IATA vê impacto ainda maior na receita devido à COVID-19

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA – International Air Transport Association) atualizou sua análise sobre o impacto na receita no setor de transporte aéreo global causado pela pandemia da COVID-19.
EDIÇÃO DO DIÁRIO com agências
————————————————
Devido à gravidade das restrições de viagens e à recessão global esperada, a IATA agora estima que a receita de transporte de passageiros do setor pode cair US$ 252 bilhões, ou 44%, em relação aos números de 2019. Isso tudo em um cenário em que as restrições de viagem durem até três meses e logo inicie uma recuperação econômica gradual até o final deste ano.

análisanterioda IATA, que estimou uma perda de receita de até US$ 113 bilhões, foi publicada em 5 de março de 2020, antes da introdução de amplas restrições de viagem nos países pelo mundo, reduzindo drasticamente o mercado internacional de viagens aéreas.

“O setor aéreo enfrenta sua pior crise. Dentro de algumas semanas nosso pior cenário anterior parecerá melhor do que nossas estimativas mais recentes. Porém, sem medidas imediatas de alívio do governo, nenhuma indústria resistirá. As companhias aéreas precisam de US$ 200 bilhões de apoio em liquidez apenas para superar esse período. Alguns governos já deram o primeiro passo, mas os outros precisam seguir o exemplo”, disse o diretor geral e CEO da IATA, Alexandre de Juniac.

Recuperação mais lenta

A análise mais recente prevê que, nesse cenário, restrições rigorosas às viagens sejam revogadas após três meses. A recuperação da demanda de viagens no final deste ano será fraca devido ao impacto da recessão global nos empregos e na confiança. A demanda anual de passageiros (passageiros-quilômetros pagos transportados, ou RPKs) diminuirá 38% em relação a 2019. A capacidade da indústria (assentos disponíveis por quilômetro, ou ASKs) nos mercados domésticos e internacional diminuirá 65% durante o segundo trimestre encerrado em 30 de junho em relação ao mesmo período do ano passado, mas ainda assim, esse cenário deve indicar recuperação e declínio de 10% no quarto trimestre.

Paulo Atzingen
Paulo Atzingenhttps://www.diariodoturismo.com.br
Paulo Atzingen é paulista e jornalista profissional (DRT-185 PA) desde o ano 2000; cursou Letras e Artes e Comunicação Social na Universidade Federal do Pará (UFPA), É poeta, contista e cronista. Estuda gaita (harmônica).

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Bolsa qualificação beneficia turismo de Foz do Iguaçu e preserva 4,5 mil empregos

Foz do Iguaçu vem adotando diversas medidas para preservar empregos e amenizar o impacto social provocado pela pandemia no novo coronavírus (Covid-19). Uma delas...

Portugal recebe o Selo ‘Safe Travels’ do World Travel & Tourism Council

Este selo visa reconhecer destinos que cumprem protocolos de saúde e higiene alinhados com os Protocolos de Viagens Seguras emanados pelo WTTC, ajudando, sobretudo,...

Os  Embaixadores do Rio e a retomada do turismo fluminense

Bayard Do Coutto Boiteux*O Rio  de Janeiro com a pandemia causada pelo Covid-19 passa o pior momento de sua história turística nas últimas décadas....

Prefeito de São Sebastião oficializa Área de Proteção Ambiental Baleia Sahy

Nesta sexta-feira (5), o prefeito do município de São Sebastião, Felipe Augusto, assinou o decreto que regulamenta o Plano de Manejo da Área de...

União Europeia só abrirá totalmente as fronteiras internas no final de junho

A União Europeia só abrirá totalmente as fronteiras internas no final de junho e começará a suspender as restrições a viagens fora do bloco...

Accor amplia programa Plant for the Planet agora para a Colômbia

Para reforçar seu objetivo com a preservação ambiental e preocupação com os insumos que utiliza em seus hotéis, a Accor anuncia no Dia Internacional...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias