Complexo Feliz Lusitânia: a praça que é o berço de Belém

A partir desta semana, o DIÁRIO DO TURISMO reproduz as principais reportagens publicadas na revista BELÉM 400 ANOS: a Capital da Obra-Prima da Amazônia produzidas por sua equipe que esteve em Belém.

Por Guilherme Athaíde*

Dificilmente um paraense irá negar sua origem miscigenada da mistura de negros, índios e europeus – mistura essa que, convenhamos, todo brasileiro carrega consigo. Essa característica das pessoas não poderia ser diferente na capital do estado. Em Belém, é possível conhecer, ver, saber e sentir toda a história da cidade, sua origem a partir de uma pequena vila que não passava de uma praça e a trajetória de conquistas e até mesmo guerras, como a Cabanagem. Isso tudo no berço de Belém, no Complexo Feliz Lusitânia.

Situado na atual Praça Frei Caetano Brandão, o local é um contraponto calmo ao agitado Mercado Ver o Peso, que fica a apenas 350 metros dali. Uma praça ampla e convidativa é rodeada por construções históricas que carregam importância cultural, arquitetônica e até mesmo arqueológica. Ali, formando um círculo, estão o Forte do Presépio, o Museu de Arte Sacra, a Igreja da Sé e a Casa das Onze Janelas. Se hoje esses prédios são usados para tal fim, suas finalidades originais eram diferentes e a importância do local se dá ao fato de que ali foi o primeiro núcleo urbano de Belém, fundado ainda no século XVII.

O museu arqueológico, localizado no Feliz Luzitânia, apresenta peças raras dos primórdios de Belém (Foto: DT)
O museu arqueológico, localizado no Feliz Luzitânia, apresenta peças raras dos primórdios de Belém (Foto: DT)

Pesquisas arqueológicas recentes descobriram uma construção de muralha dupla em alvenaria de pedras e tijolo maciço, com mais de 50 metros de extensão. Essa construção apresenta espaços vazios nos quais os canhões apontavam para o rio, pois deveriam guardar o forte e assegurar que outros conquistadores europeus não adentrassem à Amazônia. Portugal enviou expedições para o Pará em 1606, fundando naquele ano a cidade de Belém a partir do Forte do Castelo.

Hoje o local foi rebatizado de Forte do Presépio e se trata da primeira construção feita em Belém…

RP_10_capa*Matéria integra a revista BELÉM 400 ANOS: A CAPITAL DA OBRA-PRIMA DA AMAZÔNIA!

Avatar
Redaçãohttps://www.diariodoturismo.com.br
Primeiro e-Diário de Turismo do Brasil

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Parque Nacional da Tijuca, no Rio de Janeiro, é reaberto para visitantes

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) reabriu na última quinta-feira (09) mais um importante atrativo turístico do país: o Parque Nacional...

Aeroportos se preparam para o mundo das viagens pós-Covid 19

CHICAGO (Reuters) - Com o COVID-19 devastando o setor de aviação, as companhias aéreas e os aeroportos do mundo todo estão controlando os custos...

WTTC lança campanha para que cadeia do turismo use máscaras

Enquanto não houver vacina para o Covid-19, seu uso ajudará a promover viagens mais seguras e impulsionará a recuperação das economias TRADUÇÃO DO DIÁRIO com...

Latam entra em recuperação judicial no Brasil, com solicitação a tribunal de Nova York

O Grupo Latam Airlines decidiu incluir a operação brasileira no processo de recuperação judicial, solicitado em um tribunal de Nova York, em 26 de...

Parques Walt Disney World Resort reabrem neste sábado (11)

Os parques temáticos Magic Kingdom e Disney’s Animal Kingdom reabrem no dia 11 de julho, seguidos do EPCOT e Disney’s Hollywood Studios, no dia...

Com demissões, CVC estima perdas de R$ 756 milhões com a pandemia

A CVC Corp, maior grupo de turismo do país, anunciou uma previsão de perdas de R$ 756 milhões durante o primeiro semestre do ano,...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias