Especialista em cidadania italiana em artigo alerta: “cuidado com as fraudes!”

Rafael Gianesini, CEO da Cidadania4u, primeira empresa brasileira criada com o objetivo de auxiliar usuários a obter a cidadania italiana, enviou ao DIÁRIO um artigo muito prático para aqueles que querem viver na Itália e fincarem raízes por lá. Ele explica nesse artigo, no entanto, que já existem quadrilhas especializadas em fraudar documentos e frustrar sonhos. Confira:

——————————–

Em meio ao aumento de processos em busca da tão sonhada cidadania italiana, a polícia local deflagrou na última semana uma operação contra a ação dos fraudadores em processos para obtenção do direito por ligação sanguínea. A ação policial é o episódio final de uma série de processos que tem ocorrido nos últimos meses.

Uma das investigações tem o poder, por exemplo, de cancelar a cidadania de mais de 800 brasileiros que realizaram o processo por uma das empresas fraudadoras. Outra similar foi realizada em 2018 que desencadeou o cancelamento de mais de 1 mil nacionalidades. Mas afinal: qual é o caminho certo para encontrar um bom profissional e evitar fraudes?

Em primeiro lugar é preciso entender que o processo de cidadania é longo, complexo e dispendioso, por isso apesar desses problemas, procurar ajuda é sempre o melhor caminho. E, em segundo ponto, é saber que não existem atalhos. O reconhecimento válido depende de um trâmite demorado e cheio de travas, que são armadilhas para os criminosos. Isso não significa que você deve ficar 10 anos na fila, como acontece em muitos consulados atualmente.

A única forma legalmente válida de conseguir agilizar todo esse processo é realizar o pedido da nacionalidade de maneira jurídica. Ainda assim, se tudo correr bem, você demorará o tempo considerado padrão para finalizar o pedido: de um ano e meio a dois anos. Ou seja, desconfie de empresas que oferecem soluções muito mais rápidas. Pois, não existem milagres!

Outro fator importante quando se fala em cuidados para evitar fraudes é em relação a localização que será feito todo o processo. Via de regra, para realizar todo o caminho pelo país da bota é preciso fixar residência no local.

Muitas pessoas decidem morar por tempo suficiente para realizar todo o trâmite e depois retornar ao país em que vive, mas isso é muito arriscado e pode fazer com que o governo italiano entenda que você não é, de fato, morador daquele local, e dessa forma, inviabilizar o processo. Resultado disso: tempo e dinheiro gastos à toa, quando você poderia dar entrada nos papéis, de forma judicial e obter a documentação de maneira tranquila e legal.

Por último, vale a pena procurar por empresas honestas com boas referências, que mantenham contato direto com o cliente e que tenham funcionários sinceros e transparentes. Para isso, existem plataformas e aplicativos que o usuário pode ter acesso a cada parte do processo. Mas não é só isso! E lembre-se: quando se trata de cidadania italiana, não existem caminhos milagrosos e muito menos atalhos!

Rafael Gianesini é um dos fundadores da Cidadania4u

_______________________

* Rafael Gianesini é um dos fundadores da Cidadania4u, primeira empresa brasileira criada com o objetivo de auxiliar usuários a obter a cidadania italiana de forma transparente e prática e em um ambiente 100% online por meio de sua plataforma e aplicativo.

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial