Ciclovias são respostas à nova ordem pós-pandemia. João Pessoa segue caminho

A reinvenção da vida e dos hábitos têm desafiado diariamente a maioria dos brasileiros, seja no trabalho, na escola, no lazer e no turismo. Os impactos provocados pela Covid-19 afetaram o desempenho econômico das atividades vinculadas e associadas ao Turismo, forçando a reinvenção delas em direção a práticas mais sustentáveis, de experiências ao ar livre e em contato direto com a natureza.

REDAÇÃO DO DIÁRIO


Em João Pessoa (PB), esse contexto de adaptação das práticas de mobilidade e reinvenção das práticas turísticas forçadas pela Pandemia, fez a bicicleta ressurgir como um transporte seguro que possibilita, além de estimular hábitos mais saudáveis, também fortalece a visitação de áreas com grande valor simbólico, natural e cultural. É isso o que afirma a professora Andrea Porto, coordenadora do projeto de Cicloturismo do Departamento de Turismo e Hotelaria da Universidade Federal da Paraíba. O projeto será implantado pela Prefeitura Municipal de João Pessoa e já se encontra na secretaria de Planejamento do município.

No último dia 10 de junho, o secretário da Secretaria de Turismo de João Pessoa, Daniel Rodrigues, fez a apresentação do projeto ao secretário de Planejamento (Seplan), José Montenegro. O projeto de Cicloturismo de João Pessoa será implantado pela equipe da Diretoria de Desenvolvimento Institucional (DDI), por meio da Divisão de Projetos Especiais (DIPE) da Setur, e tem como autoria as professoras Andréa Porto e Fabiane Nagabe, do Departamento de Geociência e do Departamento de Turismo e Hotelaria da UFPB. O DIÁRIO conversou com a professora Andrea Porto para saber mais detalhes do projeto, confira:

DIÁRIO: Quando e como nasceu a ideia desse projeto de ciclovia?

O projeto é fruto da extensão da UFPB que tem como proposta esse ano contribuir com a diversificação da oferta turística de João Pessoa. Diante da conjuntura, com a crise sanitária e ambiental mais as predições de recuperação do setor (turismo), pensamos em fomentar um segmento que pudesse ser solução para os três “problemas” atuais. O cicloturismo se qualifica como uma atividade ao ar livre, contribui com a descarbonização da cidade e tem solvência no cenário de recuperação econômica do setor.

Acadêmicos discutiram em reunião virtual na semana passada o projeto de cicloturismo de João Pessoa (Reprodução de tela)

- Advertisement -

DIÁRIO: O circuito contempla atrativos turísticos da cidade ou apenas as praias? Se sim, quais?

Contempla todo o território da cidade e região metropolitana. Ressignifica o turismo na cidade ao privilegiar espaços estigmatizados como territórios de comunidades vulneráveis, mas de grande valor cultural, natural, artístico e histórico. São territórios de quilombolas, indígenas e ribeirinhos (uma vez que pautamos a ideia do intermodal na mobilidade do turista)

DIÁRIO: Como a rota (s) foi concebida?

Avaliando a infraestrutura cicloviária da cidade e a partir da inventariação dos patrimônios, para qual foi utilizada uma metodologia inovadora que combina o que é preconizado pelo Mtur, pelo Iphan e também pelo sistema de propriedade intelectual elaborado pela ONU.

DIÁRIO: O conceito de ciclovias é correlato à valorização do patrimônio/ vida saudável/  sustentabilidade. Pode comentar?

Ciclovia é um espaço destinado à circulação de bicicletas, faz parte da infraestrutura cicloviária da cidade. Trata-se de um bem comum em cidades sustentáveis, pois contribui com a prática de atividade física e também redução da emissão de gases do efeito estufa.

DIÁRIO: Professora, a senhora usará a ciclovia?

Eu já faço uso para atividades de lazer e pequenos deslocamentos na cidade. Ao viajar, faço questão de conhecer as cidades usando bicicleta ou correndo, assim mantenho minha rotina de exercício físico e tenho experiências mais intensas e de proximidades nos destinos.

A ideia do projeto de cicloturismo foi discutida em várias etapas, como essa a do mapeamento

DIÁRIO: Quais são suas considerações complementares?

Integramos um projeto da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) denominado Pedagogia Urbana. Entre várias vertentes, a Mobilidade Urbana é o tema principal e conceito estrutural desde 2019 pela sua importância e desafio no contexto da Urbanização Planetária. Mas, principalmente, por ser um tema que tem implicações cotidianas que conectam o local com o global. No Brasil, cerca de 85% da população vive nas cidades e parte expressiva dela sofre injustiças que são catalisadas por uma lógica perversa centrada no favorecimento à fluidez do transporte individual motorizado. Esse tema possibilita abordar a relação entre corpos, ruas, sistemas de transporte e a urbanização da cidade de João Pessoa; onde está em curso desde 2017 a elaboração do Plano Diretor de Mobilidade Urbana.

“O projeto tem como missão construir valores de sustentabilidade através da compreensão dos desafios globais da urbanização, da cidade como obra humana e do potencial de uma identidade coletiva

O projeto tem como missão construir valores de sustentabilidade através da compreensão dos desafios globais da urbanização, da cidade como obra humana e do potencial de uma identidade coletiva, que transcende diferenças e que de forma colaborativa e responsável possa atuar em soluções factíveis que tornem as caminhadas e o ciclismo seguros, convenientes, confortáveis e divertidos na cidade de João Pessoa.

Compartilhe com um amigo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias para a sua viagem!


    Mais lidas

    Site do Editor

    O jornal dos melhores leitores

    Mais recentes

    Brasil é o 3º país que mais usa redes sociais no mundo (veja os infográficos!)

    O Brasil é o 3º país que mais usa redes sociais no mundo, com uma média de 3 horas e 42 minutos por dia....

    Roberto Bertino, CEO do grupo Nobile: “A hotelaria vive uma mutação”

    Fundador e presidente do grupo Nobile Hotels & Resorts, Roberto Bertino fala ao DIÁRIO sobre o início da sua jornada na hotelaria, aponta os...

    Embora remota, erupção de vulcão nas Ilhas Canárias, pode causar tsunami no Brasil

    O vulcão Cumbre Vieja, em La Palma - ilha que compõe o conjunto das Ilhas Canárias espanholas entrou em erupção na tarde deste domingo...

    Feira EBS 2021 confirma edição presencial e abre credenciamento

    Evento abre o calendário oficial do mercado de eventos corporativos com exposição, rodadas de negócio e congresso, nos dias 27 e 28 de outubro,...

    Sambaqui Catamarã é um dos atrativos de Barra do Cunhau, no Rio Grande do Norte

    Em Barra do Cunhau, Canguaretama, a cerca de 90km ao sul de Natal, o Catamarã Sambaqui desliza suavemente pelas águas tranquilas do Rio Cunhaú...

    Candidatos à Bolsa Braztoa podem se inscrever até dia 13 de outubro

    Bolsistas podem se candidatar até o dia 13 de outubro para a Academia Braztoa. Início dos encontros on-line está marcado para 19 de outubro. AGÊNCIAS...

    Relacionadas

    Compartilhe com um amigo:
    Pautas e Marketing