Dicas para viajar de carro com seu pet

Viajar com a família é tudo de bom, né?

E os pets fazem parte da família, então não poderiam ficar de fora!


Que tal botar os pés e as patinhas na estrada?

Viajar de carro com os pets pode ser um desafio para muitos tutores, afinal não é da natureza dos cães andarem de carro.

Alguns cães amam, alguns têm medo, outros ficam extremamente ansiosos, e outros até passam mal, principalmente cães que andaram poucas vezes de carro ou associaram a lembranças negativas. Para cães não acostumados tudo é estranho e pode trazer insegurança, são barulhos estranhos, cheiros estranhos, espaço fechado.

Confira algumas dicas para pegar a estrada com seu pet.

Acostume seu pet a viajar de carro

Antes de pegar longas estradas é preciso que seu peludo fique tranquilo, e para isso ele precisa aprender a andar de carro.

É importante ir acostumando aos poucos e aumentando gradativamente o tempo no carro antes de seguir para uma viagem longa, e ir fazendo associações positivas, como um passeio no parque, petiscos gostosos e muito carinho. Aos poucos ele vai se sentir tranquilo e gostar de andar de carro, e estará pronto para explorar esse mundão ao seu lado.

Ele pode ficar enjoado

Para cães que vomitam no carro uma dica é nunca alimentar os cães pelo menos duas horas da viagem, esta precaução, juntamente com o cachorro estar tranquilo, costuma ser suficiente para reduzir muito as chances de vômito. mas esteja sempre preparado, papéis, toalhas e capa impermeável para o banco são essenciais.

Não dê medicamentos por conta própria, pode ser perigoso. Converse com o veterinário de sua confiança caso o problema persista. E jamais demonstre nervoso ou brigue com o animal se ele vomitar, ele não tem culpa.

Siga a legislação de trânsito

A legislação não especifica uma única forma de transporte para os animais, mas deixa claro que não podem ser transportados na parte externa de veículos, como carrocerias por exemplo (nem mesmo aquele focinho para fora é permitido, cuidado), de acordo com o artigo 325 do Código Brasileiro de Trânsito – Lei 9503/97, e impõe multa e retenção do veículo, por ser considerada uma infração grave.

Aquele focinho de fora que os pets amam pode causar multa (foto divulgação fonte: Pixabay)

Já o artigo 252, do mesmo código, especifica que é proibido que o motorista transporte pessoas, animais ou volumes, a sua esquerda ou entre seus braços e pernas. Então pet no colo do motorista nem pensar.

O artigo 169 é mais amplo, e diz que não se pode dirigir sem atenção ou sem os cuidados necessários à segurança. E ainda que a legislação não explicite que os cães devem estar presos, este é um item indispensável, e pode infringir este artigo, pois pode prejudicar a atenção do motorista.

Confira o Guia Pet Seguro, criado pela CET e Prefeitura de SP.

Existem diversos equipamentos de segurança para o transporte de pets, como: caixa de transporte, ideais para pets pequenos e médios, e indispensáveis para gatos; cadeirinhas, ideais para cães de pequeno porte; grades de proteção, que não protegem o pet, mas evita que ele vá para o banco da frente e atrapalhe o motorista; e o cinto de segurança, que deve ser preso no peitoral e engate do cinto do carro, nunca use prenda em coleira de pescoço.

Deixe seu pet confortável no carro

Leve cobertores e brinquedos, o cheirinho de “casa” vai fazer ele se sentir mais calmo e tranquilo durante a viagem.

Mantenha a temperatura agradável. No verão o ar-condicionado é fundamental, mas cuidado para não deixar gelado demais. No frio, mantenha seu pet quentinho e confortável com cobertores e mantinhas.

Nunca deixe seu pet sozinho no carro, além dos riscos de frio e calor, ele pode ser sequestrado, infelizmente o crime não é incomum.

Programe paradas durante a viagem. Se sua viagem for longa e forem passar mais de duas horas dentro do carro, programe paradas para que ele “estique as patinhas”, faça xixi e beba água. Esse tempo varia para de pet para pet,  aqui com os meus andamos em torno de 3 horas sem ter que parar, e na volta quando já estão bem cansados de tanto passear, pode ser até mais tempo.

Olhe no mapa, programe as paradas, procure sempre por locais seguros e mantenha os pets na guia durante as paradas.

Agora só curtir a estrada e a companhia do seu pet.

Não deixe de conferir na coluna Bicho Viaja as melhores dicas para fazer viagens pet friendly incríveis!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial