Costa do Sol leva prioridades ao governo do Estado do Rio de Janeiro

Maior região turística do Estado do Rio de Janeiro faz reinvindicação ao governador Cláudio Castro 

 A “Carta da Costa do Sol” uma lista de prioridades de infraestruturas para atender ao visitantes, que representantes da maior região turística do Estado, será entregue nesta terça-feira (18), ao governador do Rio de Janeiro,  durante o lançamento, no Palácio Guanabara, do Turismo Presente, programa de obras de interesse turístico do estado.

O documento seria entregue no Fórum de Turismo da Costa do Sol, em Macaé, mas o governador não compareceu. Desde então, os representantes do Conselho de Desenvolvimento do Turismo da Costa do Sol (Condetur) não conseguem audiência para entregar a carta a Cláudio Castro.

Os 13 municípios que compõem a região, que em 2019 receberam quatro milhões de turistas, listaram suas prioridades que foram levantadas após estudos técnicos.

Entre elas estão: a melhor manutenção e a duplicação da RJ-106, rodovia estadual que começa em Tribobó e vai até Macaé, cortando toda a Costa do Sol; sinalização turística em todas as estradas estaduais; pavimentação da Estrada do Nelore, de 2,5 km, interligando Arraial do Cabo, Cabo Frio e Búzios; nova ponte sobre o Rio São João, na divisa de Cabo Frio com Casimiro de Abreu; e, reabertura do Hospital Estadual de Barra de São João, às margens da RJ-106, para atender a toda a Costa do Sol.

A carta também defende a abertura urgente da Estrada do Nelore, obra já prometida pelo governador Cláudio Castro. A região possui um aeroporto internacional em Cabo Frio e tem uma necessidade urgente de abrir esta estrada para interligar, de forma rápida e segura, os três principais municípios que representam o coração da Costa do Sol.

Segundo a carta do Condetur, há mais de dez anos é pedida ao governo estadual a construção de uma nova ponte sobre o Rio São João. A nova apresenta problemas na estrutura e já tendo sido interditada algumas vezes.

A Estrada do Nelore, de 2,5 km, vai interligar Arraial, Cabo Frio e Búzios. Crédito: Ernesto Galioto

Outro ponto é o Hospital Estadual de Barra de São João, fechado há anos, embora fique em localização estratégica, próximo a Búzios, Cabo Frio, Rios das Ostras e Macaé, o que faz com que moradores e vítimas de acidentes nas estradas tenham que ser transferidos de helicóptero para hospitais públicos do Grande Rio

PC

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial