Editorial: Nobel da Paz 2021 valoriza profissão do jornalista

Coragem de questionar: o que é isso? O que significa? Por quê? Para quem vive de escrever, a matéria prima da notícia resulta de perguntas, de questionamentos, de indagações acerca de fatos. Questionar é indispensável para se produzir jornalismo sem reticências, com clareza, correção, objetividade e isenção.

CONSELHO EDITORIAL DO DIÁRIO

E por falar em fato, toda a nossa satisfação pela escolha de dois jornalistas devotados à profissão para receber o Prêmio Nobel da Paz 2021: a filipina Mari Ressa e o russo Dmitry Muratov. A partir de trincheiras diferentes, localizadas em cenários adversos à transparência e à democracia, ambos se notabilizam pela defesa sem tréguas da liberdade de expressão e direito à informação.

Quando falamos “trincheiras”, não atrelamos ao sentido de guerra, mas sim à construção de uma indústria da comunicação livre, espontânea e pacífica. São fortes dedicados a investigar, apurar, analisar, editar e disparar sementes livres das ervas daninhas que corroem e asfixiam a verdade. Que ocultam desvios de conduta e facilitam a maquiagem engendrada pelo status quo.

Maria Ressa e Dmitry Muratov, agora eles mesmos pauta de repercussão internacional, reafirmam a função social dessa atividade multidisciplinar que, não raro, enfrenta a ira dos malfeitores de todos os escalões. E o ceticismo reativo de seguidores incondicionais.
Jornalismo de qualidade desmitifica impostores e desmancha a blindagem de narrativas de encomenda. Escarafuncha, checa, recheca e entrega, a leitores e a audiências, a essência daquilo que dignifica a liberdade de expressão. E não rasura o direito à informação isenta de análises sorrateiras, impregnadas de artifícios capciosos que alimentam a pandemia das fake news.

- Advertisement -

Aqui da nossa trincheira, construída dia a dia, há 16 anos, sob a inspiração da alegria gratificante de produzir jornalismo independente, o DT bendiz e aplaude o reconhecimento ao papel exemplar dos colegas agraciados com a distinção. E levanta a questão: até que ponto podemos fazer um jornalismo de verdade no âmbito da economia do turismo?

É uma oportunidade para o mundo (para o Brasil e para o nosso setor) dispensar um olhar mais atento aos profissionais que ousam desafiar interesses e interessados. É um sinal para que as associações e instituições vejam e considerem os jornais e jornalistas não apenas como parceiros e aliados – o que muitas vezes os torna escravos e submissos à verdade. Mas que os considerem um profissional e uma profissão fundamental para o desenvolvimento do setor, acima de interesses corporativos. Sem liberdade de expressão e direito à informação, não há democracia nem jornalismo.

Compartilhe com um amigo:

1 COMENTÁRIO

  1. Amigos do Conselho Editorial,
    Sem qualquer intensão em desmerecer a nobre importância que a imprensa tem em nossas vidas ou ainda na vida da humanidade deste planeta, mas:
    Acredito que as atividades heroicas desse dois Jornalistas contemplados com o Nobel da Paz 2021 são rotineiras para outros tantos mais e mais e mais Jornalistas que estão atuando nas trincheiras do mundo, muitos deles anônimos!
    O colegiado da Fundação Nobel preferiu dar mais importância à jornais do que à Agricultura e alimentação mundial, preterindo o nosso ex-Ministro Alysson Paulinelli.
    Pois é !!! vai entender essa turma??

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Paulo Atzingenhttps://www.diariodoturismo.com.br
PAULO ATZINGEN é jornalista profissional (DRT-185 PA) desde o ano 2000; cursou Letras e Artes e Comunicação Social na Universidade Federal do Pará. Produziu reportagens na Amazônia sobre sustentabilidade, conflitos agrários e étnicos. Lançou em 1998 sua primeira revista, a PAYSAGE – dirigindo-a e publicando-a por três anos. Em Belém, foi repórter do jornal O Liberal, O Paraense e articulista do jornal A Província do Pará e Diário do Pará. É premiado contista, com três livros de ficção em prosa publicados via editais. Trabalhou como redator no jornal de turismo Brasilturis e fundou em 2005 o DIÁRIO DO TURISMO, o primeiro jornal On-line Diário de Turismo do Brasil. Atualmente desenvolve projetos de conteúdo editoriais e digitais para empresas privadas de hotelaria, aviação, companhias marítimas, destinos turísticos e biografias.

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias para a sua viagem!


    Mais lidas

    Site do Editor

    O jornal dos melhores leitores

    Mais recentes

    Exclusivo: Lemontech da Maringá Turismo abre vagas para 14 desenvolvedores de TI

    A Lemontech, empresa responsável pela gestão de viagens corporativas da Maringá Turismo abre vagas para 14 desenvolvedores de TI. REDAÇÃO DO DIÁRIO Essa informação, exclusiva, foi...

    Sim ou Não?: um basta à procrastinação!

    CONSELHO EDITORIAL DO DT O dia a dia de cada um de nós, não importa o ramo em que se atua, pede decisões. O modus...

    Brasileiros irão viajar na primeira oportunidade, mostra pesquisa

    “Mais de 150 milhões de brasileiros já foram imunizados com pelo menos uma dose da vacina contra a Covid-19", lembra o ministro do Turismo...

    Recife abre inscrições para o 9º Ciclo de Atualização dos Guias de Turismo

    A atualização é exclusiva para Guias de Turismo e é necessário comprovação com número de registro no Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur) Edição...

    Hotel Rio Othon Palace é palco de Festival Português

    Evento acontece até o dia 2 de novembro de 2021 de quinta a domingo, das 19h às 23h Edição DIÁRIO com agências A culinária portuguesa é...

    Canela (RS) realiza Festival de Gastronomia & Vinhos

    O evento faz parte da programação paralela do 34º Sonho de Natal e é uma realização da Blue Show e da Abrasel - Associação...

    Relacionadas

    Compartilhe com um amigo:
    Pautas e Marketing