado descolar o nome Conmebol do nome Bourbon.  “Temos e continuamos tendo um ótimo relacionamento com a Conmebol, no entanto o Bourbon já é conhecido em todo o Paraguai, somos uma marca forte, mesmo porque mantemos o nome da capital do país, Assunção, que tem um valor histórico e simbólico ainda maior”, explica Fernando.

Fernando: "Temos e continuamos tendo um ótimo relacionamento com a Conmebol"
Fernando: “Temos e continuamos tendo um ótimo relacionamento com a Conmebol”

Alterações Viárias

As cinco grandes reformas realizadas no hotel – praticamente uma por ano – não se sobressaem comparadas às grandes alterações viárias e urbanas do entorno. São duas ótimas rodovias (a autopista Silvio Pettirossi e a avenida General Aquino) que, ao se encontrarem defronte ao hotel, formam um anel viário que leva ou para o aeroporto internacional de Assunção, ou para a capital do Paraguai. “Com a chegada do hotel essas obras foram fundamentais. Ficou muito mais fácil ir e vir para Assunção e para o aeroporto”, afirma.

Discrição e Linha Direta

Dados recentes do Fundo Monetário Internacional (FMI) indicam que o PIB do Brasil encolherá 64 bilhões de dólares neste ano, valor equivalente a todo o PIB do Paraguai e não é preciso estudar relações internacionais, sociologia política ou economia aplicada para saber que o Paraguai, mesmo pequeno, está bem. Vive-se em um país com um PIB verdadeiro em alta – que exporta eletricidade e tem rendimentos que cobrem as importações de petróleo. Já o hotel parece o microcosmo de uma região em ritmo acelerado, que quer crescer, mas responsavelmente. O Bourbon Assunção fica a três minutos de um aeroporto que recebe mais de 20 companhias aéreas internacionais diariamente (sendo duas brasileiras), o que significa que o mercado assunceno está aquecido.

Lideranças do Bourbon Assunção: comando de 162 funcionários, dos quais 90% paraguaios (Foto: DT)
Lideranças do Bourbon Assunção: comando de 162 funcionários, dos quais 90% paraguaios (Foto: DT)

Macedo conta que astros como Paul Mccartney, príncipes da Espanha (o Felipe, que já é Rei) e todo o tipo de celebridades se hospedam e se hospedaram no Bourbon. “Somos conhecidos como o hotel das Estrelas. No entanto, precisamos respeitar a intimidade dos nossos hóspedes. Tietar só com a permissão assinada”, exagera o gerente mostrando a praxe hoteleira.

Por outro lado, Macedo tem linha direta com as autoridades paraguaias. O próprio presidente Horácio Cartes já ligou para ele para reservar o centro de convenções. “Somos promotores do destino, a nossa profissão nos brinda com surpresas como essa. Tenho o telefone direto da ministra do Turismo do Paraguai, Marcela Bacigalupo”, adianta Fernando.

Eeconomia mantém-se em níveis constantes e estáveis, como o Rio Paraguai, que banha a capital (foto: Paulo Atzingen)
Economia mantém-se em níveis constantes e estáveis, como o Rio Paraguai, que banha a capital (foto: Paulo Atzingen)

Constante como o Rio

Somados a esse excelente relacionamento, localização privilegiada e marca respeitada, um outro fato salta aos olhos de quem vem do Brasil e circula pelas ruas de Assunção, ou se hospeda no hotel: a vontade de trabalhar e fazer acontecer dos paraguaios. Diferente de países onde a soberba transforma instituições e a economia inflada estimula especuladores imaturos e presunçosos, e, por tabela, impacta negativamente a motivação das pessoas, aqui a economia mantém-se em níveis estáveis, como o Rio Paraguai, que banha a capital. Lento, gentil e constante, sem avançar em suas margens.

*Paulo Atzingen é jornalista e fundador do DIÁRIO DO TURISMO

 

Paulo Atzingen
Paulo Atzingenhttps://www.diariodoturismo.com.br
Paulo Atzingen é paulista e jornalista profissional (DRT-185 PA) desde o ano 2000; cursou Letras e Artes e Comunicação Social na Universidade Federal do Pará (UFPA), É poeta, contista e cronista. Estuda gaita (harmônica).

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

O que os hoteleiros falam sobre as OTA’s que não querem negociar

Em um momento como esse que o país atravessa, um  número cada vez maior de pequenos e médios hotéis, pousadas e até grandes hotéis...

CNC projeta queda de 6,1% no PIB em 2020

Diante da incerteza em relação à superação da crise provocada pelo novo coronavírus e do grau de contaminação da economia, a Confederação Nacional do...

Empresas conseguem suspender pagamento de energia na primeira instância

Uma empresa que está em recuperação judicial conseguiu na Justiça o direito de pagar apenas a energia consumida. A empresa havia comprado energia no...

Universal Orlando Resort anuncia reabertura de alguns hotéis a partir do dia 2 de junho

A partir de 2 de junho de 2020, alguns hotéis do Universal Orlando Resort irão reabrir para os hóspedes. A reabertura desses hotéis será...

Bolivianos voltarão para casa depois de meses retidos na Alemanha

Os membros de uma orquestra boliviana que inclui flautas tradicionais esperam voltar para casa na próxima semana depois de ficarem retidos em um castelo...

Senado aprova projeto que oferece crédito para profissionais liberais

Em sessão remota nesta quinta-feira (28), o Plenário do Senado aprovou o projeto que abre linha de crédito especial para profissionais liberais durante a...

Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias