Equipotel 2018: Hoteleiros falam sobre as melhores práticas de hospitalidade para a melhor idade

Carlos Lavecchia, gerente de Hospedagem do Nannai Resort e Spa (Foto: Hugo Massahiro Okada)

Fórum de Hospitalidade para o mercado sênior integrou a programação do Congresso de Hospitalidade

Por Hugo Massahiro Okada, repórter Freelancer para o DT

Um dos destaques do Congresso de Hospitalidade que acontece também no quarto e último dia de Equipotel, foi o Fórum de Hospitalidade para o mercado sênior, realizado ainda há pouco no auditório do São Paulo Expo Imigrantes, na zona sul da capital.

O evento apresentado por Rodrigo Baltazar, da Sênior Village, teve início com a apresentação de Carlos Lavecchia, gerente de Hospedagem do Nannai Resort & Spa, localizado em Muro Alto, no Estado de Pernambuco.

De acordo com o profissional, o segredo para encantar e melhor atender a este público t~]ao específico está exatamente na “não segregação” dos perfis de hóspedes. Lavecchia explicou que “o cliente deve sim, ter um tratamento diferenciado, afinal são outras necessidades, mas não pode se sentir segregado. A equipe deve procurar conhecer o máximo esse hóspede para personalizar o serviço e adaptar alguns procedimentos de modo que venha atender todos os seus anseios e expectativas na experiência de hospedagem”.

Crescendo com o hóspede

“Ao longo da história do empreendimento, o Nannai foi aprendendo a entender melhor o hóspede e suas necessidades, e a partir disso, implementar mudanças que trouxeram mais conforto e padronização para a experiência ser cada vez mais completa”, complementou o executivo.

O Nannai Resort & Spa é conhecido na região pela beleza de suas instalações e pelo luxo dos seus serviços. Mas a preocupação parece ir além. “As camas por exemplo, são pensadas de modo que o hóspede não tenha de se abaixar para apanhar algum objeto, assim como a altura do maleiro, que permite que ele desfaça a sua bagagem confortavelmente, depositando a mala na parte de baixo do móvel após a arrumação das roupas nos armários. Os banheiros também possuem barras de segurança e pisos anti-derrapantes”, completou.

Lavecchia finalizou a sua fala ressaltando a importância da atenção aos detalhes. “Com o crescimento do mercado 50+ precisamos nos reinventar para encantar este nicho, composto por pessoas que estão desfrutando as conquistas de toda uma vida”, finalizou.

João Carlos Real, gerente do Tivoli Mofarrej, em São Paulo (Foto: Hugo Massahiro Okada)

Avós e netos

João Carlos Real, gerente do Tivoli Mofarrej, em São Paulo, falou sobre o novo nicho formado por avós que planejam atividades com os netos e afirmou no início de sua participação que “cada um deve se sentir bonito e saudável com a idade que tem, independente da idade cronológica mas com sua verdadeira idade biológica”, ou em poucas palavras, a melhor idade não significa envelhecer e sim permanecer jovem e ávido por novas experiências, já que, enquanto houver vida, há coisas para serem vistas e vividas.

“O mercado mudou e precisamos estar atentos à essas mudanças. Já existe um novo nicho, o dos avós e netos. Muitas famílias vivem um cenário onde os pais estão sempre às voltas com compromissos e reuniões e acaba ficando para os avós a tarefa de cuidar e planejar atividades de lazer com os netos, que podem ser viagens longas ou curtas, mas o mercado tem de estar preparado para atende-los de forma assertiva”, disse Real.

“Em 2050, pela primeira vez na história da humanidade, haverá mais pessoas com mais de 65 anos do que crianças menores de 15 anos. Precisamos estar preparados”, finalizou o executivo.

Realidade

Osvaldo Neto, gerente geral do Transamérica São Paulo, encerrou as apresentações pontuando que a “terceira idade viaja para se divertir e fugir da rigidez da realidade, composta por horários e procedimentos. É nossa missão proporcionar a melhor experiência”.

Neto também pontuou alguns cuidados que o empreendimento deve tomar para a prevenção de acidentes como evitar degraus em qualquer tamanho e altura; cuidado com cores; estrutura de segurança para piscinas; estrutura adequada para os acessos; e meio de transporte para empreendimentos com muito espaço entre uma instalação e outra.

“Esteja preparado para pedidos e dietas especiais mas não deixe de ter muita comida para diferentes demandas”, finalizou.

A 56ª Equipotel encerra seus trabalhos hoje (21) no Expo São Paulo Transamérica, às 20h.

#Equipotel2018 #Diariodoturismo #DT #56ªequipotel #Hospitalidade #Conteudo #Processos #Pessoas #Inovacao #Negocios #Relacionamento #Hotel

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial