Intercâmbio: tudo o que você precisa saber em 2021

Mesmo em tempos de pandemia é possível realizar o sonho do intercâmbio

EDIÇÃO DO DIÁRIO COM agências


A pandemia da covid-19 afetou o mundo todo. Os planos de quem se programava para arrumar as malas e viajar em um intercâmbio para fora do país, muito provavelmente, entraram em uma pausa sem data específica para acabar.

Mesmo que alguns países estejam caminhando para voltar a um estado maior de normalidade, com processos de vacinação em andamento que afetam diretamente a retomada de atividades econômicas e a abertura de fronteiras, ainda há muito o que se fazer para que as coisas voltem a ser como antes.

Cada destino tem o seu protocolo de conduta em relação ao coronavírus e, mais precisamente, sobre quem entra ou sai de seus territórios.

Além disso, a própria situação da crise epidêmica no Brasil é um fator de muito peso para que seja possível fazer viagens internacionais.

Viagens internacionais para brasileiros

Por causa dos números avançados de infecções e mortes por coronavírus no Brasil, a entrada de brasileiros em uma série de países foi proibida ou só é permitida mediante uma série de ações obrigatórias que visam o controle da doença.

- Advertisement -

Até o momento, há apenas sete países com restrições leves ou nenhuma em relação à entrada de viajantes brasileiros: México, Afeganistão, República Centro Africana, Albânia, Costa Rica, Nauru e Tonga – o acesso ao território mexicano, no entanto, pode mudar, já que o país vem se deparando com taxas preocupantes de casos confirmados e mortes pela covid-19.

Os outros países têm restrições à entrada de turistas vindos do Brasil, desde a proibição completa até a quarentena obrigatória e apresentação de exames que comprovam a negativação do vírus.

Turistas brasileiros podem entrar nesses países?

  • Argentina: Não. Voos diretos do Brasil estão suspensos para a Argentina, assim como para a Colômbia, Peru e Suriname.

  • Austrália: Não. Apesar do vírus estar controlado, as autoridades australianas não querem correr nenhum risco. As fronteiras do país estão fechadas para turistas de qualquer origem e devem abrir apenas em 2022 ou mais.

  • Canadá: Sim, viajantes com visto de estudante tem permissão para entrar em território canadense mediante quarentena de 14 dias e comprovação de PCR negativo.

  • Chile: Sim, com exame PCR negativo e quarentena obrigatória.

  • Espanha: Não. Epicentro da doença em 2020 junto com a Itália, a Espanha adota medidas rígidas para conter a doença e isso inclui a proibição de brasileiros no país.

  • Estados Unidos: Não. Com mais de 34% da população vacinada, as fronteiras norte-americanas permanecem bloqueadas para pessoas que estiveram no Brasil nos últimos 14 dias.

  • França: Sim, com exame PCR negativo e preenchimento da Declaração de Saúde do Viajante. Visto de estudante e quarentena de 10 dias também são obrigatórios.

  • Irlanda: Apenas pessoas que têm o IRP (Irish Residence Permit) podem entrar, seguindo regras de viagem, teste negativo de PCR e quarentena obrigatória. Em processo de vacinação, o país vem adotando medidas restritivas mais rígidas e lockdowns para conter as infecções.

  • Nova Zelândia: Não. Líder no combate à pandemia, com apenas 26 óbitos, o país seguiu medidas duras para controlar as infecções, sendo uma delas o bloqueio geral das fronteiras.

  • Reino Unido: Não. Em processo de vacinação – pouco mais de 23% da população – e o risco de novas variantes, brasileiros não têm permissão para entrar em território britânico.

Quando viajantes brasileiros vão poder viajar livremente?

Não há uma certeza, já que depende das medidas de diversos países. A tendência é que as fronteiras internacionais voltem a abrir para os brasileiros quando a maior parte da população consiga ser vacinada, tanto no Brasil quanto em outros lugares.

As autoridades internacionais também devem tomar suas decisões baseadas em números, isto é, a queda das taxas de contaminações e óbitos no Brasil.

De modo geral, nosso país é o 2º no mundo com maior número de vítimas fatais por causa da pandemia, de acordo com o levantamento feito pela Universidade Johns Hopkins, ficando atrás apenas dos Estados Unidos.

Se você já tem em mente algum destino que proíba a entrada de brasileiros, é melhor deixar seu intercâmbio em standby ou escolher outro lugar que tenha restrições mais leves.

O recomendado é se informar sobre a conduta dos países e sempre se manter atualizado quanto a isso.

Lembre-se que, em momentos como esse, a saúde vem em primeiro lugar. Priorize, então, a sua segurança, o que não significa deixar o sonho do intercâmbio de lado.

O que fazer enquanto isso?

Você pode utilizar esse tempo para pesquisar mais sobre qual país deseja visitar e o que estudar, analisar mais a fundo qual a instituição de ensino escolhida, considerar novos caminhos, etc.

Aproveite o tempo extra para sanar todas as questões que você tenha. Converse com sua família e amigos, pessoas que já fizeram intercâmbio, a instituição de ensino, a agência escolhida para a sua viagem, prepare a documentação necessária e a base financeira.

O importante é ter tudo muito bem esclarecido, ainda mais em tempos tão complicados como o atual. Certifique-se de estar a par das condutas do país que você quer visitar para poder segui-las à risca para evitar qualquer tipo de problema no futuro.

Se você já escolheu ou ainda está escolhendo o programa de intercâmbio, pare para analisar tudo com mais calma. Fale com a agência especializada e decida o que é melhor para você, sobre sua carreira, seu futuro e seus sonhos.

Seja para estudar ou trabalhar, é essencial que tudo saia da melhor maneira possível e que a sua experiência seja proveitosa.

A parte burocrática, certamente, é a mais demorada e estressante de cuidar.

Por isso, se informar sobre os documentos necessários, e providenciá-los, pode ser uma boa neste momento. A papelada vai depender de cada destino, então converse com sua agência de intercâmbio e anote o que vai ser necessário.

Passaporte, visto de estudante, seguro-saúde, tradução juramentada dos documentos em questão. Tudo isso pode ser solicitado, então fique atento e providencie o que for possível neste período de pausa.

Desta forma, seu intercâmbio não fica parado e você pode adiantar os preparativos ao máximo. Isso vai te deixar mais tranquilo quando realmente for a hora de pegar as malas e embarcar para o seu sonho.

Compartilhe com um amigo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias para a sua viagem!


    Mais lidas

    Site do Editor

    O jornal dos melhores leitores

    Mais recentes

    Melhor vinícola do mundo é a Zuccardi Valle de Uco, na Argentina

    Zuccardi Valle de Uco abriu suas portas há seis anos na Província de Mendoza e na metade desse tempo foi premiada pela The World´s...

    Governo da Paraíba regulamenta atividades off-road

    A lei também passa a considerar a atividade de importante valor cultural e turístico para a Paraíba Edição DIÁRIO com agências Uma lei publicada no Diário Oficial...

    Lufthansa investe em aumento de capital: 2,14 bilhões de euros

     A maior companhia aérea europeia, a Lufthansa, vai aumentar o capital em 2,14 bilhões de euros Edição DIÁRIO com agências O objetivo é captar financiamento junto...

    Ângelo Sanches, presidente da Anseditur: “Somos uma nação do turismo!”

    POR ZAQUEU RODRIGUES Em 2017, Ângelo Sanches assumiu as funções de secretário municipal de Turismo de Canela (RS), presidente do Conselho de secretários e dirigentes...

    Minas lança a Rota Caminho dos Franciscanos

    Projeto pretende atrair turistas do Brasil e do exterior para a região do Vale do Mucuri, que interliga Teófilo Otoni a Itambacuri, em Minas Edição...

    Valor das ações da Gol e CVC apresentam alta

    Setor se beneficia da decisão de Estados Unidos e Argentina de reabrirem fronteiras para a entrada de brasileiros e estrangeiros em geral com vacinação...

    Relacionadas

    Compartilhe com um amigo:
    Pautas e Marketing