Confira como ficam as fronteiras dos países nas Américas, Europa, Ásia e África com flexibilização

Mesmo com o início das flexibilizações em alguns países europeus, e na expectativa de que após a pandemia promovida pelo Covid-19 as restrições de viagem acabem,  ainda existem uma série de restrições nas fronteiras. Confira abaixo:

Agências internacionais com edição do DIÁRIO

Na Europa, todas as fronteiras estão fechadas e a maioria dos países vai adotar medidas de segurança para garantir que os visitantes não estão contaminados e não infectem cidadãos locais. As transmissões importadas se tornaram uma das maiores preocupações dos governos, que estão se preparando para uma possível segunda onda da pandemia do coronavírus.

Confira como vai ficar a situação das quarentenas em diferentes países do mundo, dividido por continentes:

Estados Unidos: É proibida a entrada de estrangeiros que visitaram a China, Irã, Reino Unido, Irlanda e os países do Espaço Europeu de Livre Circulação Schengen (Áustria, Bélgica, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça, Mônaco, São Marinho e Cidade do Vaticano). Cidadãos americanos e quem tiver visto legal de permanência e suas famílias que estiveram nesses locais nos últimos 14 dias podem entrar em determinados aeroportos e devem permanecer no caso e monitorar sua saúde.

México: Sem restrições severas de entrada no país, embora com menos vôos de companhias aéreas saindo e chegando no país. No aeroporto da Cidade do México, os viajantes terão a temperatura medida e são obrigados a preencher um formulário sobre seu estado de saúde. Em certos casos, medidas de quarentena podem ser impostas. Quem viaja a trabalho precisa ter um certificado de sua empresa.

Brasil: É proibida a entrada de estrangeiros de qualquer nacionalidade através de voos internacionais. Todas as fronteiras terrestres com os países sul-americanos vizinhos estão fechadas. A restrição de entrada não se aplica a imigrantes com residência permanente, profissionais que trabalham em organizações internacionais, funcionários estrangeiros devidamente credenciados no governo brasileiro e cônjuges, parceiros, pais ou filhos de cidadãos brasileiros.

Chile: Fechamento de fronteiras aéreas, marítimas e terrestres, para que somente chilenos e estrangeiros residentes possam entrar no Chile. Quarentena de 14 dias em casas ou hotéis é obrigatória. O governo não é responsável por quaisquer despesas.

Argentina: Fechamento total de fronteiras e voos comerciais domésticos ou internacionais proibidos até 1º de setembro. Somente vôos especiais são permitidos para o repatriamento de cidadãos, que devem cumprir uma quarentena obrigatória de 14 dias, com instalações do governo se vierem dos Estados Unidos ou da Europa, áreas consideradas de maior risco. Se vierem de outros países, o isolamento pode ser feito em casa.

Porto Rico: Chegadas apenas no aeroporto de San Juan, onde os viajantes são submetidos a um breve exame médico e medição de temperatura. Em caso de febre, eles são forçados a permanecer em quarentena.

Paraguai: Proibida a chegada de estrangeiros, apenas paraguaios chegando de outros países podem entrar e devem passar 13 dias em quarentena em abrigos autorizados pelo Governo ou em hotéis autorizados e pagos pelas próprias pessoas.

Peru: É proibida a entrada de estrangeiros e não residentes e todas as fronteiras estão fechadas. Os peruanos que retornam ficam confinados por 14 dias em hotéis ou no complexo Vila Panamericana, onde os atletas ficaram nos Jogos de Lima 2019.

Itália: Quarentena obrigatória e exige uma “declaração que explique os motivos da viagem no momento da chegada” (devem ser situações de necessidade, motivos de saúde e, ultimamente, também visitas a familiares), com um “período obrigatório de vigilância e Isolamento de 14 dias”.

Reino Unido: Imposição de uma quarentena obrigatória de 14 dias para quem chega de avião ao Reino Unido. Seriam isentos os viajantes das Ilhas Anglo-Normandas, da Irlanda, da Ilha de Man e França, além de trabalhadores essenciais e caminhoneiros que transportam mercadorias. Qualquer decisão de fronteira será negociada bilateralmente.

Espanha: Quarentena obrigatória de 14 dias para todos que vêm do exterior, em casa ou em outro alojamento, de onde só podem sair com máscara para comprar alimentos, medicamentos ou necessidades básicas ou idas aos centros de saúde. As fronteiras aéreas e marítimas estão parcialmente abertas, com exceções, de 15 a 24 de maio.

França: O país não impõe quarentena, mas visitantes que vierem da Espanha devem ficar isolados por 14 dias, em reciprocidade a medida adotada pelo governo espanhol com todos os viajantes que chegam do exterior.

Alemanha: Cada um dos 16 estados podem decidir como vão adotar as regras de quarentena, embora as regras sejam praticamente idênticas e resultem de consenso com o governo central. Na cidade-estado de Berlim, quem vem do exterior deve ir imediatamente para casa ou para acomodação adequada e ficar 14 dias em quarentena, sem possibilidade de contato com não-coabitantes, exceto os profissionais de saúde.

Polônia: Quarentena doméstica obrigatória de 14 dias comunicando um endereço para poloneses e estrangeiros que entram no país, exceto aqueles que vivem em áreas próximas à fronteira e a atravessam diariamente para trabalhar ou estudar, de uma maneira ou de outra, além de caminhoneiros, funcionários de companhias aéreas, marinheiros, pescadores, diplomatas, soldados de países poloneses ou da OTAN.

Irlanda: Auto-isolamento obrigatório de 14 dias. Não afeta entradas na província britânica da Irlanda do Norte ou em “trabalhadores essenciais da cadeia de suprimentos”, como pilotos, caminhoneiros ou tripulações de navios ou pessoas em escala para outro país.

Bélgica: Auto-confinamento em casa por 14 dias para aqueles que retornam do exterior (e quem for buscá-los na chegada), sem poder ir trabalhar pessoalmente por duas semanas, preferindo trabalho on-line, se possível. Todas as viagens internacionais “não essenciais” são proibidas.

Rússia: Fronteiras fechadas para estrangeiros e apenas vôos de repatriação para seus nacionais são permitidos. Várias regiões impuseram quarentenas obrigatórias para visitantes de outras áreas russas em pior situação, especialmente em Moscou.

Portugal: Nenhuma decisão sobre quarentena obrigatória de 14 dias para pessoas que chegam do exterior, incluindo emigrantes residentes no exterior. As regiões insulares dos Açores e da Madeira impõem uma quarentena obrigatória de 14 dias às unidades hoteleiras.

Países nórdicos: Todos os países nórdicos, exceto a Suécia, estabelecem quarentenas de diferentes comprimentos para os viajantes que chegam do exterior, nacionais e estrangeiros, que só podem entrar nesses países se tiverem uma autorização de residência ou algum motivo justificado.

Holanda: Recomendação urgente de uma quarentena de duas semanas em casa e para evitar o contato com outras pessoas na casa daqueles que retornam das áreas de risco. Esses passageiros devem preencher um formulário de saúde antes de embarcar no voo e, se responderem sim a alguma pergunta, não poderão viajar para a Holanda.

Grécia: Recomendação de quarentena voluntária para estrangeiros e gregos que chegam do exterior. É proibido que cidadãos da União Europeia entrem no país, a menos que sejam casados ​​com um cidadão europeu ou em casos de emergência no trabalho ou na família. O tráfego aéreo terrestre, marítimo e comercial faz fronteira com Espanha, Itália, Turquia, Reino Unido, Holanda e, com algumas exceções, com a Alemanha, permanecem oficialmente fechados até o dia 15 de maio.

Áustria: Isolamento por duas semanas, exceto aqueles que saem e voltam à Áustria por motivos de trabalho, visitas a parentes ou consultas médicas. Com a Itália, as fronteiras estão completamente fechadas. No dia 15, abre-se a fronteira com a Alemanha, onde apenas controles aleatórios serão realizados e também com a Suíça.

Hungria: Entrada irrestrita para húngaros e cidadãos tchecos, poloneses, sul-coreanos, alemães, austríacos e eslovacos que alegam motivos de trabalho e de negócios. Os diaristas devem primeiro ficar em quarentena por duas semanas e a empresa empregadora deve fornecer alojamento, alimentação e transporte.

Turquia: Fronteiras fechadas. As medidas que serão aplicadas aos visitantes que chegam do exterior não foram definidas. Os milhares de cidadãos turcos que retornaram do exterior tiveram que passar por quarentenas obrigatórias por 14 dias em residências universitárias.

Suíça: Fronteiras fechadas para a maioria dos estrangeiros, exceto as do vizinho Liechtenstein, bem como em certos casos de urgência. As fronteiras com a França, a Alemanha e a Áustria (pelas quais as pessoas com permissão de trabalho no território suíço continuam a passar) serão reabertas em 15 de junho.

Ásia

China: É proibida a entrada de estrangeiros, e cidadãos chineses que vêm do exterior precisam passar por uma quarentena de 14 dias em um hotel designado pelas autoridades e despesas pagas pelos interessados. Os residentes de Hong Kong também precisam cumprir uma quarentena de duas semanas.

Japão: A entrada é proibida para aqueles que, nos catorze dias antes de sua chegada ao Japão, estiveram em uma lista negra de 102 países, mesmo que sejam residentes. Atualmente, isso afeta todos os países da Europa, dez países asiáticos, Austrália e Nova Zelândia, dezoito na América (incluindo Estados Unidos, Canadá, México, Chile e Brasil), quase todos no Oriente Médio e vários países africanos.

Coreia do Sul: Sem restrição a viajantes de outros países, com exceção dos vindos da província chinesa de Hubei, berço da pandemia. É obrigatório ser testado ao entrar e passar por quarentena de 14 dias.

África

Quênia: Fechamento do espaço aéreo. Os repatriados devem manter 14 dias de quarentena em hotéis ou nas instalações que o Governo designou para ele.

África do Sul: Fechamento do espaço aéreo e fronteiras. Só permite a entrada de seus cidadãos através de repatriações organizadas. Uma vez dentro, eles são transferidos para as instalações de quarentena ativadas.

Avatar
Redaçãohttps://www.diariodoturismo.com.br
Primeiro e-Diário de Turismo do Brasil

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Ministério do Turismo abre credenciamento de novos bancos para o Fungetur

Edital pode ser consultado na página do Fundo. Atualmente, 17 instituições financeiras ofertam crédito para o setor turístico EDIÇÃO DO DIÁRIO com agências A partir desta...

Empresária fala das habilidades necessárias para a pós pandemia

Da Redação - Que tudo está e será diferente após essa pandemia passar não restam mais dúvidas. Habilidade para se relacionar com o novo...

IOF deixa de ser cobrado por mais 90 dias, no país

O governo federal prorrogou por mais 90 dias a redução a zero do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) cobrado em operações de crédito. O decreto, publicado na...

Hotelaria de Salvador (BA) continua com baixas históricas

A Associação Brasileira da Indústria de Hotéis da Bahia (ABIH-BA) anunciou na tarde desta terça-feira (7) um balanço do baixo desempenho da hotelaria em...

7 dicas para se profissionalizar na comunicação virtual

De repente, veio a pandemia, a quarentena e, com elas, mudanças na rotina profissional e na forma de comunicação. Reuniões virtuais, lives, webinars e...

Porto Alegre lança edital de concessão para Parque Harmonia e trecho da orla

Sustentabilidade é um dos pilares da Concessão lançada pela prefeitura de Porto Alegre EDIÇÃO DO DIÁRIO com agências Na última sexta-feira (3), a prefeitura de Porto Alegre, capital...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias