Embraer divulga resultados do 1º Trimestre 2020: 14 aeronaves entregues

A Embraer acaba de anunciar seu balanço do primeiro trimestre de 2020 (1T20). Segundo a empresa, foram entregues cinco aeronaves comerciais e nove executivas (cinco jatos leves e quatro grandes) e sua carteira de pedidos firmes (backlog) alcançou US$ 15,9 bilhões. Abaixo um resumo das operações e resultados:

REDAÇÃO E EDIÇÃO DO DIÁRIO com agências


  • No 1T20, o EBIT[1] e EBITDA² foram de R$ (209,1) milhões e R$ 47,6 milhões, respectivamente, levando a margens de -7,3% e 1,7%, respectivamente, comparados ao EBIT de R$ (53,7) milhões, com margem de -1,7% e ao EBITDA de R$ 120,3 milhões, com margem de 3,9%, alcançados no 1T19;
  • Os resultados do 1T20 incluem itens especiais devido aos impactos da COVID-19: 1) R$ 108,6 milhões em variações negativas no valor da participação da Embraer na Republic Airways Holdings e; 2) R$ 163,1 milhões em provisão para devedores duvidosos nas contas a receber, uma vez que a Empresa adotou uma abordagem mais conservadora no contexto da pandemia da COVID-19;
  • O EBIT e o EBITDA ajustados foram de R$ 62,6 milhões e R$ 319,3 milhões, com margens ajustadas de 2,2% e 11,1%, respectivamente;
  • No 1T20, a Embraer apresentou Prejuízo líquido de R$ 1.276,5 milhões e Prejuízo por ação de R$ 1,73. O Prejuízo líquido ajustado (excluindo-se impostos diferidos e itens especiais) foi de R$ 433,6 milhões e o Prejuízo por ação ajustado ficou em R$ 0,59. No 1T19, a Embraer reportou um Prejuízo líquido ajustado de R$ 229,9 milhões e um Prejuízo por ação ajustado de R$ 1,25;
  • No 1T20, a Embraer reportou um Uso livre de caixa ajustado de R$ 2.898,8 milhões, em linha com o Uso livre de caixa ajustado de R$ 2.495,1 milhões reportado no 1T19, que é historicamente negativo nos primeiros trimestres devido ao consumo sazonal de capital de giro;
  • A liquidez da Companhia permanece sólida e fechou o 1T20 com um caixa de R$ 12.999,7 milhões. A dívida era de R$ 19.922,9 milhões, sendo que grande parte desta com vencimento a partir de 2022, perfazendo uma dívida líquida de R$ 6.923,2 milhões, comparada à dívida líquida de R$ 4.300,7 milhões ao final do 1T19. A Embraer continua avaliando financiamentos adicionais para melhorar ainda mais sua posição de caixa;
  • Devido à incerteza relacionada à pandemia da COVID-19, as estimativas financeiras e de entregas da Empresa para 2020 permanecem suspensas neste momento.
Redação
Redaçãohttps://www.diariodoturismo.com.br
Primeiro e-Diário de Turismo do Brasil

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Associação Brasileira de Enologia faz nota de repúdio à coluna de Hélio Shwartsman

Uma nota assinada pelo presidente da Associação Brasileira de Enologia,  Daniel Salvador e pelo presidente da Organização Internacional do Vinho e do Vinho, Regina...

Mal conservado e em dificuldades financeiras Fundo Financeiro requer falência da Braston Hotéis

O Summit Fundo de Investimento em Direitos Creditórios - Vara/Comarca: 1a Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo/SP requereu na última semana...

Booking.com apresenta as tendências de viagens pós pandemia (ou enquanto ela não acabar)

Sonhos para as próximas viagens, novos valores para a vida de viajante, cuidados que serão tomados a partir de agora e a importância em...

Maria Fumaça para Morretes volta a funcionar em novembro

Conhecida dos curitibanos por circular na cidade durante o período que antecede o Natal, a Maria Fumaça despertou o carinho do público e se...

Companhias aéreas enfrentam teste de sobrevivência com demora em retomada

A segunda onda de covid-19 atrasa a recuperação das viagens aéreas, o que torna o inverno no hemisfério norte um teste de sobrevivência para...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias

Open chat