Três perguntas para Graziela Zanin, gerente geral do Grande Hotel

Com programação preparada para os próximos feriados prolongados de 2015, o Grande Hotel, hotel-escola Senac conta com um empreendimento em Águas de São Pedro e outro em Campos do Jordão. Em entrevista ao DIÁRIO, a gerente geral do Grande Hotel, Graziela Zanin, fala sobre como é administrar um hotel-escola e como conciliar a excelência no atendimento à atribuição de agente-educador, proporcionando aos alunos a vivência profissional como parte do aprendizado. Confira:

DIÁRIO – Como é administrar um hotel-escola, principalmente em um mercado que se aperfeiçoa e fica cada vez mais exigente?

GRAZIELA ZANIN – Além de todas as características inerentes à atividade do gerente geral, em um hotel-escola há ainda a atribuição de agente-educador. Essa mesma atribuição é exigida não apenas do gerente geral, mas também de cada funcionário, pois devemos proporcionar aos alunos vivência e experiência profissional como diferenciais no processo de conhecimento. Propiciamos oportunidades de reflexão sobre a atitude profissional nos mais diferentes postos de trabalho de um hotel. Todos os profissionais dos hotéis-escola Senac estão em constante desenvolvimento e atuando como agente educador no seu dia a dia de trabalho, ou seja, as entregas são sempre com focos em nossos hóspedes e alunos. Os hotéis-escola Senac são centros educacionais de referência que desenvolvem pessoas e organizações para o segmento de hospitalidade, atuando por meio da integração de modelo pedagógico e hotéis próprios com operação comercial de excelência. Para todos nós, participar desse processo de desenvolvimento de pessoas e profissionais é um enorme prazer e com certeza um grande e contínuo aprendizado.

DIÁRIO – Como você consegue harmonizar a equipe que toca o hotel e a equipe que ensina aos alunos as práticas de hotelaria?

GRAZIELA ZANIN – Resumidamente, o conceito dos hotéis-escola é formar profissionais capacitados para o mercado da hospitalidade, incluindo a gastronomia. Sendo que para isso temos que sustentar e honrar diariamente o fato de sermos referência em serviços hoteleiros e de gastronomia, proporcionando aos alunos vivências em hotéis com reconhecimento de mercado e aliando a teoria com a prática. Portanto, a equipe que opera o hotel é a mesma que ensina. Ou seja, todos os funcionários atuam também como agentes educadores e são constantemente capacitados e exigidos para que suas entregas sejam muito além do que um hotel puramente comercial deve entregar a seus hóspedes, pois nosso hotel-escola é sinônimo de empresa pedagógica. Além disso, antes de ingressar nas atividades práticas nos nossos hotéis-escola, os alunos passam por conteúdos teóricos em sala de aula e exercitam as práticas em laboratórios especializados.

DIÁRIO – No atual contexto da economia, quais têm sido as campanhas promocionais ou eventos que o hotel tem promovido para atrair hóspedes?

GRAZIELA ZANIN – Realizamos nossas campanhas promocionais muito mais fortemente através de mídia on-line, divulgando nossos serviços tanto para o público de lazer quanto para o de eventos. Nosso banco de dados também é bastante utilizado, uma vez que a nossa taxa de fidelidade é altíssima. Dessa maneira, podemos divulgar ações especiais diretamente aos nossos clientes.

Avatar
Redaçãohttps://www.diariodoturismo.com.br
Primeiro e-Diário de Turismo do Brasil

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Califórnia retrocede na reabertura com expansão do coronavírus nos EUA

SACRAMENTO, Estados Unidos (Reuters) - O governador da Califórnia decretou nesta segunda-feira um recuo no plano de reabertura da economia do Estado norte-americano, após...

La Casa de Papel: a transferência de liquidez relatada pelo refém brasileiro**

Por Paulo Atzingen* (de Madri) Só depois de passados alguns anos do assalto à Casa da Moeda da Espanha e me tornado refém por aquele...

Dentro de uma capela brasileira feita de vinho

por DANIELLE BAUTER* Com sua paisagem de colinas verdes ondulantes pontilhadas de fazendas familiares, a vista pode facilmente ser confundida com a Toscana. O estado...

A politização da Pandemia – por Gaudêncio Torquato*

Cada coisa em seu lugar. Ou, em outros termos, cada macaco em seu galho. A popular expressão aconselha que cada pessoa deve exercer o...

Fairmont Rio de Janeiro reabre dia 1º de setembro

O Fairmont Rio de Janeiro Copacabana se prepara para receber seus primeiros hóspedes pós-quarentena a partir de 1º de setembro de 2020. EDIÇÃO DO DIÁRIO...

Os riscos do desconfinamento e o Turismo

por Bayard Do Coutto Boiteux* No momento em que escrevo o presente artigo vejo que vários países europeus estão sendo obrigados a retomarem programas de...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias