Empresa aérea é condenada por falha em informações sobre bagagens

(Consultor Jurídico)

Por entender que uma companhia aérea falhou na hora de comunicar o consumidor sobre as restrições para bagagens, a 6ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal condenou uma empresa a indenizar uma passageira impedida de despachar a bagagem excedente. Ao todo, a cliente receberá R$ 6,8 mil de indenização pelos danos morais e materiais.

A passageira relatou que, ao retornar de viagem dos Estados Unidos, não conseguiu embarcar com toda sua bagagem, sendo informada de que a terceira mala não poderia ser despachada, mesmo que ela pagasse a taxa por bagagem adicional.

A mulher disse ter sido obrigada a deixar pertences com terceiros com quem não tinha vínculos estreitos de amizade e em local não seguro. Assim, requereu indenização por danos materiais e morais.

Defesa

Em sua defesa, a empresa explicou que a bagagem não foi despachada porque Brasília consiste em um dos destinos com embargo temporário de bagagem. A informação, segundo a ré, havia sido colocada de forma clara e precisa em seu site.

O juízo de primeira instância negou o pedido de indenização, por entender que a informação oferecida pela empresa era suficiente, mostrando à cliente que não seria possível despachar a terceira bagagem, independentemente do pagamento de taxas.

Ao julgar o recurso da cliente, contudo, a 6ª Turma do TJ-DF concluiu que as informações disponibilizadas pela companhia aérea eram conflitantes. Isso porque falava sobre a impossibilidade do despacho da terceira bagagem, mas que isso acontecia devido a limitação sazonal em períodos em que o turismo se torna mais evidente.

Porém, conforme o acórdão do TJ-DF, a companhia aérea em nenhum momento especificou quais datas abrangem essa alta temporada, nem mesmo informou a cliente que aquela data estava incluída neste período. O colegiado lembrou que a alta temporada varia conforme cada país, por isso deveria ser claramente informado.

Condenação

Assim, entendendo que não houve comunicação prévia, clara e expressa do fornecedor sobre as restrições para bagagens, a 6ª Turma do TJ-DF julgou procedente os pedidos, condenando a empresa a pagar R$ 3,8 mil de indenização por danos materiais e R$ 3 mil de indenização por danos morais, acrescidos de juros e correção monetária. Com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-DF.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Paulo Atzingen
Paulo Atzingenhttps://www.diariodoturismo.com.br
Paulo Atzingen é paulista e jornalista profissional (DRT-185 PA) desde o ano 2000; cursou Letras e Artes e Comunicação Social na Universidade Federal do Pará (UFPA), É poeta, contista e cronista. Estuda gaita (harmônica).

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


    Mais lidas

    Site do Editor

    Mais recentes

    FBHA e Caixa Econômica atenderão empresas do Rio de Janeiro com o Fungetur

    Empresas do Rio de Janeiro (RJ) que desejam ter acesso ao Fungetur têm agora a união de duas instituições: a Federação Brasileira de Hospedagem...

    Azul inicia a distribuição de vacinas contra Covid-19 a 13 capitais brasileiras

    As doses da vacina contra a covid-19 começaram a ser transportadas por aviões da companhia aérea Azul nesta segunda-feira (18). As primeiras cidades que...

    Emirates Group começa a vacinar funcionários contra a Covid-19

    A Emirates Group lançou nesta segunda-feira (18) um programa de vacinação contra a Covid-19 para os funcionários nos Emirados Árabes Unidos, com a coordenação...

    Prefeito de Camanducaia fecha Monte Verde e espanta turistas

    Na semana que antecede o feriado de aniversário da cidade de São Paulo, 25 de janeiro, e o da cidade de Santos, no próximo...

    Funcionários e hóspedes de Hotel em St Moritz colocados em quarentena

    ST MORITZ, Suíça (Reuters) - Funcionários do luxuoso resort nas montanhas suíças de St Moritz colocaram em quarentena funcionários e hóspedes de dois hotéis...

    OMT deve assumir um papel central na recuperação do turismo a nível global

    Será promovido um Fundo de Assistência Global para a reativação do setor: Mai Al Khalifa, Presidente da Autoridade para a Cultura e Antiguidades do...

    Relacionadas

    Open chat