Antiviral remdesivir é autorizado para uso nos EUA como tratamento de emergência para Covid-19

O antiviral remdesivir, da Gilead Science Inc, recebeu autorização de uso emergencial para o Covid-19 da agência de vigilância sanitária Food and Drug Administration (FDA) dos EUA na sexta-feira, abrindo caminho para o uso mais amplo do medicamento em mais hospitais nos Estados Unidos.

Agências Internaionais

Durante uma reunião no Gabinete Oval da Casa Branca com o presidente Donald Trump, o executivo-chefe da Gilead, Daniel O’Day, chamou a medida de um primeiro passo importante e disse que a empresa estava doando 1,5 milhão de frascos da droga para ajudar os pacientes.

“Nos sentimos humildes com esse sendo um primeiro passo importante para … pacientes hospitalizados. Queremos garantir que nada atrapalhe esses pacientes recebendo o medicamento, por isso decidimos doar cerca de 1,5 milhão de frascos”, disse.

A Gilead não respondeu imediatamente a uma solicitação sobre o preço que planeja cobrar pelo medicamento após o esgotamento dessas doações.

A autorização da FDA se aplica a pacientes hospitalizados com Covid-19 grave que necessitam de suplementação de oxigênio.

Gilead disse que o governo federal coordenará a doação e distribuição de remdesivir para hospitais nas cidades mais atingidas pelo Covid-19. Citando a oferta limitada do medicamento, a empresa disse que os hospitais com unidades de terapia intensiva e outros hospitais que o governo julgar mais necessitados receberão prioridade.

Gilead disse na quarta-feira que o medicamento, administrado por infusão intravenosa, ajudou a melhorar os resultados de pacientes com Covid-19, a doença respiratória causada pelo novo coronavírus, e forneceu dados sugerindo que funcionou melhor quando administrado mais cedo no curso da infecção.

Dados divulgados esta semana por um estudo do National Institutes of Health mostraram que o remdesivir reduziu as internações em 31% em comparação com um tratamento com placebo.

O interesse no medicamento de Gilead tem sido alto, pois atualmente não existem tratamentos aprovados ou vacinas preventivas para o Covid-19, e os médicos estão desesperados por algo que possa alterar o curso da doença.

Os recentes dados clínicos aumentaram as esperanças de que o remdesivir possa ser um tratamento eficaz para o novo coronavírus que infectou mais de 3 milhões de pessoas e matou mais de 225.000 em todo o mundo.

Um resumo de estudo divulgado inadvertidamente pela Organização Mundial da Saúde (OMS) na semana passada disse que o remdesivir não melhorou a condição dos pacientes ou reduziu a presença do patógeno na corrente sanguínea. A farmacêutica disse que os resultados foram inconclusivos porque o estudo foi encerrado precocemente.

O remdesivir, que falhou anteriormente como tratamento para o ebola, está sendo julgado contra o Covid-19 porque foi projetado para desativar o mecanismo pelo qual certos vírus, incluindo o novo coronavírus, fazem cópias de si mesmos e potencialmente sobrecarregam o sistema imunológico de seus hospedeiros.

O vice-presidente Mike Pence disse que os 1,5 milhões de frascos começarão a ser distribuídos aos hospitais na segunda-feira.

Avatar
Redaçãohttps://www.diariodoturismo.com.br
Primeiro e-Diário de Turismo do Brasil

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Hoteleiros paraibanos criam campanha “Paraíba Flexível & Segura”

Hoteleiros de João Pessoa, Campina Grande e Costa do Conde, em parceria com o setor de receptivo, inicia no dia 1º de agosto a...

Grand Palladium Imbassaí Spa & Resort retoma atividades dia 06 de agosto

O Palladium Hotel Group anuncia nova data de reabertura do Grand Palladium Imbassaí Spa & Resort. Inicialmente previsto para voltar a operar em 30 de...

LATAM já entregou 10 mil máscaras cirúrgicas para hospital em São Carlos

A LATAM Airlines Brasil realizou na última semana a entrega de 10 mil máscaras cirúrgicas ao Hospital Universitário da Universidade Federal de São Carlos...

FBHA trabalha para incluir o setor do Turismo na MP 975

Na última segunda-feira (6), o presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), Alexandre Sampaio, representou a entidade na reunião com os deputados...

Vinícola Aurora recebe certificação internacional por redução de CO2

Quase quatro mil árvores preservadas. Cerca de 61 toneladas de papel a menos enviadas para os aterros sanitários. A redução na emissão de 144,2...

KLM retoma voos diários entre São Paulo e Amsterdã

Quase quatro meses após ter reduzido a dois voos semanais entre o Brasil e a Holanda, a KLM volta aos níveis pré-crise do Covid-19 em...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias