Iata: em 20 anos número de passageiros internacionais pode dobrar indo a 8,2 bilhões

RETRÔ 2018 – Publicado dia 25 de outubro

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA – International Air Transport Association) apresentou as tendências no transporte aéreo. Segundo as estimativas, o número de passageiros pode dobrar e atingir 8,2 bilhões em 2037.

EDIÇÃO DO DIÁRIO com agências

A mais recente atualização da previsão de passageiros aéreos para os próximos 20 anos da IATA (20-Year Air Passenger Forecast) mostra que os maiores mercados do setor estão mudando para a região Oriental, resultado do forte crescimento contínuo. Nas próximas duas décadas, a previsão calcula a taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 3,5%, o que dobrará o número de passageiros na comparação com os níveis atuais.

Medidas Protecionistas

Porém, a IATA alertou que as perspectivas de crescimento do transporte aéreo e os benefícios econômicos da aviação podem sofrer um impacto negativo se os governos implementarem medidas protecionistas.

“A aviação está crescendo e isso gera grandes benefícios para o mundo. O dobro de passageiros aéreos nos próximos 20 anos pode garantir 100 milhões de empregos no mundo todo. Dois aspectos importantes se destacam na previsão deste ano. Primeiro, vemos uma mudança geográfica do tráfego aéreo mundial para o Oriente. Segundo, prevemos um impacto negativo considerável no crescimento e nos benefícios da aviação se forem implementadas medidas protecionistas rigorosas e restritivas”, disse Alexandre de Juniac, Diretor Geral e CEO da IATA.

Os 10 maiores mercados de passageiros aéreos ao longo do tempo (classificados por número de passageiros, para, de e dentro de cada país)

A mudança do foco no Oriente continua

A região Ásia-Pacífico apresentará o maior crescimento entre todas as regiões, com mais da metade do total de novos passageiros nos próximos 20 anos vindos desses mercados. O crescimento neste mercado é resultado de uma combinação de crescimento econômico robusto contínuo, maior renda familiar e perfil demográfico e populacional favorável.

  1. Em meados da década de 2020, a China será o maior mercado de aviação do mundo, posição atualmente ocupada pelos Estados Unidos e determinada pelo tráfego doméstico e internacional. O reequilíbrio da economia chinesa e o aumento do consumo promoverá uma forte demanda de passageiros no longo prazo.
  2. Em aproximadamente 2024, a Índia assumirá o 3º lugar, depois dos Estados Unidos e à frente do Reino Unido.
  3. A Indonésia deve apresentar um desempenho de destaque – subindo do 10º maior mercado de aviação do mundo em 2017 para a 4º posição em 2030.
  4. A Tailândia deverá entrar no grupo dos 10 principais mercados em 2030, substituindo a Itália, que deve sair do grupo dos 10 primeiros.
Paulo Atzingen
Paulo Atzingenhttps://www.diariodoturismo.com.br
Paulo Atzingen é paulista e jornalista profissional (DRT-185 PA) desde o ano 2000; cursou Letras e Artes e Comunicação Social na Universidade Federal do Pará (UFPA), É poeta, contista e cronista. Estuda gaita (harmônica).

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Dicas do Inverno: 4 restaurantes para conhecer em Monte Verde

Listado entre os destinos mais procurados pelos turistas do Sudeste nessa retomada – segundo pesquisa da Booking.com -, e com estabelecimentos de hospedagem ampliando...

Turismo da Itália renasce para as férias: 79% das reservas online vendidas

A Agência Nacional de Turismo da Itália - Enit divulgou uma nota nesta segunda-feira (3) informando que 79% da disponibilidade de ofertas on-line foram...

Nacional Inn Hotéis promove CheckInn Dia dos Pais

Comemorar o Dia dos Pais em alto estilo, com toda segurança sanitária e facilidades na reserva faz parte da proposta do Nacional Inn Hotéis,...

Visual participa de evento apresentando 4 “glampings” pelo Brasil

Acontece nesta semana o DUO Travel e-Summit Brasil tendo a Visual Turismo é como apoiadora do evento.  A abertura acontece nesta segunda-feira (3), a...

Turismo perderá cerca de R$18 bilhões em 2020 aponta pesquisa IPC Maps

Mesmo com a retomada gradual das atividades relacionadas ao turismo no Brasil, o setor deverá sofrer um prejuízo de 25% em suas receitas até...

Cientistas em carta aberta pedem o fim do turismo com golfinhos e baleias

Com a iminente reabertura de diversas atrações turísticas após meses de bloqueio por conta da pandemia da Covid-19, preocupa a exploração de milhares de...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias

Open chat